WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Sistema de ordenha mecânica: como funciona?

O objetivo do sistema de ordenha mecânica é retirar o máximo de leite possível, sem, entretanto, que os tetos ou a glândula mamária sejam prejudicados nesse processo

Sistema de ordenha mecânica: como funciona?   Artigos Cursos CPT
 

Quando um conjunto de ordenha é colocado nos tetos de uma vaca e começa a ordenha, uma série de ações combinadas acontecem para que o leite seja retirado como se fosse mamado pelo bezerro. O objetivo é retirar o máximo de leite possível, sem, entretanto, que os tetos ou a glândula mamária sejam prejudicados nesse processo.

Segundo Adilson de Paula Almeida Aguiar, professor do Curso a Distância CPT Sistema Superintensivo de Produção de Leite em Pasto, em Livro+DVD e Curso Online, “ importante que a propriedade conte com um sistema de ordenha bem planejado, que seja operado e receba manutenção adequada, para que o leite seja coletado e a saúde dos animais não seja prejudicada”.

O equipamento básico utilizado para isso é a unidade de ordenha, composta pelas teteiras, que estão no interior dos copos de teteiras. Cada teteira está conectada a um tubo de borracha denominado mangueira curta de leite, enquanto o copo está conectado a mangueira curta de pulsação. Esses tubos curtos estão ligados a tubos de borracha que conectam os copos à base do conjunto, de onde sai a mangueira do leite e duas mangueiras longas de pulsação. O copo de teteira pode ser de aço inox ou de plástico. A teteira, que está em seu interior, é feita de uma borracha especial. As mangueiras de leite fazem a sucção e transportam o leite retirado. As outras mangueiras são responsáveis pela pulsação.

A unidade utilizada para a medição de pressão de pulsação e de sucção é o quilo-Pascal, ou kPa, e pode ser obtida por medidores de pressão, ou manômetros, de modelos variados. A faixa ideal de pressão de vácuo no interior da teteira, durante a sucção, está entre 40 a 42 kPa negativos. Abaixo de 40 kPa, surgem problemas como: ocorrência de leite residual e deslizamento e queda dos conjuntos de ordenha. Pressões no interior da teteira superiores a 42 kPa causam lesões de tetos e outros dois problemas que dificultam a retirada do leite: estreitamento da comunicação entre a cisterna da glândula e a cisterna do teto (por causa da subida da teteira) e a congestão dos tetos. Abaixo de 37 kPa, a ordenha fica mais demorada e pouco efetiva na retirada do leite. Pressões negativas superiores a 42 kPa podem danificar a estrutura do teto, interna e externamente. A pressão ideal na câmara de pulsação é de 47 kPa. A frequência mais utilizada fica em torno de 60 pulsações por minuto, ou seja, uma taxa de um pulso por segundo.

Produzir grande quantidade de leite significa ter mais poder de negociação com os compradores. O ganho em escala, por sua vez, tende a se traduzir em redução dos custos de produção. Porém, o sistema superintensivo não tem apenas a quantidade como meta, já que a rentabilidade também pode ser incrementada pela melhor qualidade do leite.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!