WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Informações importantes sobre a debicagem de galinhas

A debicagem deve ser um processo cuidadoso para que o bem-estar das aves não seja comprometido

Ave - imagem ilustrativa

Marcelo Dias da Silva, professor do Curso CPT Galinhas Poedeiras – Cria e Recria, afirma que a criação de galinhas poedeiras pode se tornar uma excelente fonte de renda para os produtores, pois o ovo é um alimento extremamente popular e consumido por todas as classes sociais.

Com relação a essas aves, há vários aspectos que precisam ser entendidos pelos avicultores para conduzir corretamente a sua criação. Nesse contexto, está a debicagem, técnica utilizada na produção de ovos que consiste na remoção parcial da ponta do bico da ave. Quando executada incorretamente, há prejuízos ao bem-estar das galinhas poedeiras.

O que é a debicagem?

Atualmente, o nome “debicagem” vem sendo substituído pela expressão “apara parcial” para eliminar a crença popular de que debicar significa remover o bico das aves. Como mencionado, parte do bico é removida com a finalidade de evitar que haja bicagem agressiva entre as aves, comportamento que prejudica a criação como um todo. No entanto, a aplicação dessa técnica tem sido muito discutida por comprometer o bem-estar das aves, devido à dor posterior que o procedimento pode provocar.

Então, entra em pauta a pergunta: por que debicar? Durante a criação, as aves podem apresentar comportamentos indesejados para a produção comercial, que podem prejudicar outras aves ou até elas mesmas, inclusive levando-as a óbito. A técnica, então, evita esse tipo de transtorno, evitando, também, prejuízos econômicos aos criadores. Todavia, se a debicagem for incorreta, as aves podem sofrer disfunções.

A realização da debicagem

De forma manual ou automática, são duas as formas de realizar o procedimento de debicagem: com debicadores ou com radiação infravermelha. Para o sucesso, o ideal é que todo o processo seja feito com atenção, calma e cuidado, ainda no incubatório. Aves que passaram por debicagem mal feita apresentam queda no consumo de ração e desuniformidade de peso corporal, chegando a acarretar prejuízos à saúde e ao bem-estar das galinhas.

- Restrições

Apesar de ser comum, há algumas restrições quanto à apara dos bicos. Aves doentes, feridas, que se encontrem abaixo do peso ou que apresentem reação vacinal não podem ser debicadas

Quando realizar?

Há um momento considerado ideal para executar a técnica. A depender do método escolhido, há determinadas idades para isso. Enquanto a debicagem com lâmina é indicada entre 7 a 10 dias de vida das galinhas, com segunda debicagem – quando necessária – entre 10 a 12 dias. Já a apara parcial por radiação infravermelha se realiza no primeiro dia de vida da pintainha. De preferência, ambas têm que ser feitas nas horas mais frescas do dia, com temperatura ambiente controlada.

O profissional responsável pela debicagem

É sempre importante esclarecer que, dada a importância e o potencial risco que pode causar às aves, determina-se que somente profissionais capacitados executem o procedimento, supervisionados por pessoal técnico. Nas propriedades, a equipe tem que passar por um treinamento.

Contenção das aves

Para que sejam submetidas ao processo de debicagem, a correta contenção é imprescindível. Antes, pintainhas são contidas em caixas forradas com papelão e durante, segura-se a cabeça para que ela fique em posição vertical, com o dedo indicador posicionado sobre a garganta pra que a língua se retraia.

Aves adultas demandam imobilização a partir das pernas e da cabeça, que têm que estar bem seguras, fazendo com que o dedo indicador do debicador esteja colocado debaixo do bico, o que também promoverá a retração da língua das galinhas, para que esse órgão não entre em contato com o equipamento.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Avicultura:

Galinhas Poedeiras – Cria e Recria
Produção de Frangos de Corte
Avicultura – Produção e Principais Doenças

Fonte: ABREU, Paulo Giovanni de. Práticas de bicagem de poedeiras comerciais /Paulo Giovanni de Abreu, Helenice Mazzuco, Iran José Oliveira da Silva. - Concórdia: Embrapa Suínos e Aves, 2018. 19 p.
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!