WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Índices zootécnicos contribuem para o sucesso da bovinocultura de corte

A gestão na pecuária está embasada em números que auxiliam nas decisões referentes aos cuidados com o gado e os recursos para mantê-lo

 

 

Os índices ajudam a avaliar também a alimentação do rebanho

Você conhece os índices zootécnicos? E o mais importante: reconhece a importância deles e os utiliza em sua gestão? O controle dos índices zootécnicos é fator determinante no sucesso da produção de gado de corte. Esses dados são fundamentais para alcançar objetivos estabelecidos para a criação de bovinos de corte, ajudando a revelar quais aspectos precisam de maior atenção, ou seja, quais práticas devem ser mantidas, substituídas ou aprimoradas, tanto nos cuidados com a saúde do rebanho quanto com os demais recursos, como instalações e pastagens. As melhorias são decorrentes da análise dos índices, pois é a partir deles que se tem uma base de comparação para os resultados futuros, o que ajudará o pecuarista a avaliar se houve ou não rentabilidade na produção e assim implementar mudanças na atividade.

Se você trabalha na pecuária de corte e nunca se preocupou com a interferência dos índices zootécnicos na administração de seus negócio, saiba que, sem o conhecimento deles, fica difícil desenvolver-se nesse setor, consolidar-se e conquistar mercados. Em outras palavras, está na hora de mudar a forma de pensar. Esses dados numéricos representam fatores que estão interligados na bovinocultura: manejo de pastagens, manejo sanitário e nutrição.

"Muitos pecuaristas resistem à ideia de fazer registros zootécnicos e, se o fazem, não são disciplinados e não dão a devida importância aos dados e, muitas vezes, sequer sabem o que fazer com eles", informa o zootecnista Adilson de Paula Almeida Aguiar, professor da FAZU – Faculdades Integradas de Uberaba, MG, e do curso Como Aumentar a Rentabilidade na Pecuária de Corte, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

O especialista reforça que esses dados são de fato indispesáveis para a boa administração da propriedade, pois são referências que ajudam o pecuarista a aferir o grau de eficiência do manejo de cada fase da bovinocultura. Esses índices são: taxa de prenhez; taxa de natalidade; período de serviço; intervalo entre partos; idade de entouramento das fêmeas; idade ao primeiro parto; taxa de desmama; mortalidade média (1 – 2 anos, 2 – 3 anos, 3 – 4 anos, vacas); idade de venda dos machos (bois gordos); relação touro: vaca (cobertura a campo); taxa de reposição (reforma anual de touros e vacas ); taxas de descartes (touros e vacas) e taxa de desfrute.

Para entendê-los, Aguiar aponta três aspectos: a definição deles, os valores de referência e a relação que têm com o gerenciamento e os resultados da pecuária. Além disso, o especialista sugere que os indíces se tornem metas com prazos realistas e que elas se desdobrem em projetos, cujo objetivo central seja a melhoria dos resultados econômi cos. "É fundamental considerar que de nada adianta atingir excelentes índices zootécnicos, se não forem acompanhados por excelentes resultados econômicos", explica.

Mas, antes de iniciar essas ações, é preciso conhecer os índices zootécnicos. O curso CPT

O manejo das pastagens interfere nos outros fatores que favorecem a produtividade do rebanho

traz a devifiniação de cada um dos que foram citados acima. Abaixo seguem alguns exemplos para que você comece sua preparação para ess e modelo de trabalho em sua fazenda, confira algu:

Período de serviço

É o espaço de tempo entre o parto e uma nova concepção. Pode ser obtido na ficha, livro ou software de controle, observando-se a data do parto e a data da cobertura, na qual foi diagnosticada a concepção. Para que a pecuária seja rentável, o número deve ser o menor possível, preferencialmente, entre 75 e 80 dias. Mais uma vez vale destacar que uma vaca vazia é como um motor elétrico funcionando, mas sem função (só há gasto de energia, sem trabalho). Percebendo um período de serviço muito alto, o pecuarista deve esmiuçar seus dados e as técnicas de manejo utilizadas, na busca pelas falhas que estão determinando a baixa eficiência reprodutiva, se genética, nutricional, sanitária, etc.

Intervalo entre partos

É dado pela soma do período de serviço e o período de gestação. Indica de quanto em quanto tempo uma vaca irá parir uma cria. O intervalo ideal é de 365 dias, ou seja, uma vaca deve produzir um bezerro por ano. O período de gestação é definido como o espaço de tempo compreendido entre a concepção e o parto. Dura de 280 a 285 dias nas fêmeas européias, e de 290 a 295 dias nas zebuinas. A data da concepção é a data da inseminação sobre a qual foi diagnosticada a gestação. Nesse caso, a relação é direta: um período de serviço muito grande vai determinar um maior intervalo entre partos.

Taxa de desmama

É dada pelo porcentual de bezerros que chegaram à idade de desmama em relação ao total de bezerros nascidos em um ano. A taxa ideal é de 97,5%. No gerenciamento da atividade pecuária, é preciso levar em contas que uma baixa taxa de desmama indica baixa habilidade materna da vacada ou manejo incorreto das crias desde o nascimento. Variações repentinas na taxa de desmama de um ano para outro, num mesmo rebanho, indica problemas de manejo. Vacas com baixa taxa de desmama crônica devem ter prioridade de descarte.

Relação touro: vaca

Se os touros são mal manejados, apresentam problemas sanitários ou deficiências físicas

Para cobertura a campo, essa relação é muito importante. O custo de manutenção de um touro na propriedade é bastante grande. Se os touros são mal manejados, apresentam problemas sanitários ou deficiências físicas, apresentam baixa capacidade de cobertura, obrigando o fazendeiro a ter de adquirir e manter mais touros na propriedade, aumentando seus custos de produção. Em geral, um touro para 30 a 40 vacas, em monta natural a campo, pode ser considerado um bom índice.

Por Luci Silva

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Rafael

19 de fev. de 2014

Bem. Então, diante destas explicações, índices zootécnicos, e simplesmente o relatório sobre a produção de animais, quanto na área de bovinocultura quanto em avicultura, e em outras áreas certo? Visa o cálculo de dados como conversão alimentar, parâmetros de peso, idade ao abate, etc. Certo?

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de fev. de 2014

Olá, Rafael!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Índices zootécnicos são aqueles cuja interação resulta na produção propriamente dita. Esses fatores podem ser analisados através de índices que permitam verificar o nível produtivo e reprodutivo do rebanho. Dentre os índices zootécnicos preconizados destacam-se, idade ao primeiro parto e ao abate, taxa de natalidade e desmama, taxa de desfrute, taxa de mortalidade, entre outros.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!