WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça e aprenda a identificar as pelagens de cavalos

Cavalos possuem pelagens que podem variar tanto pela cor quanto pela forma como se apresentam

Cavalo com pelagem marrom

Orlando Marcelo Vendramini, professor do Curso a Distância CPT Como Avaliar Idade e Pelagem de Cavalos, explica que o reconhecimento da pelagem de cavalos é importante e necessário para registro junto às associações e para fazer a resenha dos animais quando nascem.

Além do comportamento, a pelagem também chama a atenção de quem gosta de cavalos. Há várias cores para a pele, pelos, crinas e caudas, que, quando misturados garantem uma característica única a cada animal. Até completar dois anos de idade, a pelagem do animal ainda é indefinida e pode mudar constantemente. A partir dessa idade que a pelagem começa a ser definida.

Apresentaremos a seguir um guia completo de pelagens de cavalos, para que você possa definir qual o tipo do seu animal:

  1. Pelagens simples e uniformes

- Branca: pode ser albina, quando há despigmentação total do pelo e mucosas; branca suja, quando apresenta tonalidade amarelada; e branca porcelana, quando há reflexos azuis devido à mucosa escura.
- Preta: simples, quando o cavalo apresenta pelos, crina e cauda na coloração preta; preza azeviche, quando a coloração é um preto muito escuro, mas com reflexos azulados; e preta maltinta, quando há reflexos avermelhados nos flancos e axilas, mas a cabeça é totalmente preta.
- Alazã: simples, quando o animal apresenta pelos, crina e cauda de coloração avermelhada, variando de vermelho escuro a amarelada, com a crina podendo ser mais clara; alazã cereja, quando a tonalidade vermelha é mais forte; alazã tostada, quando o vermelho é mais escuro, lembrando café torrado; alazã amarilha, com tonalidade amarela, crina e cauda creme ou branca; e alazã acima de baia, com pelos de tonalidade amarela com crina, cauda e extremidades avermelhadas.

  1. Pelagens simples e uniformes (com crina, cauda e extremidade pretas)

- Castanha: simples, com pelos de tonalidade vermelha e crina, cauda e extremidades pretas; castanha clara, com vermelho em tonalidade mais clara e quando a tonalidade preta dos membros pode não atingir toda a canela; castanha escura, quando a tonalidade dos pelos é vermelha escura; castanha pinhão, quando a tonalidade vermelha é bem escura, quase preta; e castanha zaina, quando o animal possui pelagem castanha pinhão, sem preto na cabeça e nos membros.
- Baia: simples, quando apresenta pelos de tonalidade amarela, variando do claro ao bronzeado; baia escura, com pelos amarelos escuros; baia encerada, com pelos amarelos bem escuros; e baia palha, com pelos amarelos bem claros. Lembrando que crina, cauda e extremidades são pretas nesses animais.

  1. Compostas (pelos de duas ou 3 cores diferentes interpolados, quando um fio pode ter mais de uma cor)

- Tordilha: simples, apresentando pelagem com interpolação de pelos brancos e pretos por todo o corpo, crina e cauda. Cavalos com essa coloração nascem mais escuros e vão clareando com o passar do tempo. Pode ser negra, com pelos pretos e alguns brancos interpolados; escuro, quando os pelos pretos ainda predominam, mas é possível observar brancos; claro, quando o branco passa a dominar; e ruço, quando há poucos pelos pretos e excesso de pigmentação na pele das extremidades.
- Rosilha: o animal rosilho já nasce assim e não muda com o envelhecimento. Apresenta interpolação de pelos brancos nas diversas pelagens, com predomínio da pelagem de fundo na cabeça. Essa pelagem de fundo é utilizada para descrever o rosilho: rosilho castanho, rosilho alazão etc.
- Lobuna: animal que possui pelos amarelos e pretos interpolados, com domínio dos pretos na cabeça, podendo ser classificando em lobuna clara ou escura, de acordo com a coloração predominante.

  1. Conjugadas (pelagem com presença de malhas despigmentadas)

- Pampa: o animal recebe o termo pampa quando a área branca é a predominante. Quando a parte branca é menor, a nomenclatura deve ser feita com a pelagem de fundo + pampa (exemplo: alazão pampa).
- Outras: apalusa, quando o animal apresenta pelagem de qualquer cor e malha despigmentada na garupa, quando pode atingir o lombo, dorso, cernelha e costados; persa ou leopardo, quando o animal apresenta pelos brancos e pele com deficiência de pigmentação com pequenas malhas circunscritas de outra pelagem de fundo por todo o corpo; e oliveira, com malhas de pigmentação e contorno irregular em qualquer pelagem de fundo, que nunca cruzam a região dorsal.

 


Conheça os Cursos a Distância CPT da Área Criação de Cavalos:

Como Avaliar Idade e Pelagem de Cavalos
Alimentação de Cavalos
Aprenda a Montar e Lidar com Cavalos

Fonte: Globo Rural – revistagloborural.globo.com
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!