WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Como garantir que as codornas produzam ovos

Criar codornas exige uma estrutura simples e básica, mas alguns cuidados devem ser tomados para garantir que haja produção de ovos

Codorna e ovos

Na criação de codornas, há alguns casos em que criadores não têm sucesso na produção dos ovos, o que não acontece quando os animais são criados de maneira correta. Caso o manejo seja adequado, os animais atingem a idade ideal rapidamente e oferecem ovos com muita frequência.

Joji Ariki, professor do Curso CPT Codornas - Recria e Reprodução, ressalta que para ter sucesso com a criação de codornas, é preciso ter alguns cuidados quanto à estrutura e ao cuidado durante o manejo, além de dedicar-se à alimentação das aves, fator crucial para que produzam ovos com qualidade.

Os ovos de codorna possuem alta demanda no mercado brasileiro. Eles têm quantidade hormonal inferior, se comparados aos ovos de galinha, o que os torna ainda mais saudáveis. Mas para garantir a produção, é preciso ter alguns cuidados no planejamento e manejo. Dentre esses cuidados, destaca-se a alimentação, que é o principal fator na produção de ovos do animal.

Ventilação e estrutura

A criação de codornas pode ser montada em sítios, fazendas ou casas de campo, sendo necessária uma estrutura em madeira, como um galpão em alvenaria. É importante que haja boa circulação de ar para que a temperatura média ambiente seja de 19°C, que é ideal para a fertilização. As fêmeas, principalmente, precisam estar protegidas e quentinhas e, por isso, é ideal que não tomem vento diretamente.

O local deve ser protegido da chuva e do sol. É comum a utilização de telhas de amianto para a cobertura dos galpões de criação de codornas, pois esse material possui preço acessível e fácil manejo.

As gaiolas não devem ficar diretamente no chão e nem muito altas. É preciso que haja uma estrutura que mantenha as aves bem acomodadas. As gaiolas podem ser dispostas num formato “apartamento”, posicionadas uma em cima da outra, com espaço para que as fezes caiam.

As gaiolas devem possuir 1m por 30cm de largura e comportar até 15 fêmeas. O espaço é necessário para que os animais não briguem entre si e não se tornem competitivos. O alimento precisa estar disponível no chão da gaiola em quantidade abundante.

Reprodução

Não há época específica para o cruzamento de codornas, ele ocorre durante todo o ano. É necessário apenas um macho para cinco fêmeas, o qual deve ser substituído a cada dois anos para evitar problemas genéticos.

Não é recomendado colocar os pais para cruzar com os filhotes, pois essa estratégia pode ser negativa e potencializar determinadas doenças genéticas.

Durante a reprodução, a fêmea precisa passar 12 horas em contato com o macho. O mesmo macho precisa descansar por 1 dia inteiro para estar disponível para o acasalamento com outra fêmea. As fêmeas, após o acasalamento, precisam ficar isoladas para que não haja estresse animal e a produção dos ovos não seja prejudicada.

Alimentação

A alimentação da criação de codornas é um dos principais cuidados que um produtor precisa ter.

As codornas recém-nascidas não devem receber nenhum alimento durante as primeiras 24 horas de vida, pois durante esse período elas são alimentadas pelas substâncias do saco vitelino em que nascem. Após as 24 horas, as codornas devem ser retiradas da câmara de eclosão e levadas para criadeiras com fonte artificial de calor. Nesse local, ela deverá encontrar ração e água, sempre à vontade.

Nos primeiros dias de vida, as codornas devem receber a ração inicial, rica em proteínas, e comer aproximadamente 2 gramas de ração por dia. A partir da terceira semana, a ração é trocada para uma com menor teor de proteína e voltada para o crescimento do animal, havendo aumento também na quantidade da ração, que passa a ser de 10 gramas a 12 gramas por dia. A partir do vigésimo quinto dia, a ração de crescimento é substituída pela ração de postura.

É preciso ter atenção também à alimentação dos produtores, que é diferenciada. As rações precisam ser balanceadas, frescas e isentas de produtos tóxicos. O teor de proteína deve ser adequado, pois se for menor, prejudicará a produção; maior, poderá causar menos eclosão e surgimento de problemas nos novos filhotes, como paralisia e inapetência.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Avicultura:

Curso Codornas - Recria e Reprodução
Curso Codornas - Iniciando a Criação
Curso Profissionalizante de Criador de Codornas

Fontes: Canal Rural – Canalrural.com.br
Avicultura Industrial – Aviculturaindustrial.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!