Carne bovina pode ter gosto afetado devido à alimentação

Alimentação do gado pode deixar sua carne com sabor de porco

Na Argentina, o problema do gosto da carne já está sendo detectado pelos consumidores.

Pesquisadores do Inta - Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária da Argentina, afirmaram  que a dieta bovina pode afetar o gosto da carne, aproximando-a ao sabor do alimento proveniente do porco. A alimentação à base de industrializados, como alguns derivados de sementes oleaginosas, é a grande causa.

Segundo o especialista Enrique Pavan, a formulação de uma dieta à base de concentrados contendo  uma alta composição de ácidos graxos diverge muito da dos gramados naturais. “Quando esse tipo de suplemento é excessivo ou é dado aos animais por um tempo prolongado, gera uma mudança na proporção dos ácidos graxos, que poderia modificar o sabor da carne”, explica Pavan.

Segundo o Inta, como consequência da introdução e extensão desse tipo de práticas alimentares, a composição de ácidos graxos de bovinos e suínos ficou parecida.

Seria mais conveniente ao animal e ao produtor que sua criação fosse, na sua totalidade, no pasto. No entanto, esse sistema de produção tem o grande problema de distribuição desuniforme das chuvas ao longo do ano. Isso causa a diminuição na oferta de forragem no período de seca, que  acaba influenciando o balanço de desempenho econômico das atividades pecuárias.

No Brasil, a conclusão  das pesquisas é que no período da seca os animais devem receber uma suplementação estratégica que permita ganhos moderados, porém importantes para o crescimento individual e a produtividade do rebanho. O professor Adilson Almeida,  especialista em forragens e pastagens, do Departamento de Zootecnia da FAZU - Faculdade de Agronomia e Zootecnia de Uberaba, explica que é comum os pecuaristas brasileiros usarem a uréia misturada com suplementos minerais durante o período da seca, com o objetivo de suplementar a deficiência de proteína.

Entretanto, ele diz no curso Suplemento Múltiplo, em que ensina como produzir e usar, mencionando as quantidades ideais de cada ingrediente, “que a maioria dos trabalhos conduzidos no Brasil com uréia associada a suplementos minerais revelaram resultados insatisfatórios, com benefício reduzido ou mesmo nulo”. O curso foi elaborado em uma parceria entre o CPT – Centro de Produções Técnicas e a FAZU.

Na Argentina, o problema do gosto da carne já está sendo detectado pelos consumidores, o que coloca em cheque a sua fama de servir cortes bovinos com alta qualidade e sabor único.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Cursos Relacionados

Curso Engorda a Pasto Curso Engorda a Pasto

Com Prof. Adilson Aguiar

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte

Com Prof. Adilson Aguiar e Prof. Mateus Contatto

R$ 496,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Leite em Pasto Curso Produção de Leite em Pasto

Com Prof. Adilson Aguiar

R$ 498,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,50 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Mais Notícias sobre diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade