WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

#fiqueemcasa Vamos nos unir nessa corrente: só o conhecimento constrói o amanhã!

Respostas para problemas da panificação

Os vilões que "boicotam" o cotidiano dos panificadores podem ser o fermento, a farinha, a gordura, o manejo, o forno e até a própria água

Um erro é achar que as mesmas quantidades de ingredientes de uma receita darão certo com toda e qualquer marca.

O pão de sal saiu muito branco, com casca dura e seco! O de forma ficou todo pintado de preto, ou murcha assim que esfria! Problemas como esses estão presentes na maioria das panificadoras. O que fazer para alcançar aquele bonito, crocante e perfeito pãozinho, que aliado a algum creme é sucesso em qualquer lugar do mundo?

Os vilões que “boicotam” o cotidiano dos panificadores podem ser o fermento, a farinha, a gordura, o manejo, o forno e até a própria água. Por isso, a qualidade da matéria-prima é o fato com o qual os empresários do ramo devem mais se preocupar. Esse é o ponto da produção que colocará o estabelecimento na frente da concorrência.

Produtos de base de fabricação, como sal, açúcar, gordura e, principalmente, a farinha de trigo, variam de acordo com a marca. Dessa forma, um erro é achar que as mesmas quantidades de ingredientes de uma receita darão certo com toda e qualquer marca. O importante é que os profissionais da panificação façam testes quando trocarem de fornecedores. Isso já evitará alguns  transtornos. Caso não consiga obter um produto de qualidade, o proprietário deve eliminar de sua lista aquele fornecedor. Essa deve ser uma atitude tomada antes mesmo que o alimento seja adquirido, favorecendo a credibilidade construída com o cliente.

Os cuidados no armazenamento são também essenciais. Segundo a professora Adriana Lara Fonseca, no curso Segurança Alimentar em Padarias, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “as matérias-primas, os ingredientes e as embalagens devem ser armazenados em local limpo e organizado, de forma a garantir proteção contra contaminantes. A farinha, por exemplo, é um ingrediente que deve ficar armazenado em sacos de polietileno. As pilhas desses precisam ficar afastadas das paredes, e montadas sobre estrados de alumínio ou de plástico. Além disso, o piso, onde os estrados serão colocados, deverá possuir um ressalto. Assim, pode-se higienizar o local, sem correr o risco de molhar a sacaria”.

O ambiente e o manejo podem influenciar bastante. Formas lavadas e polidas com palha de aço ou mesmo raspadas, podem deixar o pão-de-forma com as pintas pretas. Esse processo de limpeza retira a cobertura  da chapa de flandres. Outro ponto na elaboração do pão-de-forma é a utilização do forno de turbo. Esse equipamento precisa de variadas temperaturas durante a produção para não  perder a umidade e com isso tornar o pão murcho. Para o pão-de-forma deve-se usar, principalmente, a forma de lastro.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Reinaldo santos viera

31 de ago de 2017

Meus pães de forma mesmo no lastro está murchando qual o problema

Resposta do Portal Cursos CPT

1 de set de 2017

Olá, Reinaldo.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. De acordo com a matéria, os problemas de panificação podem ocorrer devido aos ingredientes utilizados. Experimente outras marcas para ver se o problema persiste.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!