WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

Agricultura orgânica apresenta baixo custo no cultivo de hortaliças de raiz

Cultivo orgânico de alho, cenoura, baroa, beterraba e batata-doce não oferece risco de frustração de safra por causa da incidência de pragas

https://cptstatic.s3.amazonaws.com/imagens/enviadas/materias/materia2062/m-cenouras.jpg

As hortaliças que produzem raízes compõem o plano de rotação na exploração de uma área de agricultura orgânica.

As hortaliças que produzem raízes têm uma importância muito grande no sistema orgânico de produção, porque compõem o plano de rotação na exploração de uma área. Assim, o cultivo de hortaliças de raízes sucede aquelas com outras características, como folhosas e hortaliças-fruto, promovendo a diversificação do ambiente e uma exploração mais equilibrada do solo. Além disso, tem a vantagem de uma adaptação muito grande ao sistema orgânico.

Normalmente, são culturas que não apresentam grandes problemas fitossanitários, especialmente de pragas. Para a batata baroa, a cenoura, a beterraba e o alho, num sistema orgânico equilibrado, não haverá risco de frustração de safra por causa da incidência de pragas. De forma semelhante, as culturas convivem muito bem com um grau de incidência de doenças, apresentando um nível de produtividade muito satisfatório, exceto o alho, que apresenta ocorrência de mancha púrpura, havendo, portanto, a necessidade de se lançar mão dos métodos alternativos de controle.

Por causa da rusticidade e da facilidade de adaptação ao cultivo orgânico, essas culturas apresentam um custo de produção muito baixo nesse sistema, representando uma excelente fonte de renda e uma boa opção para o agricultor.

A grande justificativa para o incentivo de se utilizar  agricultura orgânica é a de proteger a saúde do agricultor e dos consumidores de alimentos, pois, com a agricultura moderna, a contaminação ambiental por resíduos químicos, e os problemas de saúde, têm aumentado significativamente. Hoje, os consumidores estão mais conscientes dos problemas e das necessidades de se consumir produtos mais saudáveis. Quando se fala em alimentos do futuro, procuram-se alimentos in natura, com mais qualidade e livres de agrotóxicos.

https://cptstatic.s3.amazonaws.com/imagens/enviadas/materias/materia2062/m-cultivo-organico-hortaliças-raiz.jpg

Por causa da rusticidade e da facilidade de adaptação ao  cultivo orgânico, essas culturas apresentam um custo de produção muito baixo.

Para ter sucesso no cultivo orgânico, além de conhecer os princípios da agricultura orgânica e de aplicar as técnicas recomendadas, o produtor deverá conhecer bem a cultura com que trabalha. Ele deve observar como a planta se desenvolve, como responde ao manejo utilizado, quais são os organismos que vivem na lavoura, dentre outros. Assim, deverá sistematizar e fazer uso da experiência adquirida, construindo um planejamento geral da área de produção.

Esse consiste, basicamente, de um série de decisões que o produtor deverá tomar antes de iniciar a atividade. Elas devem ser fundamentadas em uma pesquisa de mercado, no conhecimento da atividade e na elaboração de um plano de negócios e de um projeto de viabilidade econômico-financeira. O empreendedor deve conhecer a atividade, a propriedade rural quanto as sua limitações e potencialidades, e o mercado que deseja atender.

Com o objetivo de disponibilizar informações sobre os princípios da agricultura orgânica; o sistema de cultivo do alho, da batata-baroa, da batata-doce, da beterraba e da cenoura; a compostagem de resíduos orgânicos e a preparação de caldas e fertilizantes líquidos, visando dar uma base para que o produtor possa produzir organicamente as culturas, o CPT – Centro de Produções Técnicas elaborou o curso “Cultivo Orgânico de Alho, Cenoura, Baroa, Beterraba e Batata-Doce” no qual você estará recebendo informações do pesquisador Jacimar Luis de Souza, engenheiro agrônomo, especialista em agricultura orgânica do INCAPER - Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural .

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On-line de Viçosa, filiada mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

O produto orgânico necessita de uma diferenciação no mercado, para ser reconhecido pelo consumidor. Por isso, deve receber um selo ou marca que ateste a sua qualidade. O selo é importante, pois garante ao consumidor que a hortaliça foi cultivada sem a utilização de nenhum produto químico, que possa causar danos à saúde, cumprindo todas as exigências das normas técnicas de produção. A certificação do produto como orgânico é feita por entidades credenciadas, com competência para isso – as certificadoras. A certificação depende da avaliação do processo de produção, verificando se o produtor está seguindo as normas técnicas de produção orgânica.

 

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Manual para Tornar sua Produção Orgânica

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!