Resultados da busca para "desvantagens-do-sistema-de-plantio-direto"

Plantio direto ajuda na redução de ervas daninhas

Afonso Peche, professor do Curso a Distância CPT Plantio Direto, constituído de Livro+DVD, contextualiza que o plantio direto consiste em cultivar o solo sem realizar as conhecidas operações de plantio convencional, tendo como principal objetivo a conservação dos solos. Este sistema tem várias vantagens, como controle da erosão e melhoria das condições de temperatura e umidade favorecendo o desenvolvimento das culturas.

Plantio de milho - saiba qual é a época adequada para se plantar milho em todas as regiões do país

O milho é um produto que, como qualquer outro, apresenta suas peculiaridades. Inclusive, no que diz respeito a seu plantio. Fatores ambientais, como o déficit hídrico, a temperatura e a luminosidade afetam o crescimento e a produção do milho. Esse fato faz com que a época de plantio seja um dos fatores mais importantes a serem observados pelo agricultor, em quase todo o território nacional, principalmente nas regiões de alta latitude ou altitude.

Sistema de irrigação com linhas enterradas: o caro que sai barato!

O sistema de irrigação com as linhas enterradas apresenta maior vida útil que os portáteis e móveis, porque as tubulações ficam protegidas de choques mecânicos. Isso sem considerar que poderão ser danificadas em decorrência das repetidas manobras feitas durante as trocas de posições das linhas laterais.

Plantio direto favorece a produção de grãos

O Brasil herdou as técnicas de cultivo europeias depois de um longo período como colônia portuguesa. Na Europa, é comum o uso da aração, que consiste em revolver a terra para o plantio. Isso é feito para renovar o solo depois de um longo tempo de geada. Se por lá esta era a forma mais adequada, por aqui ela não deu muito certo. Mas, demorou bastante tempo até se descobrir isso.

Programa ABC incentiva plantio direto

O Programa de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), do Mnistério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tem incentivado o Sistema de Plantio Direto na Palha (SPDP). Esta técnica tradicional, abandonada há muito tempo por muitos agricultores, consiste em plantar por cima dos resíduos deixados pela cultura anterior, sem remover a camada superior do solo. A terra só é revolvida nas partes onde ocorre a semeadura. Portanto, o SPDP deve ser usado principalmente em sistemas de rotação de culturas, consórcios ou sucessão.

O planejamento dos sistemas pastoris consiste em saber calcular para não faltar

O planejamento dos sistemas de produção e, particularmente, de sistemas pastoris, baseia-se em informações como a projeção da dinâmica do rebanho, a identificação de épocas críticas para a sua nutrição e o estabelecimento de níveis esperados de produtividade da pastagem ao longo do ano. “Essas informações permitem estabelecer épocas de provável escassez ou excesso de forragem e possibilitam prever intervenções de manejo para minimizar estresses nutricionais dos animais e condições inadequadas de utilização da pastagem”

Uso de tecnologias intensifica os sistemas de produção na pecuária de corte

A utilização de sistemas de tipificação que atendam a heterogeneidade do sistema pecuário brasileiro, embasados em uma produção orientada, é de grande valor. A técnica socorre o pecuarista que precisa ter conhecimento do nicho específico de mercado que está sendo atendido por seu produto e do valor que pode ser agregado a esse. O método permite o incentivo da produção de lotes de animais mais homogêneos e de boas carcaças, independente do sistema de terminação adotado, com direito a direcioná-los aos nichos de mercado interno e externo.

Análise deve ser feita antes da escolha da técnica para a recuperação do solo

Entre as práticas e técnicas que permitem o uso do solo, durante um grande período de tempo, com alta taxa de produtividade, estão o plantio direto, a utilização de plantas de cobertura, como leguminosas e gramíneas, o consórcio e a rotação de culturas, assim como a aplicação de corretivos e fertilizantes. Esses fatores devem estar alinhados às leis ambientais, à necessidade de aumentar a renda familiar e de evitar as queimadas.

Produção de frangos de corte - sistema de integração, sistema cooperativo e sistema independente

A criação de frangos de corte tomou impulso, no Brasil, no final da década de 60. A partir daí, a avicultura se consolidou graças a fatores como o clima favorável à criação, a expansão da cultura da soja e do milho e a boa receptividade do consumidor ao produto.

Hidroponia no cultivo de tomate supera em três vezes o plantio no campo

A hidroponia é uma atividade recente no Brasil, que já se destaca como uma das grandes revelações dos meios produtivos. No início, a técnica privilegiava o plantio do alface, relegando as outras culturas a plantações experimentais. O cultivo de tomates em sistema hidropônico, entra nesse contexto com grandes perspectivas de lucro para o produtor rural.

Atendimento Online
Quer Facilidade