WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Promoção 30% de Desconto na compra de 2 ou mais Cursos Online

Medidas preventivas e medidas curativas na horta caseira

Plantio de cultivares resistentes tem sido uma das principais formas de evitar pragas e doenças

Uma maneira de obter plantas mais resistentes é a utilização de sementes ou mudas produzidas no próprio local.

Uma maneira de obter plantas mais resistentes é a utilização de sementes ou mudas produzidas no próprio local.

Para evitar ou reduzir os problemas causados por pragas e doenças, podem ser usadas medidas preventivas e medidas curativas. No primeiro caso, elas podem ser adotadas mesmo antes da instalação da horta, pois são mais abrangentes. A prevenção refere-se a práticas como a utilização de cultivares resistentes, plantio na época correta, utilização de mudas sadias, rotação de culturas, adubação equilibrada das plantas, preservação dos inimigos naturais das pragas, entre outras.

As medidas curativas são mais restritas e visam atacar determinado problema que já esteja ocorrendo. Exemplos dessas metodologias são, a catação manual de insetos, o arranquio de plantas doentes, a aplicação de caldas e produtos naturais e, até mesmo, a aplicação de produtos químicos.

O plantio de cultivares resistentes tem sido uma das principais formas de evitar pragas e doenças. Atualmente, existem vários cultivares das hortaliças mais importantes. Para o vírus do mosaico da alface, por exemplo, existe os cultivares Brasil 303, Carolina AG – 576 e Regina 71.

O professor João Tessarioli Neto, comenta no curso Horta Caseira, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, que “outra maneira de obter plantas mais resistentes é a utilização de sementes ou mudas produzidas no próprio local ou região. Isso é possível com o sucessivo cultivo nas condições climáticas, com observação e posterior seleção das plantas mais produtivas e sadias. Essa prática é essencialmente adequada para hortaliças que se reproduzem por estruturas vegetativas, como a couve, a cebolinha, a batata-baroa, a batata-doce e o inhame.

Outra prática importante de medida preventiva é a rotação de culturas. “Esse trato cultural tem como objetivo básico a minimização do ataque de pragas e doenças, substituindo as culturas de uma safra por outra, pois plantas da mesma família retiram do solo os mesmos elementos nutritivos e o ataque geralmente é feito no âmbito familiar”, explica Tessarioli.

A solarização também é um método preventivo. Sua prática tem por objetivo a desinfestação do solo com a utilização de plásticos. Foi desenvolvido em Israel para o controle de patógenos, pragas, nematoides e plantas daninhas.

Por: Ariádine Morgan


Curso CPT - Horta Caseira: Implantação e Cultivo

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!