WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Principais fontes de forragem para bovinos? Leguminosas e gramíneas!

As leguminosas e as gramíneas são as principais fontes de forragem para bovinos. Quando de alta qualidade, podem suprir a maioria dos nutrientes

Principais fontes de forragem para bovinos? Leguminosas e gramíneas!   Artigos Cursos CPT

 

Na produção de leite a pasto, a grande preocupação do pecuarista é com relação à qualidade da forragem consumida por seu rebanho. É possível obter níveis satisfatórios de produção leiteira diária, utilizando-se apenas a pastagem de gramíneas tropicais como fonte de alimento, mais suplemento mineral.

“Entretanto, é importante frisar que apenas a forragem tenra, no seu mais alto valor nutricional, selecionada pelas vacas em pastejo, é que permite alcançar índices de produção como esses”, afirma Prof. Juliano Ricardo Resende do Curso CPT Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento.

- Leguminosas e gramíneas


As leguminosas e as gramíneas são as principais fontes de forragem para bovinos. Quando de alta qualidade, podem suprir a maioria dos nutrientes, dependendo da categoria animal em questão, da espécie forrageira, tipo de solo e fertilidade, idade da planta, entre outros.

- Qualidade da forragem


Os principais fatores que determinam a qualidade da forragem é a idade ao corte ou pastejo e o estágio de maturação da planta. Com idade avançada, as plantas decrescem em proteína, energia, cálcio, fósforo e matéria seca digestível, enquanto aumenta a fibra (FDN, FDA) e lignina. Podem ser utilizadas in natura e em forma de silagem, pré-secada ou feno (BARBOSA, 2004).

- Importância do pastejo rotativo


Para que as vacas tenham à disposição esse tipo de alimento volumoso, será preciso adotar o pastejo rotativo. Nele, faz-se a divisão da pastagem em piquetes, ajusta-se a pressão de pastejo à disponibilidade de forragem de qualidade, realiza-se o rodízio entre piquetes, de forma a garantir um período de descanso suficiente para que a rebrota seja vigorosa, e retorna-se com os animais no momento em que a forragem atinge sua mais alta qualidade.

Esse manejo vale tanto para as gramíneas tropicais quanto para outras forrageiras utilizadas em pastejo nas regiões subtropicais.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- 3 excelentes motivos para fornecer cana-de-açúcar ao gado leiteiro
Vacas no pré-parto? Não as alimente com silagem de cana!

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!