Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Maternidade é a fase mais sensível da produção de suínos

Logo ao nascer, o leitão deve ser submetido ao seguinte manejo: remoção dos restos fetais; atadura; corte e desinfecção do cordão umbilical e da cauda; e corte dos dentes

Após os primeiros cuidados, os leitões são colocados perto da porca para a primeira mamada.

Os cuidados com os leitões recém-nascidos começam antes do nascimento, ou seja, na atenção especial com a porca gestante visando à preparação da maternidade para recebê-los. Além da assistência permanente durante o parto, que não deve ser demorado. Quanto mais prolongado, menores serão as chances de os leitões sobreviverem.

É essencial limpar e secar os animais logo após o nascimento, retirando restos de placenta, principalmente das regiões da boca e da narina, uma vez que podem obstruir as vias respiratórias, levando o animal à morte por asfixia. Para enxugar o leitão, utiliza-se um pano limpo ou uma toalha de papel. Essa medida previne o resfriamento e ativa a circulação do recém-nascido.

Outra providência fundamental é cortar e curar o umbigo. O leitão nasce com baixa resistência a infecções devido a pequena quantidade de anticorpos. O umbigo é uma porta aberta, expondo o animal a contaminações diretas. Por essa razão, o cordão umbilical deve ser cortado logo após o nascimento. A área de corte fica a cerca de três centímetros da barriga. Em seguida, se faz a desinfecção ou cura do local com uma solução iodada.

Também é preciso cortar ou aparar os dentes, porque eles nascem com oito dentes bastante pontiagudos e desenvolvidos, especialmente os dos cantos e caninos de leite. Esses devem ser cortados bem rente à gengiva;  tomando cuidado para não feri-la e nem à boca do leitão.

O professor Paulo César Brustolini, no curso Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, explica que “a finalidade dessa prática é evitar acidentes que podem colocar em risco a porca e o próprio leitão. Os dentes pontiagudos podem causar ferimentos nas tetas das porcas que, por um instinto de defesa, atacam o leitão, podendo diminuir a produção de leite. No local desses ferimentos também pode ocorrer uma infecção secundária,  mamite, por exemplo, o que afetaria diretamente a produção do leite”.

Fornecer aquecimento adicional ao recém-nascido é outra providência fundamental. Do nascimento até mais ou menos duas horas de vida há um decréscimo da temperatura do corpo do animal. O frio muito intenso pode causar hipoglicemia. Portanto, um sistema de aquecimento adicional deve ser fornecido, desde o nascimento até o desmame.

http://www.cpt.com.br/imagens/materias/cursos-cpt-manejo-leitoes.jpg

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Cláudio couto cruz

5 de jan de 2017

Já comprei e vi os DVDs e os livros dos Cursos a Distância diversas vezes. Também, fiz a avaliação e recebi os certificados. Um material maravilhoso e muito importante em nossa atividade. Me ajudou muito. Recomendo.

Resposta do Portal Cursos CPT

9 de jan de 2017

Olá Cláudio,

Ficamos muito felizes que tenha gostado dos nosso cursos a distância.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

silvana czarneski

30 de out de 2014

Olá! Gostaria de obter informações sobre os cursos por e-mail! Obrigada

Resposta do Portal Cursos CPT

31 de out de 2014

Olá, Silvana!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações sobre os Cursos CPT da área de Suínos.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!