WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cogumelo do sol: propriedades medicinais

O cogumelo A. blazei é de ocorrência natural das regiões serranas da Mata Atlântica do sul do Estado de São Paulo

 

Cogumelo do sol

O cogumelo A. blazei é um fungo do gênero Agaricus e da família Agaricaceae, pertencente a uma divisão do Reino Fungi, denominada Basidiomycota 

Os cogumelos são fungos conhecidos desde a antiguidade quando o homem já os utilizava como um alimento de elevado valor nutritivo e terapêutico. No entanto, na natureza, existem centenas de espécies diferentes de cogumelos, sendo alguns venenosos, outros alucinógenos e também aqueles que possuem propriedades medicinais curativas e até afrodisíacas.

Os cogumelos são consumidos, principalmente, por povos europeus e asiáticos, em certos países mais desenvolvidos, o seu consumo chega ao redor de 4,0kg por habitante por ano (peso fresco). No Brasil, o seu consumo ainda está muito longe de atingir este potencial, onde estima-se ser de aproximadamente 70g por habitante por ano.

 

“Nos últimos anos, o consumo de cogumelos comestíveis vem aumentando e ganhando destaque em virtude do seu sabor refinado, do seu valor nutritivo e, ainda, pelo seu potencial de uso medicinal”, afirmam Augusto Ferreira da Eira e Gilberto Costa Braga, professores do curso Cultivo de Cogumelo Medicinal – Agarius blazei (Murrill), elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

Recentemente, o cogumelo Agaricus blazei, também chamado popularmente de “Cogumelo do Sol”, vem sendo relatado como um produto com propriedades medicinais, despertando grande interesse por parte da comunidade médica e científica de instituições no Brasil e em outros países.

 

Devido às condições climáticas serem favoráveis ao cultivo deste cogumelo, matrizes reproduzidas ainda no Japão foram enviadas de volta ao Brasil e, desde então, várias técnicas de produção têm sido adaptadas.

 

Biologia do Agaricus

 

O cogumelo A. blazei é um fungo do gênero Agaricus e da família Agaricaceae, pertencente a uma divisão do Reino Fungi, denominada Basidiomycota. São organismos saprófitas, ou seja, necessitam do fornecimento de substâncias orgânicas em decomposição, disponíveis na natureza, para o seu desenvolvimento.

 

Assim, a classificação sistemática do A. blazei é a seguinte:

 

Divisão: Basidiomycota

Sub-Divisão: Homobasidiomycetidae

Ordem: Agaricales

Família: Agaricaceae

Gênero: Agaricus

Espécie: Agaricus blazei

 

Os fungos ocupam a maior parte de suas vidas em uma fase denominada micélio vegetativo, digerindo, absorvendo e armazenando nutrientes, preparando-se para a próxima fase, chamada de reprodutiva, no caso dos basidiomicetos, frutificam formando o cogumelo. O ciclo de vida do A. blazei inicia-se quando um cogumelo maduro lança os esporos (basidiosporos) no ar, imediatamente disseminados pelo vento.

 

Mercado e Comercialização

Cogumelos A. blazei são comercializados, desidratados, fatiados ou em pó. Atualmente, o principal mercado comprador deste cogumelo é o Japão, onde chega a custar entre US$1.000,00 e US$1.500,00 por kg ao consumidor. No Brasil, principal produtor mundial, o preço pago ao produtor varia de US$150,00 a US$200,00 por kg. Porém, se colocado diretamente no mercado externo, principalmente o japonês, o preço pode chagar a US$300,00 por kg desidratado.

 

Apesar de ser, extremamente atrativo, o futuro produtor de A. blazei deve estar ciente que trata-se de um empreendimento de elevado risco e, antes de qualquer decisão, deve-se considerar os seguintes fatores:

 

• é um cogumelo cujo cultivo é muito recente e, portanto, sua tecnologia ainda não está definida, principalmente, em virtude da diversidade das condições ambientais, tais como tipo de solo e clima, estando o produtor sujeito a resultados incertos na produção;

• o mercado de A. blazei, atualmente, restringe-se apenas ao mercado de exportação, principalmente para o Japão, pois ainda não há resultados de pesquisa na área médica, que possam dar respaldo e idoneidade ao produto, junto a órgãos como o ministério da saúde, para que possa ser comercializado ou industrializado no Brasil como “cogumelo medicinal”.

 

Valor medicinal

 

Recentemente, estudos realizados no Japão com cobaias em laboratório, utilizando frações extraídas de corpos frutíferos de A. blazei, apontaram para uma possível substância constituída de polissacarídeos de ligação beta (beta glucanas), associados a determinadas proteínas e denominada de Complexo Glucano Proteico ou (1→6) β - D - glucan – protein, mostrando possuir uma forte atividade antitumoral.

