WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esquenta Black Friday 25%OFF nos cursos online

Como fazer o controle da pinta-preta em tomateiros

Um dos fungos mais agressivos ao tomateiro é o Alternaria solani, responsável pela pinta-preta ou mancha-de-alternaria

Como fazer o controle da pinta-preta em tomateiros

Tomates cultivados em campo, sem controle de temperatura e umidade, tendem a sofrer o ataque mais frequente de fungos. Um dos mais agressivos é o Alternaria solani, responsável pela pinta-preta em tomateiros, também conhecida como mancha-de-alternaria. Sem controle adequado, os prejuízos causados por essa doença fúngica podem alcançar mais de 75% da lavoura de tomates.

Condições favoráveis para o Alternaria solani


As condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento do fungo ocorrem com a chegada do verão, cujas temperaturas aumentam para 25°C a 30°C, ao mesmo tempo em que aumenta a umidade relativa do ar. Os tomateiros podem ser acometidos pela pinta-preta, em qualquer fase do desenvolvimento da planta, inclusive quando mudas, com perda das folhas e inviabilidade para plantio.

Resistencia do fungo a condições ambientais adversas


O Alternaria solani é resistente a condições ambientais adversas, sendo capaz de sobreviver em restos culturais da safra anterior. Além disso, o terrível fungo sobrevive em equipamentos e ferramentas agrícolas, caixas de transporte de hortícolas e estacas utilizadas para condução dos tomateiros. Até mesmo em condições de baixa umidade, o Alternaria consegue sobreviver surpreendentes dois anos.

Alvos do ataque do Alternaria solani


O Alternaria concentra o ataque, em toda a parte aérea do tomateiro, bem como caule e pecíolos. A ação do fungo começa com pequenas manchas escuras nas folhas mais baixas e velhas da planta. Com o avanço da doença, elas aumentam e ganham forma ovoide com aspecto clorótico ao redor. O mesmo ocorre com o caule e os pecíolos do tomateiro, que ganham “pintas pretas” pequenas, mas que depois aumentam o tamanho.

Tomateiros debilitados sofrem mais


“Quanto mais debilitado o tomateiro, maior o número de manchas negras e mais agressiva é a doença fúngica. Por esse motivo, é importante garantir nutrição adequada aos tomateiros para que permaneçam vigorosos e com bons níveis de magnésio”, explica Marcos Tadeu de Moraes Sala Sansão, professor do Curso CPT Produção de Tomate para Indústria.

Medidas de controle mais eficientes


As medidas de controle para pinta-preta em tomateiros assemelham-se às tomadas no combate à requeima dos tomates. Existem cultivares de tomate mais resistentes à mancha-de-alternaria, como a cultivar Contenda. Entretanto, ainda assim, o uso de fungicidas se faz necessário em casos de avanço da doença. Todos os fungicidas utilizados no controle de requeima são utilizados no controle da pinta-preta (salvo o Cymoxamil e o Metalaxyl).

Da mesma forma, podem ser aplicados Iprodione e Tebuconazole, que não têm efeito na requeima (somente na pinta-preta). Na verdade, são mais de 120 produtos liberados pelo Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para controle de mancha-de-alternaria em tomateiros. Entretanto, deve-se avaliar as condições climáticas do dia e seguir à risca as recomendações do engenheiro agrônomo.

Conheça os Cursos CPT da Área Agricultura:

Produção de Tomate para Indústria

Aplicação Econômica de Adubos

Projeto de Irrigação Localizada

Fontes: Agrolink - agrolink.com.br
              Revista Cultivar - grupocultivar.com.br

Por Andréa Oliveira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!