Hortas caseiras - controle de pragas e doenças

Nas hortas caseiras deve-se evitar o uso de defensivos agrícolas, pois os ataques de pragas e doenças não são severos e a oportunidade de produzir um alimento livre de resíduos deve ser aproveitada

horta caseira

A produção caseira de hortaliças permite a obtenção de produtos saudáveis e variados

As pragas são insetos que parasitam as plantas, causando-lhes certos prejuízos. É comum se observar, ao fazer a manutenção de hortas caseiras, ou não, insetos que causam danos diretos como as lagartas e besouros, que podem atacar folhas, frutos, raízes e tubérculos, e outros insetos que são vetores de doenças, como tripes e pulgões, que podem transmitir viroses.

Pragas e doenças ocorrem durante o cultivo de qualquer espécie vegetal, e portanto, as hortaliças não são exceção. As hortaliças normalmente são espécies bem adubadas, geralmente herbáceas e de porte rasteiro, cultivadas praticamente durante o ano todo, por isso constituem um alvo fácil e constante para o ataque de insetos, pragas e dos agentes causadores de doenças.

As hortaliças são ricas em cálcio, indispensável para a formação dos dentes e ossos. O fósforo, que é indispensável para o sistema nervoso, é encontrado em pequenas quantidades em todas as hortaliças. O ferro faz parte do sangue e sua falta na alimentação pode ocasionar anemia e provocar cansaço permanente nas pessoas.

As vitaminas, principalmente as A e C, são substâncias muito importantes para o crescimento e a manutenção da saúde e sempre são encontradas nas hortaliças. As outras vitaminas, como as do complexo B e vitaminas E e K, são encontradas em pequenas quantidades, mas o suficiente para completar a cota diária.

A produção caseira de hortaliças permite a obtenção de produtos saudáveis e variados, além de oferecer a satisfação de consumir vegetais produzidos pelas próprias mãos de quem o está produzindo. Por não ter a preocupação constante com a produtividade e a lucratividade, manter uma horta caseira se torna fundamental para aqueles que optam pela qualidade, variabilidade e confiabilidade nos produtos consumidos.

horta caseira

A horta caseira proporciona a satisfação de consumir vegetais cultivados pelas próprias mãos de quem o está plantando

“Na horta caseira, no entanto, deve-se evitar o uso de defensivos agrícolas, pois os ataques de pragas e doenças geralmente não são tão severos e a oportunidade de produzir um alimento livre de resíduos deve ser aproveitada”, afirma o professor Fabrício Rossi, do curso Horta Caseira – Implantação e Cultivo, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

A horta caseira, além de ser muito importante para a saúde, pode colaborar com uma diminuição sensível de gastos com a aquisição destes produtos e permite um maior contato com a natureza, durante todo o processo produtivo das diferentes espécies vegetais que são produzidas.

As principais pragas da horta caseira são: a lagarta-rosca, as lesmas, os pulgões, a mosca-branca, os tripes, os ácaros, entre outros, conforme abaixo:

a) lagarta-rosca: lagartas de coloração marrom-escuro que durante o dia se escondem enterrando-se no solo próximo do local de ataque. Podem medir de 3,0 a 5,0 centímetros de comprimento, e têm o hábito de se enrolarem, de onde vem o nome. Para se encontrar esse inseto, é necessário cavar o solo próximo do local.

b) Lesmas, caracóis: possuem o corpo mole e por onde passam deixam um rastro brilhante. Durante o dia são encontrados debaixo de tábuas, tijolos, entulhos diversos, ou mesmo debaixo das folhas basais das plantas que podem ser atacadas.

c) Pulgões: inseto pequeno, de coloração variada, que sugam a seiva da planta. Ataca preferencialmente as brotações novas e os tecidos muito suculentos. Alojam-se na face dorsal das folhas, vivem em colônias com grande número de indivíduos e provocam o injuriamento das partes atacadas da planta. Além de causarem a deformação da parte atacada, podem transmitir viroses.

d) Mosca-branca: são insetos alados, isto é, que possuem asas, de coloração branca bastante característica. São insetos sugadores que atacam sugando a seiva das plantas desde o estágio de ninfa e podem transmitir viroses de plantas doentes para plantas sadias. Vivem em colônias com muitos indivíduos.

e) Tripes: são insetos que se alimentam de seiva desde a fase de ninfa ou forma jovem até a fase adulta. Normalmente se alojam em locais mais protegidos da planta (ex.: cartucho das folhas novas da cebola), onde sugam a seiva. Podem ser transmissores de viroses.

f) Ácaros: normalmente invisíveis a olho nu, diferenciam-se dos insetos por possuírem quatro pares de patas.

horta caseira

A horta caseira, além de ser muito importante para a saúde, pode colaborar com uma diminuição sensível de gastos com a aquisição de produtos

De modo geral, as doenças são causadas por fungos, bactérias, vírus e nematoides.

a) Fungos: provocam o aparecimento de pintas ou pequenas manchas, geralmente nas folhas, nas hastes ou nos frutos. Podem causar secamento ou apodrecimento das partes atacadas, murchamento e a morte das plantas.

b) Bactérias: causam manchas, geralmente escuras, podridão, secamento das partes atacadas, murchamento e morte das plantas.

c) Vírus: causam amarelecimento, deformação, engruvinhamento, mau crescimento das folhas, mau desenvolvimento das plantas.

d) Nematoides:
provocam formação de nódulos nas raízes, amarelecimento, murchamento e mau desenvolvimento das plantas.

