WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

O cogumelo shiitake e seu cultivo

Produzido na China há quase 1000 anos, o cogumelo shiitake se tornou popular em outros países e continentes por ser muito saboroso e nutritivo

Shiitake

O shiitake é uma iguaria muito nutritiva e com propriedades medicinais. É um cogumelo popular e que caiu no gosto dos brasileiros, o que transforma o seu cultivo em uma ótima alternativa de atividade lucrativa. Além disso, seu cultivo é considerado terapêutico e favorece quem possui pouca área de plantio disponível.

O professor do Curso CPT Cultivo de Cogumelo Shiitake, Augusto Ferreira, recomenda o cultivo do cogumelo shiitake, dado que esse é o segundo cogumelo mais consumido do mundo, o que o torna uma ótima possibilidade de fonte de renda. Além disso, a produção do shiitake utiliza insumos de baixo custo e possui manejo simples e seguro.

O cogumelo shiitake é considerado um ótimo alimento para dietas, pois possui 30% de proteínas, 50% de carboidratos e 10% de sais minerais, reduzindo o colesterol e aumentando a resistência contra tumores. Saiba mais sobre o ele e sobre o que é necessário fazer para produzi-lo:

Consumo do shiitake

O shiitake é um cogumelo tradicionalmente consumido na China há quase 1000 anos. Entre os anos 1500 e 1600 foi introduzido também no Japão. Posteriormente, passou a ser consumido na Europa, nos Estados Unidos e também no Brasil. Seu cultivo vem crescendo por suas propriedades nutricionais e medicinais. O cogumelo pode ser consumido fresco ou seco.

Como cultivar o shiitake

A cultura do shiitake ocorre em toras, geralmente de eucalipto, e também em serragem de madeira misturada com farelo de arroz. As árvores não devem perder suas cascas ou se contaminarem, e as toras não devem ter contato com o solo.

As toras devem ser retas, sem galhos, com a casca intacta e pouco cerne. É preciso ter 1 metro de comprimento e de 8 a 16 centímetros de diâmetro. Durante algumas horas antes do plantio, as toras devem ser mantidas longe do sol, dos ventos e das chuvas, para que percam o excesso de água e não se rachem.

As toras deverão ser furadas em linhas separadas de 5 a 8 centímetros, e com espaços de 15 a 20 centímetros entre os furos. São necessários 40 furos por tora, com diâmetro de 12 milímetros e profundidade de 23 milímetros. Os furos devem ser feitos com furadeiras especiais.

As sementes devem ser colocadas nos furos no mesmo dia em que foram feitos e é preciso protege-las com uma camada de parafina derretida e breu. Para essa camada, deve-se utilizar um pincel de palha de aço ou uma seringa. A parafina pode ser substituída pelo filme de PVC fino e transparente, que deverá embrulhar toda a tora.

Reprodução

Seu formato é de um guarda-chuva aberto, e possui no interior lâminas que se parecem com raios de uma roda de bicicleta, onde se formam os esporos ou sementes.

Sua reprodução é sexuada, havendo a união de hifas assexuadas e com a fragmentação do micélio. Cada cogumelo é resultado do desenvolvimento do fungo e produz milhões de células sexuais. O acasalamento ocorre quando o esporo germina e forma um filamento, também chamado de hifa. O filamento se une ao esporo e forma o micélio fértil, com dois núcleos por célula.

Incubação e colheita

O período de incubação é iniciado quando o micélio do fungo ataca a madeira e a apodrece. Para o melhor desenvolvimento do micélio, a temperatura ambiente deve estar entre 22°C e 25°C e a umidade entre 35% e 55%. Por essa razão, os resultados de cultivo são melhores no verão.

As toras devem ficar ao ar livre sob plásticos que fazem sombra. É importante empilhá-las sobre blocos de cimento para que não haja contaminação do solo. Em dias secos, é necessário irrigar as toras durante todo o dia. Caso tenha sido utilizado o filme de PVC, não é preciso realizar irrigação durante os 30 primeiros dias, até que apareça um bolor branco.

Em seguida, as toras devem ser levadas para ambientes cobertos e protegidos, com umidade do ar variando entre 40% e 60% e boa luminosidade, o que garantirá a boa aparência do produto final.

Os cogumelos devem ser colhidos enxutos e abertos, e durarão mais 15 dias desde que seus pés sejam torcidos para arrancá-los das toras. Em climas quentes, a colheita se realiza após um período de 4 a 6 meses. Em regiões frias, a produção pode demorar um pouco mais a dar resultado.

 

 


Conheça os Cursos CPT da Área Cogumelos Comestíveis:

Curso Cultivo de Cogumelo Shiitake
Curso Cultivo Cogumelo: Shimeji e Hiratake 
Curso Cultivo do Cogumelo Champignon

Fonte: Rural News – Ruralnews.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!