WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Aprenda a plantar pitaia, a fruta do dragão

Típica de clima tropical, a pitaia se desenvolve melhor em regiões com temperaturas entre 18 e 26°C

Aprenda a plantar pitaia, a fruta do dragão

 Fruta exótica, a pitaia chegou ao Brasil vinda da América Central e do México. Considerada uma cactácea trepadeira perene, essa fruta escamosa requer tutoramento para conduzir seus ramos e dar suporte à planta para permitir o seu desenvolvimento vigoroso. Para isso, são utilizados, mourões de madeira, troncos, ferro, pneus e concreto. Juntos, esses materiais permitem a boa condução da planta.

Temperatura, índice pluviométrico e solo


Típica de clima tropical, a fruta do dragão (ou dragon fruit) se desenvolve melhor em regiões com temperaturas na faixa entre 18 e 26°C. Quando ao índice pluviométrico, ele deve ultrapassar 1.200 milímetros anuais. Ainda assim, muitos agricultores conseguem cultivá-la, em locais secos e quentes, sem maiores problemas.

Em relação ao tipo de solo, após análise de uma amostra em laboratório, são realizados os ajustes necessários quanto à acidez e ao equilíbrio de nutrientes. A fruta do dragão apresenta alta produtividade em solos com boa carga de matéria orgânica. Além disso, os solos devem ser arenosos ou areno-argilosos, com pH entre 5,5 e 6,5.

Plantio e espaçamento


Quando o plantio de pitaia ocorre por semeadura (sementes), o desenvolvimento da pitaia é lento, com frutificação tardia e baixa produtividade. Por todos esses motivos, para o pegamento vigoroso da pitaia, é importante proceder ao enraizamento dos cladódios até o comprimento de 25 a 60 centímetros.

Recomenda-se o espaçamento entre linhas de 2 a 5 metros; já o espaçamento entre plantas deve respeitar uma distância de 2 a 4 metros. Quanto à profundidade, ao comprimento e à largura das covas, são recomendados 60 centímetros.

Irrigação, tutoramento e podas


Os sistemas de irrigação mais indicados para o cultivo de pitaia são microaspersão ou gotejamento. Embora a pitaia seja uma cactácea, quando em florescimento e frutificação, ela requer volume razoável de água. Caso contrário, as flores podem abortar; já os frutos podem crescer mal formados. Quanto às podas, elas ajudam na condução da planta e estimulam a brotação dos cladódios, o que resulta em mais flores e frutos.

Dicas de adubação


Assim que saem os resultados da análise do solo, o produtor deve proceder à adubação da pitaia. Normalmente, são utilizados 10 litros de esterco de aves (curtido) ou 20 litros de esterco de bovinos (curtido). Pode-se misturar ambos e adicionar 50 gramas de FTE (Fritted Trace Elements), 200 gramas de cloreto de potássio, 300 gramas de superfosfato simples e 500 gramas de calcário dolomítico.

Conheça os Cursos CPT da Área Fruticultura.

Leia o artigo "Saiba como plantar physalis."

Fonte: revistagloborural.globo.com

Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Manual para Tornar sua Produção Orgânica

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!