WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"alimentos-que-a-galinha-da-angola-come"

Por que algumas galinhas comem os próprios ovos?

Quando bem alimentadas e em condições favoráveis e adequadas de manejo, as galinhas têm excelente produção de ovos. Já o contrário, ou seja, quando há uma carência de nutrientes na alimentação das galinhas, é possível notar que a casca dos ovos ficam moles, com aparência de plástico, flexíveis e vulneráveis à quebra. Tendo contato com o conteúdo dos ovos e descobrindo que ele é rico em proteínas e gordura e que a casca é uma boa fonte de cálcio, as galinhas começam a quebrar e comer os ovos de propósito. Para piorar a situação, as outras aves passarão a imitar a companheira.

É possível criar galinhas caipiras, alimentando-as apenas com milho?

O milho é o alimento básico por excelência, o mais recomendável em todas as criações de aves. No entanto, não se cria galinhas caipiras, de forma econômica, com uma alimentação exclusiva de milho, embora se saiba que este cereal entra como nutriente básico, na composição das rações das aves em qualquer idade, por ser de alta digestibilidade para a ave, superando a de todos os alimentos hidrocarbonados usados.

Galinha D'angola: saiba tudo sobre a criação dessas aves

As galinhas d'angola são aves de grande beleza, de plumagem alvinegro, barulhentas e de carne muito saborosa e calórica. Por possuir gosto muito característico, parecido com o do faisão, sua carne é muito apreciada na gastronomia para a confecção de pratos finos e pode ser encontrada em restaurantes sofisticados por todo o país. Típicas do norte e do nordeste do Brasil, elas fornecem aos criadores três opções de comercialização: da carne, dos ovos e para a ornamentação, fazendo com que muitos empreendedores apostem nesta atividade sob a promessa de lucro garantido. No entanto, apesar de fácil criação, muitos cuidados devem ser dispensados às galinhas d'angola nos primeiros meses de vida, principalmente quanto a alimentação, temperatura, instalações e manejo.

Alimentação viva ajuda a emagrecer e é ótimo para a saúde

Você já ouviu falar em alimentação viva? Se ainda não, aí vão os esclarecimentos: trata-se de um conceito, um estilo de vida no qual as pessoas optam por uma alimentação mais saudável, deixando de ingerir produtos industrializados, processados quimicamente e refinados, para comerem mais frutas e vegetais, seguindo formas específicas de preparo. É permitido tudo aquilo que vem da natureza, orgânica em sua maior parte, não-cozida, onde os alimentos estão no seu estado natural e que não vêm de origem animal. Na alimentação viva come-se muito bem, inclusive alimentos calóricos como nuts (oleaginosas), azeites e óleos essenciais e, ainda assim, o emagrecimento ocorre por desintoxicar o corpo e por ocorrer uma restrição calórica natural.

Intoxicação alimentar: grave problema das fábricas de congelados

Atualmente, a maioria das pessoas trabalha fora, o que as leva a buscar a praticidade da vida moderna. Também aquelas que moram sozinhas, que hoje constituem um elevado número, procuram por esse tipo de alimento pela sua praticidade. "Por isso, o comércio de alimentos congelados tem crescido muito e tem se tornado um grande negócio para quem quer investir nesse ramo", afirma Denise Andrade Khoury, professora do Curso a Distância CPT Como Montar uma Pequena Fábrica de Alimentos Congelados, em Livro+DVD e Curso Online. No entanto, há um fator que pode colocar a perder todo o investimento e, sim, fechar uma fábrica de alimentos congelados: intoxicação alimentar.

Segurança alimentar: conheça algumas formas de contaminação dos alimentos

A contaminação dos alimentos ocorre devido à presença de microrganismos (bactérias, fungos, leveduras, vírus, entre outros), causando mau cheiro, sabor ruim e modificando a aparência natural dos alimentos. Em alguns casos, o alimento se encontra contaminado, mas as modificações não são perceptíveis, o que é ainda mais perigoso.

Bananeira na alimentação de galinhas? Como assim?

Bananeira na alimentação de galinhas? Sim, bananeira! Para quem quer saber mais sobre isso, a bananeira pode também constituir um bom alimento para as aves, quando a criação está localizada em região onde esta cultura é explorada. Os frutos imprestáveis à alimentação do homem e mesmo os troncos e folhas podem ser fornecidos às aves que os consomem com voracidade.

Dicas sobre a criação de galinhas caipiras

O setor da avicultura que produz carne de galinha caipira está em constante expansão devido à boa aceitação do mercado. Ao contrário do que muitos pensam, o termo “galinha caipira” diz respeito à forma como a galinha é criada, não a uma raça de galinhas. É muito procurada por ser considerada mais saudável, pois sua alimentação é natural e sua criação é livre.

Dicas de higienização na indústria de alimentos

A higienização na indústria de alimentos traz uma série de vantagens, como a garantia da qualidade dos alimentos; o melhor aproveitamento dos nutrientes dos alimentos; o controle de doenças transmitidas por alimentos; a garantia das condições tanto higiênicas como sanitárias dos alimentos, principalmente no preparo, de acordo com as determinações da legislação sanitária.

Galinha D`Angola - sua criação pode gerar lucro certo para o produtor

A galinha D'Angola surgiu, como o próprio nome já diz, em Angola, na África. Muito conhecida também como guiné, galinha-do-mato, capote, capota, sakué, pintada ou fraca, é uma ave bastante procurada no mercado, pois além de fornecer carne e ovos. Sua carne tem consistência firme e é muito saborosa, sendo comparada a do faisão. Muitos a criam como ornamental, pois possui penas muito bonitas. Por ser muito barulhenta e estressada, a Galinha D'Angola é usada como animal de guarda, além de colaborar com o equilíbrio biológico, pois devora lagartas, formigas, carrapatos, cobras e escorpiões.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!