WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Suínos sem mau cheiro

Segundo os pesquisadores, a aparência, os sons emitidos e a carne do animal geneticamente modificado são iguais aos do suíno comum

Os dejetos do Enviropig contêm 30% a 60% menos fósforo.

Pesquisadores canadenses desenvolveram um porco que não produz odores desagradáveis. O “enviropig” (do inglês, “environment”, meio ambiente, e “pig”, porco) tem como objetivo causar menos poluição ambiental que o suíno comum.

Porcos precisam de fósforo para constituir seu DNA, formar os ossos, dentes e paredes celulares. Porém, esses animais têm dificuldade em digerir o fósforo presente nos grãos de cereais, e por isso a substância está presente em seus dejetos, o que faz com que esses tenham mau cheiro.

O professor Ms. Remi José Sterzelecki, no curso Criação de Suínos em Camas Sobrepostas, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, comenta que uma das formas de evitar o mau cheiro na criação, é utilizando o método de camas sobrepostas. “O aspecto do mau cheiro é bem menor no sistema de cama, em comparação ao sistema tradicional, uma vez que a produção de amônia é 50% maior no segundo em comparação ao primeiro”, explica.

Fora o incômodo olfativo, quando utilizados como fertilizante natural, os dejetos vão parar nas bacias hídricas, e eventualmente rios e lagos, fazendo com que algas se proliferem e sufoquem a vida aquática. O que não acontece com os dejetos do porco geneticamente modificado.

O estudo uniu os genes da bactéria E. Coli e do DNA de ratos no embrião de um suíno comum. O resultado é um animal que produz uma enzima na glândula salivar capaz de digerir o fósforo. Assim, os dejetos do enviropig contêm 30% a 60% menos do composto.

A aparência do animal, os sons emitidos pelo mesmo, bem como sua carne são iguais aos do suíno comum. Os responsáveis pela pesquisa já emitiram uma petição às autoridades responsáveis pela segurança alimentar americana e canadense solicitando a aprovação para seu uso comercial.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Poliany

20 de abr de 2013

Gostaria de saber se eu fizer cisterna para os restos dos animais e as fezes se iria diminuir o mau cheiro

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de abr de 2013

Olá, Poliany!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

A utilização de cisternas para acúmulo de dejetos não é uma prática viável, pois a mesma pode contaminar o solo e os lençóis d'água.

Uma alternativa recomendada são a utilização de camas sobrepostas, biodigestores, bioesterqueiras ou lagoas de establilização.

Para mais informações o CPT - Centro de Produções Técnicas, possui os cursos Criação de Suínos em Camas Sobrepostas e Construção e Operação de Biodigestores.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!