WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Produção de flores no ES aumenta com a chegada da primavera

Produtores se animam com a chegada da estação, que traz maior lucratividade

 

 As rosas, de clima temperado, se adaptaram muito bem à Região Serrana do Espírito Santo.

Depois de uma fase de tempo seco e frio, típica do inverno, os produtores de plantas ornamentais e flores no Espírito Santo comemoram a chegada da primavera. A estação é o período de transição para o verão, chuvoso e quente, e possui as condições ideais para o desenvolvimento da maioria das espécies.

O meteorologista do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Bruce Pontes, explicou que nos meses de outubro, novembro e dezembro no ES ocorre um aumento na quantidade de chuvas, que acontecem exatamente pelo aumento gradual da temperatura.

Segundo o coordenador do Polo de Flores e Plantas Ornamentais do Incaper, Carlos Alberto Sangali Matos, as chuvas e a temperatura um pouco mais alta favorecem o florescimento das plantas. Além disso, outros fatores, como o solo, ajudam na alta produtividade das flores. A precipitação média do estado fica em torno de 500mm durante a estação, dependendo da altitude de cada região. Já a temperatura mínima varia dos 16°C na Região Serrana até os 20°C em outros lugares.

O cultivo de flores tem sido uma boa alternativa de renda para diversos agricultores familiares do estado, principalmente na Região Serrana. Em muitos municípios, têm se destacado espécies de clima temperado, como as gérberas, os crisântemos e as rosas. Já em lugares mais quentes, como em Linhares, o destaque fica para as espécies tropicais, como as gramas e as forragens.

A maior parte da produção é vendida em floriculturas e feiras do estado. O setor movimenta por ano  em torno de R$ 13 milhões só no estado. No entanto, mesmo com o aumento da produção interna, o Espírito Santo ainda importa cerca de 80% das flores que consome. Para Matos, este é um forte sinal de que a produção local pode crescer muito mais.

Por: Maria Clara Corsino.

Fonte: Incaper/ES

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

celso palmeira filho

16 de mai de 2013

Boa noite. Trabalhamos com floricultura em Eunapolis, extremo sul da Bahia, e gostaria de contato com produtores de flores mais proximo de onde estamos localizados. Desde já agradecemos.

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de mai de 2013

Olá! Os mecanismos de busca da internet, como o Google, podem te fornecer informações referentes aos contatos de produtores de flores. Dê preferência àqueles que são localizados na sua região a fim de facilitar possíveis visitas.

Atenciosamente,

Vilmara Silva.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!