WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Tratamento de água no meio rural - cloração das águas superficiais

A água captada diretamente de uma nascente é considerada superficial. Os cuidados visando garantir a sua melhor qualidade deve iniciar com a implantação de um sistema de proteção

Tratamento de água no meio rural - cloração das águas superficiais

 

A água captada diretamente de uma nascente de encosta é considerada superficial e, por isso, os cuidados visando garantir a sua melhor qualidade deve ser iniciado com a implantação de um sistema de proteção, que poderá ser feito diretamente ao redor do “olho d’água” ou nas imediações do mesmo. As condições do local, as facilidades de acesso, entre outras, são as variáveis que determinarão o tipo de proteção que deverá ser implantado.

Do ponto de vista ambiental, a proteção adequada das nascentes deve ser feita conforme estabelecido nas leis ambientais (o código florestal estabelece que uma área ao redor de cada nascente, com raio de 50 metros, é considerada área de preservação permanente e deverá ser totalmente preservada). Além disso, no entorno da nascente, é preciso que o solo esteja coberto com vegetação, assim como os topos dos morros e as encostas que fazem parte da microbacia à qual a nascente pertence.

É preciso ficar claro que uma nascente é, para o lençol que a alimenta, o que uma torneira é para a caixa d água da sua casa. Só sai água em sua torneira se existir água armazenada na sua caixa. Da mesma forma, a nascente só existirá se o lençol que a alimenta estiver preenchido por água. E, para que isso aconteça, é preciso haver na superfície do solo condições para que a água da chuva não escoe superficialmente; ela precisa infiltrar-se para abastecer os lençóis subterrâneos. Por isso, as ações ambientais são importantes para garantir o maior aproveitamento possível das águas das chuvas no abastecimento dos mananciais subterrâneos.

Cloração das águas superficiais

A cloração poderá ser feita por meio de um clorador que deverá ser adequado ao volume de água a ser tratado. Quando o volume de água utilizado diariamente for de no máximo 1.000 L, poderá ser utilizado o clorador modelo Embrapa. Já para volumes maiores, de 1.000 L a 5.000 L diários, o mais indicado é o clorador de pastilhas. Caso a demanda diária de água tratada seja de mais de 5.000 L, a recomendação é para que se utilize uma bomba dosadora de cloro. Os cloradores mais comumente encontrados no mercado, portanto, são: Clorador Modelo Embrapa, Clorador Portátil, Clorador de Pastilhas e a Bomba de Cloro.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT, da área Meio Ambiente, entre eles o Curso Tratamento de Água e Esgoto na Propriedade Rural, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Por Silvana Teixeira

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Passo a Passo para Construção de uma Fossa Séptica Biodigestora

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!