Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Como transformar restos de casca de coco em composto orgânico

É possível transformar restos da produção de coco (cascas e folhas) em composto orgânico de ótima qualidade

Cascas de coco
 

Muitos não sabem, mas é possível transformar restos da produção de coco em composto orgânico de ótima qualidade. Essa transformação é feita por meio da compostagem das sobras da casca do coco, mas de forma diferente da que ocorre com resíduos de fácil biodegradação. Isso porque a fibra do coco é muito dura e de difícil decomposição.

Inicialmente, a casca do coco deve ser triturada em uma trituradora própria para tal, pois essa máquina suporta alto impacto. Vale a pena investir nesse equipamento (entre 10 e R$12 mil), pois possui grande durabilidade e eficiência. Em hipótese alguma, deve-se utilizar uma forrageira comum, pois as facas da máquina podem quebrar.

Assim que as cascas de coco passam pela trituradora, elas se tornam fios bem finos. Estes devem ser tratados com ácido fosfórico ou nítrico, para a quebra das fibras. Além das cascas de coco, as folhas do coqueiro também podem ser aproveitadas para fazer o composto orgânico. Basta triturá-las no mesmo equipamento.

A solução de água com ácido deve apresentar a seguinte proporção:

->3 litros de ácido;
->1000 litros de água;
->10 toneladas de fibra.

As fibras de coco devem permanecer nessa solução por 36 horas. Após esse período, elas devem ser molhadas com outra solução (conhecida como acelerador de compostagem). O acelerador possui microrganismos (bactérias e fungos), que aumentam sua população em contato com a leira de material orgânico.

A pilha de compostagem deve ser montada nessa ordem:

->1ª camada: 2 partes de fibra triturada e tratada;
->2ª camada: 1 parte de esterco;
->3ª camada: 1 parte de folhas de coqueiro trituradas.

Alterne as pilhas sempre com o cuidado de pulverizar o acelerador na camada de casca de coco triturada. A pilha de compostagem pode chegar até 1,40m de altura, por 3m de largura, e o cumprimento varia de acordo com o material disponível.

Dependendo do clima da região, o composto estará pronto entre 150 e 200 dias. Quanto mais quente a temperatura, mais rapidamente se forma o composto orgânico. Lembre-se de virar o material sempre que a temperatura estiver abaixo de 40 °C. A temperatura deve alcançar entre os 50 e 70 °C, para que ocorra a esterilização do composto orgânico e a biodegradação da fibra.

Para verificar a temperatura da compostagem, utiliza-se um termômetro próprio ou um vergalhão de ferro na largura de um lápis.  Basta inseri-lo na metade da altura da leira, a um metro de profundidade. Após 5min, coloca-se a mão no ferro. Se estiver frio, revira-se a leira; se estiver quente (mas suportável), o processo está funcionando.

A umidade também deve ser controlada (60%). Basta pegar o material com a mão e apertar bem. Se um líquido começar a surgir entre os dedos, a umidade da leira está ideal, o que possibilita o processo de fermentação da fibra de coco.

O composto orgânico de sobras de casca de coco pode ser utilizado em todo o tipo de lavoura, pois possui macro e micronutrientes, além de matéria orgânica. Todos são excelentes para recuperação de solos, adubação de pastagens e plantas perenes, além de hortaliças e plantas medicinais.

Um meio saudável e natural de dar vida ao solo e às plantas.

Por Andréa Oliveira.

Fontes: Globo Play/Globo Rural.

Salvar

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Lisandro Átila Linhares Vasconcelos

18 de ago de 2019

Ótima matéria, Cunho ambiental valiosíssima, sem contar que expõe uma excelente oportunidade de negócio. Parabéns. Gostaria de saber se há um curso disponível ensinando a transformar a fibra de coco em adubo orgânico como descrito na matéria acima.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de ago de 2019

Olá Lisandro Átila Linhares Vasconselos,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Ficamos felizes em saber que gostou das nossas dicas. Em breve, uma das nossas consultoras entrará em contato com informações e esclarecimentos em relação ao curso que atenderá às suas necessidades.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

Juarez Sabino

19 de jun de 2019

Excelente matéria esclareceu algumas dúvidas que tinha a respeito de como reaproveitar a casca de coco.

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jun de 2019

Olá Juarez Sabino,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Ficamos felizes em saber que você gostou da nossa matéria, e que ela contribuiu para o seu conhecimento.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!