Pragas do mamão - Nematoides

Pragas do mamão - Nematoides

 

Dentre outros fatores que podem afetar a produtividade e valor comercial da cultura do mamoeiro, encontram-se os nematoides. No Brasil, o gênero Meloidogyne é o mais nocivo à cultura, já tendo sido identificadas as espécies M. hapla, M. incognita e M. javanica parasitando as raízes do mamoeiro, sendo conhecidos como nematoides-das-galhas.

Espécies pertencentes aos gêneros Ditylenchus, Helicotylenchus, Hemicriconemoides, Tylenchorhynchus e Xiphinema já foram relatadas em associação com a rizosfera do mamoeiro, embora não se conheça a extensão dos danos provocados.

A presença desses organismos em geral não é notada pelos agricultores, porque são muito pequenos (medem de 0,3 a 3 mm de tamanho), a grande maioria vive no solo, e não provocam o aparecimento de sintomas específicos, ou mesmo muito visíveis, nas plantas atacadas.

- Condições favoráveis à ocorrência

A temperatura é um dos principais fatores que influenciam o desenvolvimento dos nematoides. O período de desenvolvimento diminui com temperaturas elevadas e aumenta quando a temperatura é reduzida. Por outro lado, o teor de umidade do solo exerce grande influência sobre a atividade de Meloidogyne spp. Em solos mais secos, o desenvolvimento e a reprodução diminuem.

- Sintomatologia e danos

O sistema radicular do mamoeiro apresenta engrossamentos localizados (galhas) nas raízes mais grossas e nas radicelas atacadas. Quando a infecção é severa, pode apresentar-se reduzido e com grande número de radicelas mortas. As raízes atacadas apodrecem facilmente, e as plantas absorvem água e nutrientes do solo. Em consequência, podem apresentar sintomas de clorose, queda de folhas mais velhas, redução e paralisação do crescimento, além de retardamento no início da produção e baixa produtividade.

Em épocas muito quentes, é comum as plantas atacadas murcharem durante o dia e se recuperarem à noite. Os danos podem ser diretos, causando perdas no rendimento, e indiretos, por aumentarem a severidade de doenças fúngicas, como a gomose, causada por Phytophthora spp.

- Controle

A melhor recomendação de controle consiste na utilização de mudas sadias. O controle de nematoides em viveiros de mudas de mamoeiro deve ser preventivo, adotando-se as seguintes recomendações:

- O viveiro não deve ser localizado junto ou sob lavouras de mamoeiro, sem proteção adequada;
- Cercar o viveiro para evitar a entrada de animais e pessoas estranhas;
- Manter os viveiros e os caminhos laterais sem mudas ou plantas de outras espécies vegetais hospedeiras de nematoides;
- Proteger o viveiro contra enxurradas, com valas profundas ou cordões altos nas suas laterais;
- Usar água de poço ou captada diretamente na fonte;
- Expurgar o substrato, após a adubação;
- Utilizar terra proveniente de local seguro;
- Peneirar a terra e o esterco antes do expurgo (torrões grandes e raízes grossas podem permitir a sobrevivência dos nematoides, apesar do expurgo). Usar malha de 5 a 6 mm;
- Encher os recipientes fora do viveiro para evitar trânsito excessivo de pessoal dentro da área;
- O sol é um grande aliado. O modo mais econômico de desinfetar um carrinho de mão é deixá-lo ao sol. Para ferramentas ou caixas, não permitir o contato com o solo não-tratado, após esta desinfecção.

Em culturas atacadas, logo após a última colheita, o produtor deverá destruir imediatamente os restos de cultura, com uma aração do solo. Nesta operação, pode-se obter mais um benefício, se as raízes das plantas atacadas forem removidas do solo e queimadas. Para áreas de cultivo do mamoeiro, deve-se dar especial atenção ao levantamento das culturas anteriores e à análise do solo. Todo agricultor deve fazer exames de solo e raízes, por ocasião do preparo de mudas de mamoeiro ou antes de levar essas mudas para o plantio no campo.

Conheça, acessando os links abaixo, as principais pragas do mamão e o seu controle

Mamão - principais pragas do mamoeiro e métodos de controle

Acaro Branco (Polyphagotarsonemus latus)

Ácaros Rajado (Tetranychus urticae) e Vermelho  (Tetranychus desertorum)

Cigarrinha-verde (Empoasca sp)

Mandarová ou Gervão (Erinnyis ello)

Lagarta-rosca (Agrotis ipsilon)

Coleobrocas (Rhynchophorus palmarum L)

Cochonilha (Morganella longispina)

Mosca-das-frutas (Ceratitis capitata)

Aprimore seus conhecimentos acessando o cursos da área Fruticultura,

Por Silvana Teixeira

Cursos Relacionados

Curso Produção de Mamão Curso Produção de Mamão

Com Prof. Especialistas do Frupex

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Banana Curso Produção de Banana

Com Prof. Especialistas do Frupex

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Limão Taiti Curso Produção de Limão Taiti

Com Prof. Dr. Dalmo Lopes de Siqueira

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção Comercial de Frutas em Pequenas Áreas Curso Produção Comercial de Frutas em Pequenas Áreas

Com Prof. Dr. Dalmo Lopes de Siqueira

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Mudas Frutíferas Curso Produção de Mudas Frutíferas

Com Prof. Dr. Dalmo Lopes de Siqueira

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Maracujá Curso Produção de Maracujá

Com Prof. Waldir Vicente dos Santos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

rochelia telma da silva bezerra

4 de mai de 2015

mamão com nematoides um remédio certo para acabar com esta praga

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de mai de 2015

Olá, Rochelia!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. O controle preventivo dos nematoides certamente é o mais eficaz e econômico contra esta praga. O uso de substrato livre de nematoides, bem como a aquisição de plantas sadias, destruição de restos de plantas infectadas.

Em áreas maiores como jardins, podem-se cultivar plantas antagônicas aos nematóides como Crotalárias, que tem potencial uso ornamental e/ou Cravo de Defunto Tagetes sp, que além de serem lindas ornamentais, liberam substâncias nematicidas nos substratos. Ainda, a falta de umidade interrompe o ciclo da praga, de forma que secar ao sol o substrato é uma eficaz medida de controle.

Inseticida de Cravo de Defunto (Tagetes sp)

Ingredientes: 100 gramas de ramos e folhas, 100 ml de acetona, 2 litros de álcool.

Modo de preparar: picar bem miudinho os ramos e folhas e juntar a acetona. Deixar repousar por 24 horas. Depois juntar essa porção a 2 litro de álcool.

Modo de usar: para cada litro desta solução usar 10 litros de água e pulverizar sobre o solo.

Outro modo: plantar o cravo de defunto em forma de bordadura ao redor da horta. Esta prática reduz em 90% a infestação de nematóides.

Para prevenir nematoides: faça sempre rotação de culturas, intercalando com a Crotalária ou Cravo de Defunto. Os nematóide são sensíveis a uma série de fungos e bactérias, então uma terra bem adubada de maneira orgânica com o uso de húmus de minhoca, composto orgânico e cobertura de palhada criam o ambiente perfeito para estes fungos e bactérias façam o controle dos nematóides. Uma terra onde é usado herbicidas como (Rondap ou mata-mato), e a adubação é feita de maneira química (NPK ou uréia), e é praticado a monocultura, os nematóides desenvolvem tranquilamente.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Fruticultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade