WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"curso-de-producao-de-farinha-de-osso"

Padaria: 7 tipos de farinha mais comuns

O que seria das padarias sem a versátil farinha? Com os avanços na agroindústria, surgiram as mais variadas farinhas, como farinha de amêndoas, farinha de banana verde, farinha de aveia, farinha de cevada, farinha de arroz, além das farinhas de trigo (integral e comum). De acordo com os tipos de farinha, as massas podem ficar crocantes, macias, duras, leves ou pesadas.

Farinha de trigo forte e farinha de trigo fraca: qual a diferença?

Todos os tipos de farinha podem ser classificados em forte e fraca. A forte é aquela farinha rica em proteínas, de ótima qualidade, e que, por isso, produz massas bastante consistentes. Para uma farinha ser considerada forte, ela precisa possuir de 10,5% a 12% de proteína. E, para compensar as perdas nutricionais ocasionadas pela retirada do gérmen dos grãos do trigo, essa farinha pode ser enriquecida com tiamina, riboflavina, niacina e ferro, sendo chamada, por isso, de farinha forte especial. Por tudo isso as farinhas fortes especiais são mais caras.

Aprenda como se faz farinha de mandioca caseira

Para produzir a farinha de mandioca caseira, as raízes de mandioca são lavadas e raladas manualmente. Em seguida, a massa é prensada, em sacos de algodão, para remover o excesso de água e parte da fécula, que se recupera no processo de decantação. Conforme o processo de produção, a farinha de mandioca pode ser classificada como farinha d’água, farinha seca ou farinha mista.

Tipos de farinha de milho mais comuns

Os diversos tipos de farinha de milho são produzidos por meio de dois processos: moagem úmida ou moagem seca. A maior parte dessas farinhas passam por refinamento para a remoção das cascas dos grãos do milho. A classificação dessas farinhas ocorre por granulometria (tamanho das partículas do milho moído).

Processamento da mandioca: farinha seca e farinha d'água

Para produzir a farinha, as raízes de mandioca são lavadas e raladas a mão. A massa ralada úmida é prensada em sacos de algodão ou em jacás de cipó, taquara ou folhas de palmeira. O excesso de umidade é eliminado com uma certa quantidade de fécula, que se recupera por decantação. A intensidade da prensagem e a adição de água à massa ralada influem sobre a eliminação da fécula.

Produção de farinha de minhoca é diferencial na criação de minhocas

Criação de minhocas, Minhocultura, Vermicompostagem ou Vermiestabilização são alguns dos termos empregados para designar o processo no qual utilizamos a minhoca, de maneira controlada, em cativeiro, para processar e estabilizar a matéria orgânica.

Rochagem: você sabe o que é isto?

Rochagem nada mais é que a aplicação de farinhas de rocha no solo, com o objetivo de elevar gradativamente a fertilidade e promover o rejuvenescimento da terra. Com base nos conceitos de ciclagem, recomenda-se o uso das farinhas de rochas primárias como as rochas básicas e ultrabásicas como gabros, peridotito, serpentinito, filito, piroxenitos, micaxisto e biotita xisto com feldspato..

Nutrição de peixes - outras fontes proteicas

A elaboração de ração para aquicultura depende atualmente de um grande aporte de farinha de peixe. Com a progressiva escassez desse insumo no mercado mundial, a produção de uma ração comercial de qualidade dependerá, em futuro breve, da elaboração de um substituto adequado para a farinha de peixe, tanto no aspecto nutricional como no custo. Muitos estudos têm sido realizados com outras fontes proteicas no sentido de substituir a farinha de peixe.

Os superalimentos do verão 2016

Nesse verão 2016, alguns alimentos são essenciais para passarmos pela estação mais quente do ano com plena saúde e disposição. Classificados pelos nutricionistas como superalimentos

Bolos e biscoitos são uma ótima fonte de renda extra

Bolos e biscoitos são alimentos à base de farinhas (a farinha de trigo é a mais usada). Eles podem ser tanto doces quanto salgados, ambos assados no forno. São servidos em festas, casamentos e mesmo no café da manhã e lanches ao longo do dia. Os biscoitos foram originados de pedaços de bolo que eram assados novamente, ficando mais crocantes.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!