Muitos desses sintomas mencionados de doenças podem ser confundidos com falta de adubos às plantas, falta ou excesso de água, excesso de calor ou frio, clima desfavorável à espécie, entre outros. Portanto, antes de fazer um controle é preciso diagnosticar o problema com precisão.

Dadas as características da horta caseira, tais como a grande variedade de espécies olerícolas, o controle de pragas e doenças deve ser feita de maneira a evitar a utilização de defensivos agrícolas, sendo que podem ser usadas medidas preventivas e medidas curativas.

Medidas Preventivas:
a) rotação de culturas;
b) cultivo em canteiros;
c) solarização;
d) prover condições favoráveis à manutenção dos inimigos naturais;
e) manter as plantas com bom equilíbrio nutricional e sem estresse durante o seu desenvolvimento (falta d'água por exemplo);
f) proteção na fase de produção de mudas.

horta caseira

A horta caseira permite um maior contato com a natureza, durante todo o processo produtivo das espécies vegetais

Medidas Curativas:
a) Coleta manual e destruição dos insetos-praga ou eliminação das partes atacadas pelas doenças;
b) Revolvimento do solo, expondo as pragas que aí se abrigam durante alguma fase do seu ciclo evolutivo;
c) Poda e destruição das partes vegetais mais atacadas;
d) Uso de armadilhas: coloridas, atrativas, adesivas, feromônio, luminosas, e outras;
e) Uso de extratos vegetais;
f) Uso de controle biológico;
g) Uso de caldas.


Confira mais informações, acessando os cursos da área Horticultura.

Por Silvana Teixeira

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Leonir Rossetto

13 de jun de 2018

Gostei das informações achei muito produtivas porém quero trabalhar com horta orgânica preciso saber quais caldas que posso usar para esses insetos e doenças modo de preparar

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jun de 2018

Bom dia Leonir Rossetto,

Para mais informações sobre os Cursos nossas consultoras entraram em contato.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

EDCARLOS ADAM PETRUCCI

19 de mar de 2017

Olá, boa noite estou com um grande problema na produção de alface, aparecimento de manchas prateadas e engruvinhamento das folhas deixando as plantas extremamente atrasadas e levando ate a morte se quiser posso enviar fotos

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de mar de 2017

Olá Edcarlos,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Eudimar Sousa Lustosa

3 de jul de 2016

Achei tudo fantástico obrigada. Fiquei entusiasmada.

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de jul de 2016

Olá Eudimar,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Aloisio Porto

22 de jul de 2015

Falar de controle de pragas é de suma importância para HORTAS caseiras já instaladas, mas na nossa opinião seria de grande valia se V.Ss.se se propusessem a divulgas a ARTE de se produzir uma HORTA - em outras palavras, um be a bá de como chegarmos a bom termo na construção de hortas caseiras, se é que me entendem, pois já tentei te-las mas sem sucesso e tenho certeza de que em breve terei boas noticias e assim passarei a novas tentativas ( não se assustem, não sou trabalhador e/ou produtor rura/ não possuo terrenos a não ser uma nesga do terreno de minha residência - sou curioso - e para tanto aguardo boas noticias) Atenciosamente Aloisio

Resposta do Portal Cursos CPT

23 de jul de 2015

Olá, Aloísio!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações sobre horta caseira, clique aqui.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

iverli damo

11 de fev de 2015

Tenho um canteiro de temperos e a manjerona esta toda comida as folhas. Gostaria de saber o que posso fazer para acabar com esta praga que esta comendo tudo ate as folhas da pimenteira. Grata

Resposta do Portal Cursos CPT

12 de fev de 2015

Olá, Iverli!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Incialmente é preciso saber qual praga que está atacando seu canteiro, seria interessante consultar um especialista para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

antonia elda

20 de nov de 2014

Queria saber que tipo de lagarta e essa que é muito pequena e vive entre a folha da cebola e onde passa deixa um caminho com curvas esbranquiçada e depois vai matando a cebola.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de nov de 2014

Olá, Antônia!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para mais informações e um correto diagnóstico seria interessante consultar um engenheiro agronômo para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Larissa Siqueira

6 de set de 2014

Olá, tudo bem? Eu tenho uma hortinha em casa e apareceu umas pigmentações amareladas ai acaba virando uma mancha e as folhas ficam todas amarelas e caem. Achei isso no cheiro verde , hortelã e orégano. Não tem bichinhos .. nem é parecido com um pó. Alguém pode me ajudar?