 

Outros estudos sobre polissacarídeos antitumores foram feitos pelos japoneses e chineses, quando isolaram esta substância de basidiomicetos de fungos da família Polyporaceae. Outros estudos neste sentido, mostraram que polissacarídeos extraídos de diferentes tipos de cogumelos possuíam também uma forte atividade antitumor, especialmente o Lentinan, extraído do Shiitake (Lentinula edodes).

 

Embora empíricos, existem relatos populares de que o extrato de A. blazei foi responsável pela recuperação e melhora do quadro clínico geral de alguns pacientes com tumores cancerígenos, quando ministrados concomitantemente com os tratamentos convencionais, tais como a rádio e à quimioterapia. Em alguns casos, este extrato pode reduzir o uso destas terapias ou diminuir os efeitos colaterais das radiações, deletérios ao organismo, pela neutralização de radicais livres.

 

Recomendações de Uso do A. blazei

 

O cogumelo A. blazei é comercializado na forma desidratada, em pó ou fatiado, e seu uso é indicado como suplemento alimentar e como “nutricêutico” a partir de propriedades nutricionais medicinais.

 

Com base em conceitos da bioquímica, a forma de extração por meio da infusão a 60ºC parece ser a mais coerente, pois tratamentos térmicos acima desta temperatura causam a desnaturação de proteínas, podendo comprometer uma possível ação terapêutica do cogumelo.

 

É recomendado consumir entre 20 e 30 gramas de A. blazei desidratado, diariamente. Deve-se colocá-los em 500ml de água à temperatura de 60ºC e deixá-los em infusão por 2 horas e, em seguida, filtrar. O filtrado deve ser consumido durante o dia. O consumo deve ser diário e sem interrupções.

 

Após preparado o extrato de A. blazei, este deve ser colocado no refrigerador, podendo ser consumido gelado ou morno. Os cogumelos desidratados e embalados devem ser armazenados em recipiente fechado e protegido da umidade, preferencialmente, sob refrigeração.

 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Cogumelos Comestíveis.

 

Por Andréa Oliveira

 

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Luciana Alves Coelho Carrato

19 de mar de 2019

Preciso comprar o substrato para o cultivo do cogumelo medicinal e a semente! Teriam alguma indicação???

Resposta do Portal Cursos CPT

21 de mar de 2019

Olá Luciana,

Agradecemos a visita e comentários em nosso site. Não indicamos produtos.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

 

Cleber Caetano

25 de jun de 2014

Bom dia! Preciso de mais informações sobre o cultivo do champignon e sua conservação in natura, compradores e preço de mercado aqui em minha região, Minas Gerais. Como fazer o produto chegar ao comprador, riscos de deslocamento e contaminação do produto, entre outros. Att Cleber

Resposta do Portal Cursos CPT

25 de jun de 2014

Olá, Cleber!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para se cultivar cogumelo a temperatura deve ser mantida entre 15 e 18°C. Não é necessário uma ventilação intensa neste estágio. Muitas cultivadores conservam a câmara fechada para prevenir a entrada de insetos e a evaporação excessiva nas camas. A umidade relativa do ar deve ser mantida entre 80 e 90%.

As câmaras de cultivo (galpão de produção) podem possuir características diferentes dependendo do nível tecnológico adotado, definindo o montante de investimento e a produtividade. As câmaras de cultivo do "champignon" devem ser instaladas em regiões onde as condições climáticas de temperatura e umidade relativa do ar, sejam as mais próximas possíveis daquelas consideradas ideias para o desenvolvimento do cogumelo, ou seja, umidade relativa de 80 - 90% e temeperaturas entre 16 e 22ºC. Sobretudo, devendo também ser construídas nos locais mais úmidos e frescos da propriedade, geralmente próximas às matas e cursos ou reservatórios de água.

Para mais informações sobre o cultivo, o Curso CPT Cultivo de Cogumelo Champignon poderá lhe ajudar.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

EDUARDO ANTÔNIO SOUZA AGUIAR

11 de jun de 2013

Gostei muito deste vídeo e da matéria, estou querendo muito começar a trabalhar com a plantação de cogumelos, mas não sei por onde começar,nunca cultivei, gostaria muito dos primeiro passos.Moro aqui no norte de minas em uma cidade chamado Japonvar, próximo de Montes Claros,gostaria muito de um retorno de vocês me orientando como devo começar pois aqui o clima e um pouco quente e eu gostaria da orientação de qual cogumelo daria certo para cultivar nesta região. E se possível me enviar qual é o investimento e o lucro, se o plantio deste produto tem venda garantida, digo se já tem algum cliente pronto para compra deste produto uma vez cultivado por produtores de pequeno porte. Aguardo vosso retorno. Att... Eduardo Antônio Souza Aguiar

Resposta do Portal Cursos CPT

12 de jun de 2013

Olá, Eduardo!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para mais informações sobre cogumelos nossas consultoras entrarão em contato.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!