WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

8 dicas para adubação do coqueiro

A aplicação do nutriente correto, no momento certo e na dose adequada, representa uma das principais técnicas responsáveis pela boa produtividade do coqueiro

8 dicas para adubação do coqueiro

 

Para que o coqueiro se desenvolva bem e aumente sua produtividade, é de suma importância proceder à correta adubação, tanto a de plantio como a de cobertura. Entretanto, o adubo surtirá o efeito desejado por meio da reação adequada de seus componentes no solo úmido. Com isso, as mudas de coqueiro crescerão viçosas e fortes, o que proporcionará cocos com bom padrão de qualidade.
 
1. As adubações de coqueiros em sistema não consorciado devem ser feitas na própria cova onde as mudas são plantadas. Já em sistema de consórcio, os adubos devem ser adicionados em toda a área de cultivo.

2. Segundo o professor Luiz Ângelo Mirisola Filho, do Curso CPT Adubação do Coqueiro Anão, a adubação eficiente, que consiste na aplicação do nutriente correto, no momento certo e na dose adequada, representa uma das principais técnicas responsáveis pela obtenção de boas produtividades.

3. Para que ocorra a reação do calcário com o solo, deve-se molhar bem a área de cultivo de coco. O mesmo deve ser feito ao se adicionar o adubo, pois a água é um veículo natural para os nutrientes necessários ao desenvolvimento da planta.

4. Em cultivos de coco não consorciados, assim que se adicionar o calcário e a matéria orgânica na cova de plantio, esta deverá ser fechada em seguida. Após 60 dias, abre-se novamente as covas para a adição de superfosfato simples ou superfosfato triplo.

5. Após adicionar superfosfato simples ou superfosfato triplo nas covas, faz-se o plantio das mudas de coqueiro.

6. Durante todo o ciclo de cultura do coqueiro, devem ser feitas adubações de cobertura para que a planta não sofra deficiência de nutrientes. Por isso, devem ser feitas análises do solo, a cada seis meses, para avaliar a liberação de nutrientes para a planta.

7. Para minimizar o processo de lixiviação de nutrientes, é necessário parcelar as adubações o maior número de vezes. Dessa forma, o coqueiro terá mais tempo para absorver os nutrientes fornecidos o ano todo.

8. Em cultivos de sequeiro, as adubações deverão ser feitas no período chuvoso, parceladas em, no mínimo, três vezes. Já nos cultivos irrigados, as adubações deverão ser parceladas, pelo menos, de seis a oito vezes durante o ano.

Por Andréa Oliveira.

Fonte: Cursos CPT.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!