WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Projeto de restauração florestal - como fazer e quais as técnicas do procedimento

A restauração florestal é indispensável, nos dias de hoje, e é protegida por lei

 No reflorestamento, deve-se utilizar espécies de rápido crescimento e copa ampla, junto a espécies não pioneiras

 No reflorestamento, deve-se utilizar espécies de rápido crescimento e copa ampla, junto a espécies não pioneiras

O primeiro passo no desenvolvimento de um projeto de restauração florestal é a definição de sua abrangência. Este pode englobar apenas uma escala pontual, como um talude rodoviário ou uma voçoroca, em uma escala média, uma propriedade rural de pequena a média e, em uma escala ampla, um latifúndio, microbacia, entre outros. Obviamente, quanto maior a abrangência do projeto, maior é a chance de se obter êxito.

    “Existem no Brasil projetos amplos de recuperação de áreas degradadas que envolvem várias propriedades rurais em nível de microbacias hidrográficas, o que facilita muito a recuperação dessas áreas”, afirma o professor Sebastião Venâncio Martins, do curso Restauração Florestal em Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

    A metodologia adotada, que surte mais efeito na atualidade, é a adequação ambiental, onde uma propriedade rural, como um todo, é analisada em uma visão global, observando o mau uso do solo e a escassez de cobertura vegetal. Em alguns casos, quando não há disposição de recursos para análise completa, usa-se a escala pontual, na qual a área mais degradada é estudada, realizando-se apenas sua restauração.

    O tipo de escala escolhido é relativo. Primeiramente, define-se o objetivo da recuperação e o efeito que se pretende alcançar com ela. Diferentes objetivos podem ser definidos como a restauração florestal, indicada principalmente para Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de Reserva Legal, a revegetação de taludes, o controle e revegetação de voçorocas, a redefinição do uso da área degradada, entre outros.
   
Zoneamento da área a ser recuperada

    O zoneamento é necessário quando se tem uma escala média a elevada de restauração. Ele é necessário para identificar e delimitar situações ambientais como estados de degradação, tipos de solo, topografia, umidade do solo, vegetação remanescente, matriz vegetacional, entre outros.  Em áreas de grandes dimensões, o zoneamento pode ser feito por imagens de satélites e fotografias aéreas. Depois, é feita a checagem do campo. Assim, identifica-se a classe de cobertura dos solos e define-se seus limites.

 No zoneamento, identificam-se as áreas onde há o uso incorreto do solo, ou seja, áreas onde a lei exige conservação das matas nativas, como as APPs, talude com solo exposto, voçorocas, entre outros. Definidas essas áreas, deve-se analisar o potencial de autorregeneração. Esta é calculada com base na caracterização do banco de sementes do solo.

Importância do zoneamento

1) Facilita a definição das melhores técnicas de recuperação para as diferentes situações ambientais ou de degradação identificadas;
2) Define áreas para formação de corredores florestais, ligando fragmentos isolados de uma propriedade.

Técnicas de restauração florestal

Escolha de espécies para uso em restauração florestal

1) Espécies nativas, que já existem ou existiram em florestas da mesma microbacia;
2) Plantar um número variado de espécies, quanto mais, melhor, objetivando uma diversidade florestal;
3) Utilizar espécies de rápido crescimento e copa ampla, junto a espécies não pioneiras;
4) Usar espécies atrativas à fauna;
5) Observar e respeitar a tolerância das espécies à umidade do solo;
6) Em solos extremamente degradados, plantar espécies leguminosas.

Produção de sementes
    
    As sementes devem ser coletadas, no mínimo, de 12 a 15 árvores de diferentes fragmentos florestais. As matrizes escolhidas devem possuir bom porte e boa forma. Após a seleção das matrizes, é que começa a coleta de sementes propriamente dita. Deve ser realizada quando os frutos estão em bom estado de maturação. Nas espécies com dispersão pelo vento, a coleta deve ser realizada antes que os frutos secos se abram.

    Feita a coleta, as sementes são tratadas, retirando-se todas as impurezas como asas, polpa, sementes quebradas ou com brocas. A técnica adotada é determinada pelo tipo de fruto. Nos frutos secos, é necessária apenas a secagem destes. Nos carnosos, devem ser feitos o despolpamento e a lavagem. A fase seguinte é a semeadura direta na área a ser recuperada ou em recipientes para que mudas sejam feitas.

Produção de mudas

    Pode ser realizada por sementes ou propagação assexuada.

Produção de mudas por sementes

    Pode ser feita por semeadura direta no recipiente e repicagem.  Na semeadura direta no recipiente, as sementes são colocadas para germinar exatamente no recipiente. É muito empregado em viveiros florestais, pois não precisam da repicagem das plântulas. Na repicagem ou semeadura indireta, as sementes são semeadas em canteiros, com areia grossa ou lavada, chamados sementeiras. Depois, as plântulas são transplantadas para recipientes definitivos.

Implantação de projetos de restauração florestal

    Para a implantação de um projeto de restauração, são seguidas uma série de etapas. As condições ecológicas da área devem ser estudadas antes de qualquer coisa. Devem também ser observados: fertilidade e estado de conservação do solo, presença de vegetação arbórea nativa remanescente na área ou nas proximidades, topografia, regime hídrico, largura do curso d’água e tipo de atividade agrícola no entorno da área.
 
Passos para a restauração florestal

1)Limpeza da área e preparo do solo;
2)Combate às formigas cortadeiras;
3)Coveamento;
4)Calagem e adubação;
5)Plantio das mudas;
6)Manutenção do trabalho.

Por Natália Mayrink De Lazzari

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Elivânia Gomes dos Santos

4 de set. de 2013

excelente o material de estudos, como faço para obter este material, entre outros?

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de set. de 2013

Olá, Elivânia!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações sobre o Curso CPT Restauração Florestal em Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

EVANDRO SANTANA DE SOUZA

4 de abr. de 2013

Muito bom fez parte do meu trabalho de agronomia, para experimento de restauração em ilhas. Grato

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de abr. de 2013

Olá, Evandro!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Tays

29 de jan. de 2013

Adorei o artigo. Esclareceu as minhas dúvidas em relação a quais espécies plantar em cada tipo de solo e sua fertilidade. Muito bom.

Resposta do Portal Cursos CPT

29 de jan. de 2013

Olá, Tays!

Agradecemos sua visita e seu comentário em nosso site.

Ficamos felizes em saber que nosso artigo lhe ajudou. Continue acessando nosso site e conferindo as novidades em sua área de atuação.

Atenciosamente,

Natália Parzanini Brum

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!