Resposta do Portal Cursos CPT

8 de set de 2014

Olá, Larissa!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Os sintomas nas folhas iniciam pelo surgimento de manchas amarelas, pequenas que aos poucos crescem transformam-se em lesões corticosas, salientes, localizadas, na mesma região da folha, nos dois lados. Com o envelhecimento da lesão aparece um bem delineado halo amarelo em sua volta. Nos ramos as lesões são crostas salientes de cor parda, semelhantes à das folhas, porem agrupadas, recobrindo extensas áreas. Nos frutos os sintomas são inicialmente superficiais, com lesões necróticas salientes que provocam o rompimento da casca, possibilitando a entrada de outros microorganismos que irão acelerar a podridão.

A prevenção é a melhor arma contra o cancro cítrico e deve ser feita já na implantação ou renovação do pomar, com mudas sadias, e plantio de quebra ventos. Os cuidados devem ser redobrados durante a colheita. Essa época é a mais favorável para a disseminação da doença por causa do intenso trânsito de pessoas e materiais dentro da propriedade. A bactéria pode sobreviver na madeira, plástico, metal e tecido. As medidas preventivas devem começar com uma rigorosa inspeção dos pomares.

A muda deve ser adquirida de viveiros conduzidos em telados com proteção contra insetos; o controle da larva minadora deve ser feito de modo eficiente sempre que no talhão, 50% das plantas apresentem brotações novas; as escadas e sacolas e caixas devem ser devem ser desinfestadas.

Para mais informações recomendamos que consulte um especialista na área.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

schirley

9 de jul de 2014

Olá, Trabalhamos com cultivo de hortelã para tempero, vendido in natura, o que ocorre é que estão bem bonitas, de repente as folhas mais velhas começam a escurecer e secam, isto de baixo para cima restando somente as 2 últimas folhinhas (as mais novas, e isto vai se alastrando pelos canteiro ficando todas secas, vemos a presença de pequenos insetos, aí fica a dúvida é um fungo ou insetos? Grata

Resposta do Portal Cursos CPT

9 de jul de 2014

Olá, Schirley!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Recomendamos que consulte um especialista para mais informações sobre o que pode estar acontecendo com sua plantação de hortelã.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

juliana simone dos santos

16 de mai de 2014

Olá! A horta do meu amigo esta morrendo toda o problema e na terra tudo que ele planta começa a nasce depois fica melada as folha depois morre o que pode ser

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de mai de 2014

Olá, Juliana!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

A horta dos eu amigo podem estar sofrendo de investação de pulgões.Para combatê-los segue algumas arternativas:

Caso a infestação esteja no início, faça a poda dos ramos com presença de pulgão e coloque-os em um saco para descarte.

Se o ataque for intenso, recomenda-se o mesmo procedimento anterior com a execução de poda dos ramos atacados e a retirada deles do local. Porém, se no ambiente for observada a presença de inimigos naturais, como larvas e adultos de joaninhas e do bicho lixeiro, eles darão conta da eliminação da praga.

A chuva é outra alternativa eficaz de combate ao pulgão. Métodos naturais de controle devem ser sempre priorizados, mas, se necessário o uso de agrotóxicos, faça-o com orientação técnica para evitar perigos à saúde das pessoas e animais e outros problemas ambientais.

Algumas receitas caseiras são suficientes para obter bons resultados.

Deixe de molho por um dia, em duas colheres de chá de óleo mineral, 100 gramas de dente de alho moído finamente. Misture a solução em um vasilhame, no qual foram dissolvidos 10 gramas de sabão de coco picado em meio litro de água quente.

Logo em seguida, filtre o material e dilua-o em 10 litros de água para pulverizar as plantas atacadas. Outra receita inclui a adição de quatro colheres de pimenta-vermelha e duas cabeças de alho picadas em solução de 50 gramas de sabão de coco diluído em 4 litros de água. Coe tudo em pano fino e aplique. Há também a opção de deixar em descanso, por sete dias, 100 gramas de pimenta-do-reino em um litro de álcool, para se juntar a 60 gramas de sabão de coco dissolvido em 1 litro de água fervente, logo que retirado do fogo. Faça três pulverizações a cada três dias com um copo cheio para 10 litros de água.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Cursos Relacionados

Curso Cultivo de Pimentão em Estufa Curso Cultivo de Pimentão em Estufa

Com Prof.ª Dr.ª Rumy Goto

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Tomate em Estufa Curso Cultivo de Tomate em Estufa

Com Prof.ª Dr.ª Rumy Goto

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Pepino em Estufa Curso Cultivo de Pepino em Estufa

Com Prof.ª Dr.ª Rumy Goto

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Horta Caseira - Implantação e Cultivo Curso Horta Caseira - Implantação e Cultivo

Com Prof. Dr. João Tessarioli Neto

R$ 446,00 à vista ou em até 12x de R$ 37,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Outros artigos relacionados à área Horticultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade