WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Manejo de pintinhos: cama do aviário, recepção das aves, bebedouros, comedouros e galpões

O manejo dos pintinhos pode ser conceituado como o conjunto de ações praticadas com o objetivo de proporcionar conforto às avezinhas, de maneira que elas possam ter o melhor desempenho possível e gerar lucro ao avicultor

Manejo de pintinhos: cama do aviário, recepção das aves, bebedouros, comedouros e galpões

 

O manejo mais adequado dos pintinhos é aquele que melhor responde às necessidades fisiológicas e de bem-estar das avezinhas, qualquer que seja o seu estádio de maturidade. O manejo em avicultura procura conjugar o trabalho manual mais simples aos mais avançados conhecimentos técnico-científicos. Isso permite a tomada de decisões, geradoras de várias consequências econômicas e administrativas quanto ao empreendimento.

Atividades como recepção dos pintinhos, quantidade de comedouros e bebedouros a distribuir; programas de iluminação; controle da ventilação, da temperatura e da umidade; qualidade e quantidade do material a servir de cama; a formulação de dietas; a prevenção de doenças; a apanha dos animais, dentre outras, dizem respeito ao manejo.

É importante verificar as condições em que os pintos chegaram à granja

É importante verificar as condições em que os pintos chegaram à granja, quantos chegaram e qual o seu peso, antes de soltá-los nos círculos. 

Manejo de recepção dos pintinhos

As caixas contendo os pintinhos devem ser esvaziadas imediatamente. Eles devem ser soltos nos círculos de proteção, ou em outros tipos de espaços previstos para iniciar a criação. No momento de soltar os pintos, esses espaços já devem estar preparados e devidamente aquecidos e abastecidos de água e ração. As caixas vazias retornam ao veículo de entrega, se forem de plástico; se forem de papelão, devem ser queimadas.

É importante verificar as condições em que os pintos chegaram, quantos chegaram e qual o seu peso, antes de soltá-los nos círculos. Eles devem aparentar boa saúde, estarem limpos e com o umbigo bem cicatrizado. Como o número de aves é muito grande, pode-se fazer uma verificação por amostragem ao acaso. Quanto mais caixas forem examinadas, melhor.

Os resultados dessa verificação geralmente confirmam que os pintos são de boa qualidade. Se, entretanto, forem identificados defeitos graves, estes devem ser comunicados imediatamente ao fornecedor.

Manejo de temperatura e ventilação

Nas condições brasileiras, só se justifica criar frangos em ambientes abertos, de ventilação natural. Sabe-se que a temperatura ideal para os pintinhos, a partir da terceira semana de vida, é de 21°C. Este limite é facilmente ultrapassado nas condições brasileiras.

Entretanto, o uso de ventiladores ameniza os efeitos nefastos de altas temperaturas na criação de pintinhos. Para manter as condições ambientais dentro dos limites razoáveis, nunca se deve ultrapassar a densidade máxima de 14 aves/m², nas melhores situações.

Os bebedouros devem ser devidamente abastecidos com água fresca

Ao soltar os pintos nos seus locais de criação, os bebedouros já devem estar devidamente abastecidos com água fresca. 

Manejo da cama do aviário

Qualquer que seja o tipo de aviário, o estado da cama do aviário é o fator que mais limita o número de aves por metro quadrado. Sempre que se aumenta a densidade de criação, a qualidade da cama piora. Isso se explica pelo fato de maior densidade acarretar aumento na produção de dejeções por unidade de superfície. Em consequência, sempre haverá maior umidade e produção de amônia no ambiente.

A cama também se torna compactada com mais facilidade, nas altas densidades, e o resultado é o pior desempenho das aves.

O material a ser usado como cama do aviário, nos primeiros dias, deve ser sempre novo. Isso quer dizer que, mesmo que se tenha decidido reutilizar uma cama já usada em outro lote, a cama dos pintos de um dia deve ser nova. Isso se justifica pelo fato de que os pintinhos, ao nascerem, vêm de um ambiente praticamente estéril, que é o interior de um ovo. Seu sistema de imunidade local gastrintestinal ainda se desenvolverá pela ingestão moderada de microrganismos do meio ambiente. É esse contato moderado com bactérias que permite o desenvolvimento da imunidade local.

A cama nova, se não foi bem armazenada, pode ser portadora de micotoxinas produzidas por fungos que nela se desenvolveram. E isto pode ocorrer mesmo que a sua aparência seja boa. De qualquer forma, seu aspecto deve ser sadio, sem compactações e sem formar poeira.
 
