WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Panificação fatura R$ 63 bilhões em 2011

Crescimento do setor ficou em 12% ao ano

 

 As padarias brasileiras devem contratar cerca de 25 mil novos funcionários em 2012.

O faturamento das empresas de panificação aumentou 12% em 2011. É o quinto ano consecutivo de alta no valor dos lucros do setor acima de 10%. O resultado é bastante positivo, mesmo estando um pouco abaixo do crescimento de 2010 (13,7%). O lucro das padarias ficou em R$ 63 bilhões no ano passado, enquanto o de 2010 ficou em R$ 56,30 bilhões.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), Alexandre Pereira, afirma que apesar da alta, o setor ainda precisa investir para chegar aos 60kg anuais por pessoa recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O consumo do brasileiro se manteve estável nos últimos anos, em uma média de 30kg por pessoa ao ano. Em alguns países vizinhos, o consumo é bem maior, como o Uruguai (55kg), a Argentina (82,5kg) e o Chile (98kg).

Alexandre Pereira ainda destacou que o consumo de pães no Brasil é bem discrepante. Enquanto na região Sul o consumo é de 50kg por habitante, na região Norte não chega a 15kg. Ou seja, para ele, o grande desafio do setor de panificação é aumentar o consumo desse alimento, principalmente em regiões onde ele é baixo.

Outro fator lembrado por ele é que as padarias têm diversificado cada vez mais os negócios, oferecendo serviços de lanchonete, restaurante, mercearia e aumentando a produção de itens de confeitaria. Isso poderia justificar os bons lucros, mesmo com o consumo se mantendo estável, já que os preços subiram abaixo da elevação do faturamento.

Com tanto crescimento, Pereira aponta para uma falta de mão de obra qualificada. Só em São Paulo  estão abertas mais de 10 mil vagas. No país inteiro, são mais de 25 mil. Em 2011, foram criados 21 mil novos empregos no setor, uma alta de 2,8% no número de pessoas empregadas, de um total de 779 mil.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!