WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Operações durante a cultura do café permitem obter produto de qualidade

Operações da produção do café, colheita, transporte, pré-processamento e armazenamento são determinantes da qualidade final do produto

A cafeicultura brasileira é uma atividade agrícola de grande importância econômica, sendo responsável por uma boa parcela do produto interno bruto, além de absorver expressiva quantidade de mão-de-obra, gerando trabalho para o homem do campo. Com o passar dos anos, o consumidor de café se tornou mais exigente em todo o mundo, dando preferência para os cafés de melhor qualidade.

Normalmente, a qualidade do café encontra-se associada às condições de clima e de solo.

Normalmente, a qualidade do café encontra-se associada às condições de clima e de solo, onde as lavouras encontram-se implantadas, e às formas de pré-processamento do produto. Por causa de sua grande extensão territorial, o Brasil possui lavouras implantadas em locais com diferentes características, o que pode resultar na obtenção de produtos com os mais diversos níveis de qualidade. É importante dizer que todo café, independente de onde é produzido, quando na planta, possui um bom nível. Porém, as operações praticadas no momento da colheita, do transporte, do pré-processamento e do armazenamento, se não forem realizadas com muito critério e conhecimento técnico, poderão causar grandes perdas na qualidade do café.

A colheita é um operação muito importante que, além de influenciar no valor do produto final, também irá influenciar, significativamente no custo de produção do café.  Portanto, no momento de realizá-la, deve-se, sempre, ter o objetivo de colher o máximo possível de frutos cerejas, e para isso, é preciso identificar se, aproximadamente, 90% dos frutos da lavoura ou do talhão encontram-se no ponto ideal de maturação, ou seja, o estágio cereja, o que geralmente ocorre sete meses após a floração. A colheita não se refere somente à retirada do fruto do pé, mas também às etapas de preparação da lavoura para ser colhida, à derriça dos frutos, ao recolhimento e abanação dos frutos derriçados, e à limpeza ou abanação do produto antes de ser transportado. Assim sendo, o produtor deve ter consciência de que todas essas etapas são importantes quando se pretende obter um produto de qualidade.                                 

O melhor momento para colheita é quando se encontra maior porcentagem de frutos cerejas no pé.

O café deve ser transportado para unidade de pré-processamento logo após a abanação, pois sua permanência no campo durante muito tempo, poderá afetar a qualidade, devido as fermentações que ocorrem muito rapidamente, quando o café é amontoado. Nessa etapa, deve se ter o cuidado para não contaminar o produto, sendo muito importante que os veículos e as sacarias utilizadas estejam bem limpos e isentos de fungos ou de odores indesejáveis que possam prejudicar o café.

As etapas de pré-processamento devem ser conduzidas de forma cuidadosa, passando o produto por um lavador, descascador e um desmucilador, para, em seguida, ser levado para secagem. O armazenamento do café seco poderá ser feito a granel, em tulhas de alvenaria, metálicas ou de madeira, com fundo em forma de pirâmide, bem como em sacarias, dentro de armazéns; nessa etapa deve-se tomar alguns cuidados, sempre buscando oferecer condições para que a qualidade do produto não seja prejudicada.

Visando disponibilizar as principais técnicas e os cuidados necessários para se obter café de alta qualidade o CPT – Centro de Produções Técnicas em parceria com CEE – UFV, elaborou o curso “Passo a Passo para se Obter Café de Qualidade” no qual você receberá informações dos professores Mauri Martins Teixeira, doutor em agronomia, Daniel Marçal de Queiroz, doutor em engenharia agrícola e Francisco de Assis de Carvalho Pinto, doutor em engenharia agrícola, todos da Universidade Federal de Viçosa - UFV.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On Line de Viçosa, filiada e mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

A classificação do café que determina sua qualidade deve ser realizada por um profissional habilitado, entretanto, é importante que o cafeicultor saiba como ela é realizada e, principalmente, como interpretá-la, pois a partir dos seus resultados, será possível adotar estratégias para melhorar o sistema de produção. Para os diferentes padrões, são avaliados os critérios de quantidade de impurezas sendo classificado por tipo, características sensoriais denominadas classificação quanto ao tipo de bebida, tamanho e  cor dos grãos, denominada de classificação quanto ás características de qualidade do produto.

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!