No início da criação, ela deve ser virada com um ancinho, frequentemente, para que o material se torne aerado e solto, melhorando a sua consistência.

Manejo de bebedouros

Ao soltar os pintos nos seus locais de criação, os bebedouros já devem estar devidamente abastecidos com água fresca. O tempo decorrido, desde a eclosão, já fez as aves perderem certa proporção de água corporal, principalmente via respiração. Esta perda deve ser reposta o mais rapidamente possível, evitando-se os riscos de uma possível desidratação.

Atualmente, a indústria oferece vários modelos de bebedouros (tipo calha, pendulares, nipple ou bico) cada um comportando o número de aves indicado pelo fabricante. Quanto à altura, esta deve ser regulada segundo a velocidade de crescimento das aves. A norma geral é colocá-los a uma altura tal que permita às aves passar por baixo deles com facilidade.

Nos 3 primeiros dias de vida, não há muita urgência em se administrar a ração aos pintinhos

 Nos 3 primeiros dias de vida, não há muita urgência em se administrar a ração aos pintinhos, mas que seja distribuída logo, para favorecer o seu rápido aprendizado sobre o que é alimento.

Manejo de comedouros

Os pintinhos nascem com uma reserva de alimentos de origem embrionária, contida no saco vitelino, suficiente para os três primeiros dias de vida. Assim, não há muita urgência em se administrar a ração imediatamente, mas que seja distribuída logo, para favorecer o rápido aprendizado dos pintos sobre o que é alimento.

Existem várias alternativas para os primeiros dias, tais como usar bandejas de plástico, ou mesmo as tampas de papelão das caixas de entrega de pintos, sobre as quais se coloca a ração. As laterais desses equipamentos devem ter altura de cerca de 5 cm. Cada bandeja mede em torno de 60 x 40 cm, suficiente para 80 a 100 aves.

Mesmo que haja um pouco de desperdício de ração, ele é de pouca importância nesta fase. Existe um modelo de comedouro conhecido como copo, feito de alumínio, com aberturas que permitem que a ração escoe para o seu prato.

No mercado, há modelos únicos de comedouros, automáticos ou não, que são usados desde o primeiro dia até a saída para o abate. O princípio geral de manejo é o de não deixar que os pratos sejam enchidos além de 1/3 da altura a partir do fundo, para evitar que a ração caia sobre a cama, sendo desperdiçada.

Por Andréa Oliveira.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT, da área Avicultura, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Entre os cursos, temos:

Curso CPT Produção de Frangos de Corte

Curso CPT Criação Orgânica de Frangos de Corte e Aves de Postura

Curso CPT Como Montar e Operar um Pequeno Abatedouro de Frangos

Curso CPT Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos

Curso CPT Criação de Frango e Galinha Caipira

Curso CPT Galinhas Poedeiras Cria e Recria

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

João Vitor Oliveira

8 de set de 2019

Olá!! gostaria de saber o nome do autor para usar como referência.

Resposta do Portal Cursos CPT

10 de set de 2019

Olá João Vitor Oliveira,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

O artigo em questão foi escrito pela Andréa Oliveira, na data de 26/03/2014.

Atenciosamente.
Victor Sampaio

Ivanildo Antônio da Costa

8 de fev de 2019

Quero iniciar uma criacao de ginha

Resposta do Portal Cursos CPT

8 de fev de 2019

Olá Ivanildo,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato para mais informações sobre os cursos.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Dyovana Calderam

2 de ago de 2017

Olá, gostaria de saber o ano desta publicação para usar de referencia por favor?

Resposta do Portal Cursos CPT

2 de ago de 2017

Olá, Dyovana.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. A data da publicação é 26 de março de 2014.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

saulo de tarso ramos de oliveira

21 de jul de 2017

qual a melhor tipo de raça para o manejo de pintinho?

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de jul de 2017

Olá, Saulo.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. A forma do manejo é praticamente a mesma para todas as raças. Você deverá escolher a raça que mais se adapte às suas necessidades e, tratando-se de fins comerciais, a que tenha mais saída de mercado.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues. 

Dyovana Calderam

15 de mai de 2017

Olá, gostaria de saber o ano desta publicação para usar de referencia por favor?

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de mai de 2017

Olá Dyovana,

O presente artigo foi publicado no dia 26/03/2014.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

EDI VENÂNCIO OLIVEIRA

31 de out de 2014

Eu sou criador e quero melhorar a minha criação.

Resposta do Portal Cursos CPT

31 de out de 2014

Olá, Edi Venâncio!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo sobre avicultura.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!