WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cursos da Área Curso Gestão na Pecuária de Corte Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo Curso Fabricação de Ração na Fazenda Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Nutrição de Bovinos de Corte Curso Alimentação de Bovinos de Corte Curso Como Avaliar Bovinos de Corte para Compra e Seleção Curso Cria de Bezerros de Corte Curso Bovinos de Corte em Confinamento - Instalações, Produção de Alimentos e Escolha dos Animais Curso Instalações e Equipamentos para Pecuária de Corte Curso Como Aumentar a Rentabilidade na Pecuária de Corte Curso Recria de Bezerros de Corte Curso Manejo Racional de Gado para Vaqueiro Curso Bovinos de Corte em Confinamento - Manejo e Gerenciamento Curso Transferência de Embriões e Fertilização in Vitro Curso Prevenção e Controle de Doenças em Bovinos - Verminose Curso Casqueamento e Correção de Aprumos em Bovinos Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos Curso Como Fazer uma Estação de Monta Curso Melhoramento Genético de Gado de Corte Curso Técnicas para Produzir mais Bezerros Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Avaliação e Tipificação de Carcaças Bovinas Curso Cruzamento Industrial Red Angus X Nelore Curso Produção de Novilho Superprecoce Curso Produção de Novilho Precoce Curso Criação de Touros Curso Terminação de Bovinos em Pasto Curso Cruzamento Industrial Limousin X Nelore Áreas Afins 31Gado de Leite 17Pastagens e Alimentação Animal 2Produção Orgânica de Leite Depoimentos dos Alunos Alunos de Sucesso Depoimentos Publicações TV Cursos CPT Artigos Notícias Dicas Cursos CPT Entretenimento Beirada de Fogão Melhores Filmes do Cinema Reflexões

Febre aftosa - causas, sintomas, tratamento e o panorama no Brasil

A febre aftosa é uma doença que ataca bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos; e tem sido motivo de preocupação por parte dos pecuaristas e do governo

No Brasil, a prevenção da febre aftosa é feita por meio da aplicação da vacina obrigatória

A febre aftosa causa febre, falta de apetite, calafrio, redução da produtividade de leite, lesões vesiculares, erosões na mucosa da boca, nas tetas e nos espaços entre os dedos

A febre aftosa é uma enfermidade que ataca bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos; tem causa virótica e é altamente contagiosa, por isso tem fácil propagação. Sua transmissão pode ocorrer por meio da ingestão de água, alimentos no cocho e pastos que estejam contaminados pela saliva de animais doentes. A doença conta ainda com o agravante do vírus que a transmite ser altamente resistente, podendo sobreviver durante meses em carcaças congeladas.

A febre aftosa está presente em países da Europa, Ásia, América do Sul e África. Como o próprio nome suscita, ela causa febre nos animais contaminados, além de causar, nos primeiros dias de contaminação, falta de apetite, calafrio, redução da produtividade de leite, lesões vesiculares, erosões na mucosa da boca, nas tetas e nos espaços entre os dedos. A temperatura se eleva, consideravelmente, devido à febre, acompanhada de ranger dos dentes, dificuldade de mastigar, estalos ruidosos da língua e salivação abundante.

É possível ao pecuarista prevenir seus animais contra a febre aftosa; para isso, basta seguir algumas orientações, como é o caso de desinfecção dos locais e todo o material infectado, no caso de confirmação da febre; sacrifício de animais infectados que não têm tratamento; proteção de zonas livres, mediante controle e vigilância dos deslocamentos de animais nas fronteiras; e medidas de quarentena.

Caso não seja possível evitar a infecção dos animais por essa enfermidade, o criador pode fazer o tratamento da doença com a total desinfecção do local, fervura ou pasteurização do leite destinado ao consumo humano ou de outros animais, tratamento com medicação nas feridas dos animais e tratamentos com tônicos cardíacos em animais com muita fraqueza.

No Brasil, a prevenção da febre aftosa é feita por meio da aplicação da vacina obrigatória, que é feita de 6 em 6 meses, a partir do terceiro mês de vida do animal. Essa vacina é obrigatória para todos os criadores de animais que possam ser infectados pelo vírus, sempre seguindo as recomendações de vacinação estipuladas pelo fabricante, em relação à dosagem, prazo de validade, modos de conservação, entre outros.

A aplicação dessa vacina deve ser semestral até o fim da vida produtiva do animal. Essa vacina é feita de um material oleoso e, se mal manejada, pode causar um caroço nos animais. Por isso, a fim de evitar tal caroço, é importante que o aplicador vacine o animal com bastante calma, injetando a vacina na tábua do pescoço, entre a pele e o tecido muscular.

Quanto ao risco da febre aftosa aos humanos, ela não representa riscos consideráveis à saúde. A doença não é transmitida pelo consumo de carne, leite ou derivados de animais que estejam infectados. Podem acontecer, em alguns casos raros, feridas nas mãos e outros sintomas leves em pessoas que lidam de forma muito próxima com animais infectados.

A respeito de prevenção e controle de doenças em bovinos, o CPT – Centro de Produções Técnicas elaborou o curso Prevenção e Controle de Doenças em Bovinos, que auxilia os pecuaristas na criação dos animais. Confira!

 

Por: Beatriz Lázia

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Babilone Miguel

30 de mai de 2015

Que tratamento especifico para febre Aftosa alem da desinfeção, e a vacina

Resposta do Portal Cursos CPT

1 de jun de 2015

Olá, Babilone!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. O tratamento dessa doença é feito com a total desinfecção do local, fervura ou pasteurização do leite destinado ao consumo humano ou de outros animais, tratamento com medicação nas feridas dos animais e tratamento com tônicos cardíacos em animais com muita fraqueza.

No Brasil, a prevenção dessa doença é feita por meio de vacina obrigatória aplicada de 6 em 6 meses, a partir do terceiro mês de vida do animal. A vacinação é obrigatória a todos os criadores de animais, de forma que as recomendações do fabricante com relação à dosagem, prazo de validade, modos de conservação, entre outros, sejam obedecidas.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

leticia da silva santos

30 de set de 2013

Gostei muito do texto, é muito interessante mais tem que acres sentar mais coisas sobre a febre aftosa

Resposta do Portal Cursos CPT

1 de out de 2013

Olá, Letícia!

Agradecemos sua visita e cometário em nosso site.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!