WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Futuro da suinocultura brasileira já começou

O setor tem boas perspectivas de crescimento tanto para o mercado interno como externo

Segundo o direto da ABCS, Fabiano Coser, “há muito espaço para a carne suína conquistar".

Uma frase ganhou destaque no Congresso Internacional da Carne, que aconteceu na última semana. "Futuro da suinocultura brasileira já começou”, dita por Fabiano Coser, diretor da Associação Brasileira de Criadores de Suíno (ABCS), foi evidenciada em sua palestra e durante todo o evento.

A menção só veio reafirmar os dados apresentados em sua exposição. O diretor avaliou os valores econômicos do setor e concluiu que, “até 2025, o brasileiro vai aumentar 20 kg por ano/per capita de consumo de carnes. E a suinocultura participará com um pedaço dessa fatia”.

Segundo Coser, o Brasil contribui apenas com 3% da produção mundial de carne suína, enquanto que na carne bovina e de frango essa porcentagem chega a 15%. “Há muito espaço para a carne suína conquistar. A cadeia está preparada para crescer”, destacou. Para atingir esse crescimento e as boas perspectivas para o setor suíno nos próximos anos, as estratégias devem estar centradas não só no mercado interno, mas principalmente na exportação.

Para o professor da Universidade Federal de Viçosa, Paulo César Brustolini, as principais metas da suinocultura brasileira são promover o aumento do consumo de carne suína e a melhoria da sanidade dos rebanhos, justificar e apoiar a fiscalização dos abates clandestinos, buscar o aumento do consumo de carne suína “in natura” e trabalhar a cadeia de comercialização. Além disso, ele diz no curso Manejo de Leitões, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, que nesse contexto, “o manejo é um dos fatores essenciais para o sucesso da atividade econômica”.

Fabiano Coser destacou também a importância da utilização dos grãos na nutrição animal. “O Brasil está transformando grãos em proteína de origem animal”. De acordo com ele, a região Centro-Oeste está em um momento positivo no que se refere à produção e consumo de carne suína. “São quase 300 mil matrizes na região Centro-Oeste. Temos que aproveitar o poder de compra do brasileiro e explorar o mercado”, finalizou.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!