Resultados da busca para "como-criar-codornas-soltas"

Espécies de codornas: europeia, americana, japonesa, chinesa e africana

As aves conhecidas como codornas pertencem à família das Faisanidas, sendo consideradas galináceas. No Brasil, as espécies de codorna mais conhecidas são as Coturnix coturnix coturnix (codornas europeias ou selvagens) e as Coturnix Coturnix japonica (codornas japonesas ou domésticas). Entretanto, há também as codornas americanas (C. Virginianus), sendo a mais conhecida a Bobwhite, além das chinesas (Coturnix adansonii) e das africanas. Cada uma delas com características bem peculiares: uma dóceis, outras nervosas; outras grandes produtoras de ovos, outras baixas produtoras de ovos, mas com excelente produção de carne.

Codornas: manejo de produção

A codorna pertence à ordem dos Galliformes, família Phasianídeas, gênero Coturnix. No mercado, podemos encontrar três tipos de codorna: a Coturnix coturnix coturnix (codorna europeia); a Coturnix japonica (codorna japonesa) e a Colinus virginianus (codorna americana). De todas, a mais difundida mundialmente é a codorna japonesa, pois seu desenvolvimento é precoce, possuindo alta produtividade quanto à postura.

Dicas para prevenir doenças em codornas

No mercado, podemos encontrar três tipos de codorna: a Coturnix coturnix coturnix (codorna europeia), a Coturnix japonica (codorna japonesa) e a Colinus virginianus (codorna americana). De todas, a mais difundida mundialmente é a codorna japonesa, pois seu desenvolvimento é precoce, com alta produtividade quanto à postura.

Criação de codornas

A produção avícola brasileira ocupa atualmente o segundo lugar no ranking mundial. A criação de codornas se destaca entre as demais criações de aves pelo seu excelente desempenho como poedeira. O comércio de ovos de codorna se intensifica a cada ano em virtude do seu elevado valor proteico e da sua digestibilidade. Já a produção de codornas para corte visa o abastecimento de um mercado crescente à procura de carnes nutritivas cujo sabor seja exótico e peculiar. Vale citar que, apesar da procura pela carne de codorna ter crescido, mais de 90% das criações no Brasil são destinadas exclusivamente ao comércio dos ovos.

Fases da criação de pavões - cria, recria, crescimento, jovem e adulto

As fases pelas quais passam os pavões, desde o seu nascimento até a sua morte ou comercialização, quando criados em cativeiro são: cria, recria, crescimento e jovem. A fase de cria tem seu início no primeiro dia de vida e vai até o 30º. A recria inicia-se a partir do 30º e perdura até o 60º dia. A fase de crescimento dura dos 2 meses de vida ao 6º mês de idade dos pavões. A partir de então, os pavões entram na fase jovem. Esta, por sua vez, inicia-se no sexto mês de vida da ave só termina quando os pavões completam 2 anos de idade. A partir de então, ou seja, dos 2 anos de idade, os pavões entram na fase adulta.

Crias em crescimento: qual a sua importância nos apiários?

Considerando que o pólen é a fonte de proteína da colmeia, e que as crias são as principais consumidoras desse alimento, pode-se concluir que o sucesso da colmeia está diretamente ligado à presença de crias em crescimento no maior número possível. Então, todo o manejo deve estar voltado para que a colmeia tenha sempre uma grande quantidade de crias, o que depende do volume de posturas da rainha, e do espaço para que elas sejam feitas.

Codornas - iniciando a criação

As codornas domésticas, aves procuradas tanto pelo sabor saboroso de sua carne quanto pelo alto valor nutritivo de seus ovos, tiveram sua origem a partir de diversos cruzamentos entre as codornas selvagens, realizados por japoneses e chineses.

Pacas em cativeiro: o que fazer após a cria?

Em cativeiro, poucas horas depois do nascimento o tratador deve recolher a cria para fazer alguns procedimentos pós-parto. É importante que esse manejo seja rápido, para evitar possível rejeição da cria pela mãe. O primeiro deles é a pesagem, para se avaliar o estado do filhote e iniciar o acompanhamento do ganho de peso; depois, o tratador deve fazer a cura do umbigo, utilizando-se, para isso, uma solução de iodo. Esse cuidado é importante, porque o umbigo é uma porta de entrada para infecções.

Criação de porcos ao ar livre ou em pocilgas, qual o melhor?

Os porcos criados a campo não só são mais fortes, como também mais robustos, em seu desenvolvimento geral, do que aqueles que se criam encerrados em pocilgas com exclusiva alimentação de concentrados. “Quando dispõem de boas pastagens, ternas e abundantes, os animais podem ser criados com mais harmonia com a natureza, e uma vez que os piquetes fiquem infestados de vermes, podem ser renovados pelo cultivo de vegetais”,

Incubação de ovos de codorna

Após a postura das codornas, um dos possíveis destino dos ovos pode ser a incubação. Para isso, é necessária tomar todo o cuidado e realizar a coleta com a maior delicadeza possível, pois o ovo pode ser danificado, prejudicando a sua incubação e reduzindo a porcentagem de eclosão.

Atendimento Online
Quer Facilidade