Piscicultura decola no Estado de Rondônia nos últimos anos

O consumo de peixes é crescente no Brasil e a produção em cativeiro no Estado de Rondônia sobre em ritmo acelerado. Em 2014, já ocupava o 3º lugar no ranking nacional

Piscicultura

O  consumo de peixes é crescente no Brasil e a produção em cativeiro em Rondônia sobre em ritmo acelerado. Em 2013, por exemplo, o Estado ocupava o 6º lugar entre os maiores criadores de peixes em cativeiro do país. Um ano depois, em 2014, já ocupava o 3º lugar no ranking nacional.


Dados estatísticos do IBGE apontam que a média de consumo nacional é de 4,5/kg/habitante/ano, acima dos 12 kg recomentados pela Organização Mundial da Saúde e, se depender do Estado de Rondônia, irá aumentar ainda mais. Segundo Manuel Vazquez Vidal Júnior, professor do Curso a Distância CPT, em Livro+DVD e Cursos Online, Criação de Pacu e Tambaqui, “A  piscicultura  no  Brasil  vem  cada  vez  mais  utilizando  peixes  nativos.  Dentre  estes  o pacu  e  tambaqui  têm  sido  bastante  cultivado  pois,  são  peixes  tradicionalmente  consumidos pela  população  brasileira  nos  seus  locais  de  origem,  onde,  por  terem  carne  saborosa,  fazem parte dos pratos típicos”.

Luminosidade, calor e muita água, são os fatores responsáveis por tamanho sucesso da piscicultura na região, que aumentou quase 400% entre 2010 e 2015, em área e em produção. Além disto, Lei Estadual facilita explica o interesse das propriedades neste tipo de agronegócio e, até mesmo, incentiva a criação de peixes no Estado. Entre outras coisas, ela autoriza a implantação dos tanques no leito dos igarapés (riachos) que cruzam as propriedades ou nasçam dentre delas desde que as margens já estejam degradadas. O único compromisso por parte dos interessados é recompor a vegetação das margens e ao redor dos tanques. O lucro sobre o faturamento é de 30% contra cerca de 10% da pecuária extensiva. O investimento investido pelos piscicultores para a produção de 8 toneladas de peixe ao ano é de R$ 40.000,00.

Telas contra o ataque de pássaros, mão de obra especializada, medição de oxigênio, ração de qualidade, entre outros, também são decisivos para o sucesso do investimento. Entre as táticas utilizadas pelos criadores, por exemplo, cria-se o pirarucu junto ao tambaqui como forma de combate aos peixes nativos, que invadem as represas e consomem a ração e o oxigênio dos tanques de criação.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVD e Cursos Online, da área Piscicultura.
Por Silvana Teixeira.
Fonte: Globo Rural.

Salvar

Cursos Relacionados

Curso Criação de Pacu e Tambaqui Curso Criação de Pacu e Tambaqui

Com Prof. Dr. Manuel Vazquez JR

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação Comercial de Surubim Curso Criação Comercial de Surubim

Com Prof. Eduardo Rasguido

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação de Tilápias em Tanques-rede Curso Criação de Tilápias em Tanques-rede

Com Prof. Dr. Augusto dos Santos

R$ 520,00 à vista ou em até 12x de R$ 43,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Mais Notícias sobre diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade