WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

A ascensão da avicultura

Setor cresce e ganha a preferência de produtores e consumidores

De fato, as aves têm conquistado o paladar dos brasileiros. Só em 2011, o setor avícola deve crescer 5%. O frango continua sendo o carro-chefe dessa produção, mas as codornas, marrecos, patos, gansos e até avestruzes vem ganhando consumidores.

A avicultura deve crescer 5% este ano.

A avicultura deve crescer 5% este ano.

As primeiras criações de aves no Brasil surgiram no final da década de 50, na região Sudeste. Até então, cada fazenda produzia em menor escala e ainda havia muitas pessoas que criavam em casa. Com o aumento da produção de grãos em Santa Catarina e Mato Grosso, esses estados assumiram a liderança na produção a partir dos anos 70.

A exportação tem sido a prioridade do setor, desde então. Mas nos últimos anos o mercado interno cresceu bastante, passando a ser fundamental para a criação de aves no Brasil. O brasileiro mudou bastante os hábitos alimentares e a carne bovina cedeu um espaço na mesa para a carne de frango.   Por isso, o setor de avicultura cresceu, diversificou-se, aumentou a produtividade e se modernizou.

Uma consequência é que a produção brasileira se tornou uma das mais competitivas no mercado mundial, com a imagem de um produto saudável, barato e de qualidade. O melhoramento genético, decorrente das várias pesquisas realizadas por universidades e empresas, estatais e privadas, possibilitou o aprimoramento de raças e insumos.

Por tudo isso, a avicultura se tornou um ótimo investimento, mas que requer conhecimento técnico para ser implementado. Sendo assim, o CPT – Centro de Produções Técnicas desenvolveu uma série de cursos para quem pretende começar a produzir ou já produz aves e deseja se tornar mais eficiente.

Criação de galinha caipira


Como foi dito, a criação caseira precede a agroindustrial. Durante muito tempo, as pessoas criaram galinhas caipiras para o consumo próprio ou para o pequeno comércio. Ainda hoje, encontramos famílias, principalmente, no interior, que criam as aves em casa. Alguns porque não abrem mão do sabor da galinha caipira, outros porque preferem ingerir uma carne natural, sem aditivos. Ela até virou prato bem solicitado em muitos restaurantes.

Muitos avicultores identificaram a possibilidade de estender a criação de galinhas caipiras para uma produção em escala. No entanto, transformar essa forma de exploração extensiva num empreendimento lucrativo exige conhecimento sobre o assunto. O curso Criação de Frango e Galinha Caipira oferece as informações necessárias para criar essas aves e obter grandes lucros.

A produção de ovos

O consumo de ovos no Brasil ainda é bem menor que o ideal recomendado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). A instituição da ONU recomenda 210 unidades por pessoa/ano (um ovo a cada 2 dias), enquanto o consumo nacional fica em 90 unidades por pessoa/ano (um a cada 4 dias). O alimento de alto valor nutritivo e de baixo custo ainda precisa ser melhor divulgado. Mesmo assim, produzi-los é um bom negócio, dado o seu uso em outros pratos, como as massas.

No curso Galinhas Poedeiras – Produção e Comercialização de Ovos aprenda a instalar uma granja, cuidar dos animais e das instalações, treinar os funcionários a cuidar da produção e da venda dos ovos. Quem coordena o curso é o veterinário Júlio Maria Ribeiro Pupa, doutor em avicultura pela Universidade Federal de Viçosa.

Criação de marrecos

Os marrecos são mais resistentes às doenças.

Os marrecos são mais resistentes às doenças.


A carne do marreco atende àqueles paladares mais exigentes, que gostam de um prato diferenciado e de qualidade. Ela ainda é consumida de forma alternativa no Brasil mas, assim como as outras aves, têm ganhado espaço. As penas e os ovos também são motivo de comemoração para os produtores, pois eles são bem aceitos no mercado.

Os marrecos são animais rústicos, resistentes à doenças e não exigem muito do manejo. O custo para a produção é baixo, se comparado à produção de frango. Ficam prontos bem mais cedo para o abate, com 8 semanas já pesam mais de 3 quilos.
O curso Criação de Marrecos possui todos os ensinamentos para quem quer começar a produzir as aves ou quem deseja melhorar ou ampliar a produção. Esta também pode ser uma boa oportunidade para diversificar a criação e aumentar a renda.

Codornas: rápido retorno

O retorno do investimento da criação de codornas é rápido. Só por esse motivo já valeria a pena começar um negócio. Acrescente a isso o baixo valor para a instalação da granja. Essas aves precisam de pouco espaço (na área usada para uma galinha podem viver 42 codornas), a ração é quase a mesma das galinhas, e o ciclo reprodutivo é bem menor: ficam prontas para o abate em 5 ou 6 semanas.

Por sinal, o abate é comum, a carne é bem apreciada, mas o principal produto continua sendo os ovos. Os ovos de codorna têm alto valor nutritivo, são bem baratos e têm grande aceitação entre os consumidores. Com tantas vantagens, criar codornas é um investimento seguro e rentável. Entenda mais sobre elas no curso Codornas – Recria e Reprodução.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!