Como avaliar silagem e atestar sua qualidade?

A avaliação da qualidade da fermentação sofrida baseia-se em indicadores como cor, odor, aparência e temperatura da silagem

Como avaliar silagem e atestar sua qualidade?   Artigos Cursos CPT

 

A avaliação da qualidade da fermentação sofrida baseia-se em indicadores como cor, odor, aparência e temperatura da silagem. Nessa avaliação, realizam-se descartes, caso seja necessário, de parte da silagem. Silagens de milho devem apresentar cor clara, variando do verde ao amarelo. Já as silagens feitas com sorgo, geralmente, têm coloração amarronzada, como as silagens de capim, que também podem apresentar coloração verde-escura. "Manchas escuras nas silagens são indícios de problemas decorrentes da fermentação, que podem ser provenientes da entrada de água ou de ar no silo, ou, ainda, originados da má compactação do material no silo", afirma Juliano Resende, professor do Curso a Distância CPT Produção e Utilização de Silagem, em Livro+DVD e Curso Online.

Devido à ocorrência de maior umidade nas paredes dos silos, principalmente quando estas não são de alvenaria, as silagens tendem a mudar de cor nessa região. Também na superfície do silo, próximo à lona, a silagem pode apresentar coloração e textura diferente do restante, devido à maior dificuldade de compactação nessa área, o que pode acarretar acumulo de oxigênio, ou devido à maior variação de temperatura nessa região do silo, caso este não tenha sido corretamente protegido. Esse material tem de ser descartado, devido à sua baixa qualidade.

O ácido lático, ácido que, preferencialmente, deve estar presente nas silagens, não tem cheiro. Dificilmente, uma fermentação ocorre tão perfeitamente, a ponto de a silagem não apresentar nenhum tipo de odor. Já o ácido acético é comumente encontrado em pequenas concentrações nas silagens. Esse ácido tem um cheiro bastante característico de vinagre, e quando se apresentar intenso indica que o pH da massa de forragem demorou demais a cair, o que favoreceu o ambiente para a colonização de bactérias produtoras de ácido acético, em detrimento das produtoras de ácido lático. Por outro lado, quando acontecem fermentações secundárias no interior do silo, ocorre a produção dos ácidos propiônico e butírico. Esses ácidos apresentam mau cheiro e costumam mudar também a cor da silagem.

Quanto à temperatura, a silagem deve estar fria na abertura do silo, pois, apesar de ocorrer o aumento da temperatura durante o processo fermentativo, após a estabilização da silagem, a temperatura deve baixar. Após a abertura do silo, a silagem passará, naturalmente, a se deteriorar. Porém, quanto pior for o fechamento do silo após a retirada da porção a ser fornecida aos animais, maior será a contaminação com ar e com água, acelerando a deterioração. Outro fator que aumenta a velocidade de deterioração da silagem em um silo depois de aberto é a compactação deficiente da massa de forragem, feita na época da ensilagem. A má compactação facilita a entrada e a circulação de ar entre as partículas de silagem, quando o silo é aberto e exposto ao ar e à umidade. Desde a abertura do silo deve ser dada atenção à ocorrência de porções de silagem de baixa qualidade. Silagem que contenha fungos ou que tenham sua coloração, cheiro, aparência ou temperatura fora dos padrões normais deve ser descartada. Essas porções podem, inclusive, conter substâncias tóxicas aos animais, daí a importância de se ter atenção a sua ocorrência e de se proceder ao seu descarte.

O responsável pela realização do corte da silagem deve conhecer as características tanto de uma boa silagem, quanto de silagem estragada, para que possa identificar essas alterações e remover o material, quando necessário. As partes da silagem que apresentarem características anormais devem ser removidas do silo e depositadas em esterqueiras ou locais adequados.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Pastagens e Alimentação Animal.
Por Silvana Teixeira.

 

Cursos Relacionados

Curso Formação e Manejo de Capineira Curso Formação e Manejo de Capineira

Com Dr. Dr. Humberto Resende e Prof. Dr. Henrique Brus...

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Formação de Pastagens com Braquiária em Consórcio com Milho Curso Formação de Pastagens com Braquiária em Consórcio com Milho

Com Prof. Dr. Dr.Adriano Jakelaitis, Prof. Dr. Francis...

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção e Utilização de Silagem Curso Produção e Utilização de Silagem

Com Prof. Juliano Resende

R$ 496,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Pastagens e Alimentação Animal

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade