WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esporas: utilizá-las ou não em montarias?

Esporas não são aceleradores, muito menos instrumentos de tortura. Elas constituem ferramenta indispensável para refinar a comunicação entre cavaleiro e cavalo

Esporas: utilizá-las ou não em montarias   Artigos Cursos CPT

 

A principal utilidade referente ao uso das esporas é o seu significado como “ajuda” de ativação do senso de alerta na percepção da montaria. "Esporas não são aceleradores, muito menos instrumentos de tortura. Elas constituem ferramenta indispensável para refinar a comunicação entre cavaleiro e cavalo", afirma Paulo Guilhon, professor do Curso a Distância CPT Doma Racional Interativa, em Livro+DVD e Curso Online.

Os sinais emitidos pelos comandos das esporas podem ter significação distinta, conforme o momento e o tipo de ação impressa pelo cavaleiro por intermédio delas. Mas, em quaisquer que sejam esses momentos, o que se pretende é ativar atenções e sugerir maiores disposições para realização daquilo que se propõe.

Um cavalo que se contrai, assusta, ou se irrita ao receber o estímulo das esporas, não está interpretando corretamente o significado dessa “ajuda”. As causas da má interpretação são variáveis: mau uso das esporas pelo cavaleiro; ausência de condicionamentos adequados para que o cavalo compreenda a mensagem transmitida; emprego do estímulo em momentos indevidos. É oportuno dizer que, quando o cavaleiro ameaça a integridade física da montaria com as esporas, provocando agressões e ferimentos, ele está dando testemunho de que não foi disciplinado nem esclarecido sobre o seu uso. As esporas nada têm de agressivas; o mau uso delas é o fator que tem levado pessoas desprovidas de conhecimentos equestres a condená-las.

Para bem utilizar esporas, o cavaleiro deve ter passado por treinamentos técnicos e processos de formação ética que confiram a ele, destreza, estabilidade psíquica e emocional, além do discernimento suficiente para respeitar os limites impostos pela própria consciência do equitador. Antes de usar as esporas pela primeira vez, o cavaleiro deve apresentá-las ao cavalo. Do chão, fazemos o contato da espora com os flancos do animal promovendo movimentos deslizantes. A seguir, ele é estimulado a afastar-se do contato, da mesma maneira como foi feito para induzi-lo ao aprendizado do “reflexo de afastamento”, com a vara. Para recondicionar o cavalo a aceitar as esporas, o procedimento é o mesmo.

Esporas com rosetas devem ser usadas fazendo-se a roseta girar no instante do contato. Para aquelas que não tenham rosetas, o uso correto acontece quando o cavaleiro, primeiro faz o contato, depois cria estímulos, por meio de movimentos intermitentes. Não se deve bater as esporas no cavalo, independentemente delas terem rosetas ou não.

Um dos procedimentos que vai acarretar más consequências é o início da doma em idades aquém da recomendável. Vale a pena mencionar a inconveniência de iniciarmos a doma precocemente, a qual seria justificada por alguns fatores, entre os quais, podemos salientar:
- Dificuldade de assimilação das lições;
- Prejuízos para o sistema de sustentação e locomoção;
- Sobrecargas para os sistemas estruturais e orgânicos;
- Baixo rendimento funcional; e
- Diminuição da vida útil.

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Criação de Cavalos.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

JOSE MOISES RODRIGUES DOS SANTOS

16 de jan. de 2022

Muito bom

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!