WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

Antes de comprar as mudas para o seu jardim, veja se são adequadas para o tipo de solo

No Brasil, os tipos de solo variam muito, porém podem ser divididos basicamente em três grandes grupos: arenoso, argiloso e misto

Antes de comprar as mudas para o seu jardim, veja se são adequadas para o tipo de solo    CPT

Antes de comprar as mudas para o seu jardim, veja se são adequadas para o tipo de solo. “No Brasil, os tipos de solo variam muito, porém podem ser divididos basicamente em três grandes grupos: arenoso, argiloso e misto”, explica Eduardo Elias da Silva, Professor do Curso CPT Treinamento de Jardineiro.

A seguir, as características físicas desses solos e algumas indicações de plantas que se adaptam bem a cada um deles:


1) Arenoso
Considerando-se a sua constituição física, são solos com grande capacidade de drenagem, porém com grande dificuldade na retenção de nutrientes. Usualmente são utilizados para melhorar a drenagem de solos muito argilosos. Seu uso em vasos é indicado com o acréscimo de matéria orgânica e terra argilosa. As plantas mais indicadas para este tipo de solo são as cactáceas, as palmáceas e as suculentas.

2) Argiloso
Esse tipo de solo apresenta grande capacidade para reter matéria orgânica, no entanto, apresenta baixa permeabilidade, sendo de difícil drenagem, ficando encharcado ao receber as regas ou águas de chuvas. Por esse motivo, pode prejudicar as plantas, pois favorece o apodrecimento das raízes e o desenvolvimento de doenças. Outro fator negativo é sua alta compactação que dificulta a penetração e a fixação de raízes profundas. Para ser melhor utilizado, tanto em canteiros quanto em vasos, deve ser acrescido de solo arenoso húmus. As plantas mais adaptadas a esse tipo de solo são as avencas, os filodendros, as samambaias e os antúrios.

3) Misto (argilo-arenoso)
O solo misto é obtido através da mistura adequada de solo argiloso e solo arenoso, o que o torna o solo ideal para as plantas ornamentais, já que alia a capacidade de retenção de matéria orgânica do solo argiloso, com a capacidade de drenagem do solo arenoso.

Ao observar as características do solo em seu jardim é possível ter uma ideia de que tipo de solo se trata. Textura, cor, consistência e outras características visíveis irão permitir a identificação simplificada do solo. Por isto, para conhecer o solo do seu jardim, você deve observar:


- Cor
Uma terra com baixa concentração de matéria orgânica é clara, geralmente amarelada e muito permeável. Geralmente, o solo arenoso é amarelo (claro ou escuro), e o argiloso é marrom (claro ou escuro). Já a terra rica em matéria orgânica é muito escura, podendo inclusive ser negra.

- pH
Com este índice é possível verificar se o solo é neutro (igual a 7), ácido (menor que 7) ou básico (maior que 7). O solo ideal para plantas ornamentais é aquele que apresenta pH de acidez entre 6,0 e 6,5, pois permite melhor armazenamento de nutrientes no solo. No entanto, existem plantas que preferem um nível de acidez maior, como é o caso da azaleia, da samambaia, da begônia e outras. Geralmente, os solos ricos em matéria orgânica são mais ácidos, sendo que o aumento das regas pode ampliar esta acidez. E, a aplicação de calcário pode diminuí-la, tornando o solo mais básico. A verificação do pH do solo é bastante simples e pode ser feita utilizando-se kits próprios que podem ser adquiridos em lojas de jardinagem e de produtos para o campo. Não se esqueça, porém, que, para que sejam feitas estas correções, é recomendável realizar a análise precisa dos componentes do solo em laboratórios especializados.

- Consistência
Esta característica irá permitir ou não a penetração e a fixação das raízes, por isto é importante verificar se o solo é muito solto, duro ou macio. Se for muito solto ou poroso, não permitirá a fixação; se for muito duro ou compactado, dificultará a penetração. Então, o ideal é que o solo seja macio, para permitir tanto a penetração quanto a fixação, além do melhor aproveitamento dos nutrientes pelas raízes. Para que o solo se torne macio, é preciso misturar partes iguais de areia, argila e húmus; além disso, é preciso revolver a terra antes de proceder ao plantio.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


Projetando um jardim ecológico? Saiba mais sobre ele!

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Jardinagem e Paisagismo.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!