WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Galinhas poedeiras - sistema de criação em gaiolas na fase de recria

Na fase de recria em gaiolas, será necessário o controle rigoroso de peso e da uniformidade das galinhas poedeiras, sendo as pesagens realizadas semanalmente

As gaiolas metálicas devem apresentar 1 m de comprimento, 40 cm de altura, 45 cm de profundidade, 60 cm de largura e devem ser divididas em dois boxes de 50 cm cada.

As gaiolas metálicas devem apresentar 1 m de comprimento, 40 cm de altura, 45 cm de profundidade, 60 cm de largura e devem ser divididas em dois boxes de 50 cm cada.

A fase de recria em gaiolas, embora exija um investimento inicial maior em relação à recria em piso, permite alojar maior número de aves, facilitar o manejo e a observação das aves, dispensar gastos com vermífugos e produtos anticoccidianos, entre outros. Da mesma forma, será necessário o controle rigoroso de peso e da uniformidade das galinhas poedeiras. As pesagens devem ser realizadas semanalmente, durante toda a fase de recria. Isso deverá ser feito individualmente de 1 a 3% do lote ou, no mínimo, de 100 aves, escolhidas aleatoriamente nas gaiolas.

Fase de recria – instalações

“As instalações usadas na fase de recria em gaiolas têm as mesmas características das instalações da fase inicial em gaiolas. A diferença está no tipo de piso e na disposição destas”, afirma o professor Júlio Maria Ribeiro Pupa, do curso Galinhas Poedeiras – Cria e Recria, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

As gaiolas metálicas devem apresentar 1 m de comprimento, 40 cm de altura, 45 cm de profundidade, 60 cm de largura e devem ser divididas em dois boxes de 50 cm cada. A capacidade de cada boxe é para sete aves. Essas gaiolas devem ser colocadas sobre um suporte metálico, chumbado no piso, e seguras por cabos de aço bem esticados e dispostos em fileiras de dois andares.

A largura do galpão varia de acordo com o número de aves e de fileiras de gaiolas. Se houver quatro fileiras de gaiolas, por exemplo, a largura do galpão deve ser de seis metros e o pé direito deve ser de dois metros e oitenta centímetros de altura. Se forem seis fileiras de gaiolas, o pé direito deve ser de 3 m de altura e a largura do galpão de 8 m.

Se as telhas forem de barro, a altura mínima deve ser de 2,20 m. Se as telhas forem de cimento amianto, essa altura mínima sobe para 2,50 m. A orientação do galpão deve ser feita de tal forma que a cumeeira do telhado esteja rigorosamente no sentido leste-oeste.

Nas laterais do galpão, devem-se construir muretas de 40 a 60 cm de altura.

Os beirais do telhado devem ser mais longos, com 1,20 m a 1,50 m.

As calçadas laterais devem ter a mesma largura que os beirais do telhado e com canaletas para o escoamento da água proveniente do telhado.

O galpão deve ser construído em um nível mais elevado que o solo. O piso sob as gaiolas deve ser de terra e no mesmo nível do solo. Isso faz com que haja maior absorção da umidade das fezes. Depois, essas fezes podem ser recolhidas e usadas como adubo.

O piso do corredor de serviço deve ser de concreto.

O galpão deve contar com rede de abastecimento de água próprio e rede hidráulica para abastecimento dos bebedouros.

O galpão deve ter uma área de serviço para armazenagem de ração para um ou dois dias.

O mais importante é que tenha um local para o armazenamento dos ovos coletados pela manhã (na fase de produção), mais o da tarde para fechar a coleta total do dia. Essa área deve ser separada com paredes.

Fase de recria – equipamentos

Os equipamentos necessários são as gaiolas, os comedouros e os bebedouros. Nós já vimos quais são as dimensões e o formato adequado das gaiolas.

Os comedouros podem ser do tipo manual ou automático. Os manuais são confeccionados com chapa de zinco e devem ser afixados em suportes externos da gaiola.

Vários tipos de bebedouros estão disponíveis no mercado. Atualmente, prefere-se do tipo copinho, pois são mais ajustados ao manejo, com menor desperdício e melhor consumo de água.

Fase de recria – preparo do galpão

É necessário, como no galpão de cria, passar o lança-chamas em todas as gaiolas, comedouros, nas vigas e no teto para queimar os restos de matéria orgânica que possam conter microrganismos contaminantes. Não se esqueça de retirar os bebedouros, pois são de plástico.

Em seguida, jogue um jato forte de água para lavar bem as instalações e retirar as matérias orgânicas queimadas.

Jogue água com desinfetante e deixe secar bem para depois caiar as pilastras e paredes da área fechada do galpão.

Jogue um jato de água forte também nas gaiolas de transporte das aves. Aqui não podemos usar o lança-chamas, pois as gaiolas são de plástico.

Jogue uma solução desinfetante nas gaiolas e no veículo que vai transportá-las, usando uma bomba para retirar a solução do recipiente de preparo. Deixe-as secar ao sol.

Deixe o galpão vazio por 15 dias para o vazio sanitário.

Quando as aves atingirem sete semanas de idade, está na hora de transferi-las para o galpão de recria. Foto: reprodução.

Fase de recria – manejo

Quando as aves atingirem sete semanas de idade, está na hora de transferi-las para o galpão de recria.

Antes da transferência, o galpão de destino deve ser totalmente limpo, desinfetado, estando com as gaiolas, os bebedouros e comedouros em bom estado.

Primeiro, use o lança chamas nas gaiolas para queimar restos de matéria orgânica que possam conter microrganismos contaminantes.

Em seguida, jogue um jato de água com bastante pressão nas gaiolas e no galpão em geral, incluindo o telhado e as pilastras.

Depois jogue um jato de água com desinfetante e deixe secar. Espere, pelo menos, 15 dias, antes de ocupar o galpão.

Um grupo de sete aves deve ser alojado em cada boxe das gaiolas.

As aves devem estar com o mesmo peso. As que fugirem dos padrões devem ser refugadas. Essa uniformidade é necessária para o controle de fornecimento de ração e o desenvolvimento corporal adequado das aves.

Nessa fase, o mais importante é manter o controle de desenvolvimento corporal das aves.

Realize pesagens semanais, de tal forma que elas atinjam a maturidade sexual com a máxima uniformidade. Deve-se pesar aves de várias gaiolas de cada fileira, aproximadamente 5% do lote.

As cortinas devem ser manejadas adequadamente para manter a temperatura no interior do galpão dentro da zona de conforto térmico das aves.

Da mesma forma, é importante adotar a prática de debicagem para evitar canibalismo e desperdício de ração.

As aves ficarão nesse galpão até completarem 17 semanas quando, então, devem ser transferidas para o galpão de produção.

Confira mais informações, acessando os cursos da área Avicultura.

Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Manual sobre as Principais Raças de Galinha com fim Comercial

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Humberto ribeiro liborio

20 de set de 2015

Gostei muito destas orientações pretendo criar 200 aves de posturas e 300 frangos de corte mais vou fazer aos poucos pois que não tenho capital.

Resposta do Portal Cursos CPT

21 de set de 2015

Olá, Humberto!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que esta matéria tenha lhe auxiliado.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

paulo roberto cerqueira moitinho

17 de jun de 2013

quero o curso de galinhas.

Resposta do Portal Cursos CPT

18 de jun de 2013

Olá, Paulo Roberto!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!