WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Sabia que os produtos de limpeza estão sujeitos à contaminação?

Sabia que os produtos de limpeza também estão sujeitos à contaminação? Não? Pois, acredite, você pode levar um “cavalo de troia” para dentro da sua casa sem nem mesmo imaginar

Sabia que os produtos de limpeza estão sujeitos à contaminação?   Artigos CPT

Sabia que os produtos de limpeza também estão sujeitos à contaminação? Não? Pois, acredite, você pode levar um “cavalo de troia” para dentro da sua casa sem nem mesmo imaginar. Neste caso, então, apesar de a inteção ser a melhor possível, ou seja, eliminar sujeiras e bactérias, você estará fazendo exatamente o contrário, contaminando ainda mais as superfícies e ambientes com produtos de limpeza sem qualidade e impróprios para uso.

Aí a pergunta: como isso é possível? Como podem os produtos de limpeza, comumente encontrados em mercados de todos os tamanhos, estarem contaminados? A resposta é simples: os produtos podem ser submetidos à contaminação física, química e biológica. “Tanto a contaminação física quanto a biológica podem interferir na qualidade final do produto ou até mesmo fazer com que as formulações não deem certo, causando prejuízos econômicos”, explica Luíza Mara Aragão Patrício, professora do Curso CPT Fabricação de Produtos de Limpeza.

Forma de contaminação nº 1- Química
Mistura não intencional de produtos, acarretando interação entre eles e possível perda de performance.

Forma de contaminação nº 2- Física
É qualquer tipo de contaminação cruzada, mas nesse caso, diz respeito à mistura não intencional de
produtos, acarretando problemas de performance ou reações entre eles. Pode englobar a, inclusive, contaminação química.

Forma de contaminação nº 3- Biológica ou Microbiológica
Quando algum microrganismo, como vírus, fungo ou bactéria, é introduzido no produto,
por exemplo, por meio da utilização de utensílios mal higienizados.

Para evitar essas situações, o fabricante dos produtos devem adotar medidas corretas de limpeza e sanitização dos utensílios para remoção de resíduos, quais sejam, a combinação de água e sabão (limpeza) e aplicação de álcool 70% ou água sanitária (sanitização). Além disso, deve-se adotar medidas higiênicas, como a higienização das mãos dos manipuladores e do ambiente.

Também é preciso que os fabricantes atentem-se ao armazenamento das matérias-primas, que deverão ser muito bem lacradas e guardadas em locais ventilados, frescos, sem exposição ao sol, secos, devidamente dedetizados e limpos.

Atenção redobrada deve ser dada quanto ao local de armazenamento dos produtos, já que alguns deles podem ser inflamáveis. Logo, fontes de calor próximas ao estoque dos produtos químicos e
acabados são potencialmente perigosas.

Gostou do assunto? Leia a matéria abaixo:


Ei! Quer fazer o seu próprio álcool em gel 70%? Vem comigo

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Pequenas Indústrias.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!