WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "boi-geneticamente-modificado" ()

Técnica de produção de café transgênico é patenteada pela Embrapa

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) patenteou uma técnica para desenvolver o uso de variedades geneticamente modificadas no cultivo do café. A nova tecnologia permite que um novo gene se manifeste apenas no endosperma, que é a região responsável pela nutrição da planta. Assim, é possível alterar características específicas, como sabor, aroma e textura.

Cultivo de transgênicos deve aumentar 12% na próxima safra

A empresa de consultoria em agronegócio Céleres divulgou que o cultivo de variedades transgênicas deve aumentar 12,3% na safra 2012/2013 em comparação com a anterior. A área plantada com sementes geneticamente modificadas deve chegar a 36,6 milhões de hectares no Brasil, em torno de 4 milhões de novos hectares plantados com transgênicos. Segundo a instituição, a soja continuará a ser o principal produto a adotar a biotecnologia, representando 88,1% da área plantada com sementes transgênicas, aproximadamente 23,9 milhões de hectares. A área plantada com algodão deve ter em torno de 50% de sementes transgênicas, o equivalente a cerca de 546 mil hectares. Nas lavouras de milho, cada vez mais, estão sendo usadas sementes geneticamente modificadas. No cultivo do milho safrinha, houve uma participação de 87,8% das lavouras, cerca de 6,9 milhões de hectares. Já na próxima safra, a área com transgênicos deve ser de 62,6% do total, cerca de 5,2 milhões de hectares. O engenheiro agrônomo Anderson Galvão, sócio-diretor da Céleres, acredita que o crescimento considerável da adoção de biotecnologia se deve ao aumento de novas variedades disponíveis no mercado, adaptadas às diversas áreas de cultivo do Brasil. Ele afirma que os agricultores têm justificado a escolha das sementes principalmente pelos muitos benefícios diretos e indiretos que elas oferecem.

Cana-de-Açúcar é modificada geneticamente na busca por mais etanol

Pesquisadores brasileiros estudam meios para gerar um novo tipo de cana. A ideia é que a planta tenha mais fibra e menos sacarose, o que propiciará a produção de etanol celulósico. O desafio biotecnológico ainda não está no campo, mas já é conhecido como cana-energia.

Suínos sem mau cheiro

Pesquisadores canadenses desenvolveram um porco que não produz odores desagradáveis. O 'enviropig' (do inglês, 'environment', meio ambiente, e 'pig', porco) tem como objetivo causar menos poluição ambiental que o suíno comum. Porcos precisam de fósforo para constituir seu DNA, formar os ossos, dentes e paredes celulares.

Cresce o número de lavouras de soja transgênica

O plantio dos transgênicos só foi aprovado em 2004, através de uma medida provisória. Mas, desde 1997, agricultores do Rio Grande do Sul já produziam soja geneticamente modificada ilegalmente. A permissão para o cultivo não veio de uma hora para outra: foram vários anos de discussão no Congresso, com a participação de órgãos de pesquisa, produtores, órgãos ligados ao meio ambiente e até do Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC).

Primeiras mudas de cana-de-açúcar transgênica

A primeira geração de mudas de cana-de-açúcar transgênica é tolerante à seca e foi desenvolvida pela Embrapa Agroenergia. O gene DREB2A foi selecionado em laboratório. Nos próximos três meses, as plantas passarão por processo de multiplicação e avaliação. Depois disso, as que apresentarem bom desempenho agronômico e em relação às características poderão passar para a análise de campo e aprovação junto ao Comitê Técnico Nacional de Biossegurança (CTNBio). Para chegar à cana transgênica, as pesquisas começaram em 2008. Além da Embrapa Agroenergia, a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia também faz parte do estudo. Os laboratórios desta possuem a certificação exigida pelo CTNBio para estudar organismos modificados geneticamente.

Área plantada com transgênicos cresce 14%

Na safra 2012/2013, a área planta com sementes transgênicas deve aumentar em 14%, chegando a 37,1 milhões de hectares, de acordo com levantamento da empresa de consultoria Céleres. Só as culturas de soja, milho e algodão devem ter 4,6 milhões de hectares a mais plantados com espécies geneticamente modificadas. A soja possui 24,4 milhões de hectares (65,7%) da lavoura cultivada com transgênicos, enquanto o milho possui 12,2 milhões de hectares (32,9%) e o algodão 0,55 milhão (1,5%).

Carne de boi mais saudável - conheça a mais nova invenção de cientistas chineses

Cinco vezes a quantidade de ácidos graxos Ômega 3, este foi o resultado obtido por cientistas chineses, da equipe Northwest A & F University e do National Beef Cattle Improvement Centre, após a implantação de um gene nas células fetais de gado Luxi amarelo, uma raça com alto rendimento de carne bovina.

Brasil é referência no melhoramento genético da pecuária de corte

Já passou da teoria para a prática o desenvolvimento genético por meio da transferência de embriões (TE). Unidades de pesquisa como a Embrapa Cerrado e a Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), apostam na crescente demanda das biotecnologias que promovem um aumento considerável no número de animais geneticamente superiores em menor tempo.

Exportação de bovinos vivos agrega valor à comercialização do animal

O Pará está apostando no comércio do boi gordo em pé. O estado é responsável por 98% dessa modalidade de embarque no Brasil, obtendo valores mais elevados que o restante do país. A opção de vender animais vivos para exportação é relativamente nova no mercado nacional. Só em 31 de março deste ano o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento aprovou a Instrução Normativa MAPA 13/2010, para regular a exportação de bovinos, búfalos, ovinos e caprinos vivos destinados ao abate.

Fique por dentro das novidades!