WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"como-criar-codornas-soltas"

Espécies de codornas: europeia, americana, japonesa, chinesa e africana

As aves conhecidas como codornas pertencem à família das Faisanidas, sendo consideradas galináceas. No Brasil, as espécies de codorna mais conhecidas são as Coturnix coturnix coturnix (codornas europeias ou selvagens) e as Coturnix Coturnix japonica (codornas japonesas ou domésticas). Entretanto, há também as codornas americanas (C. Virginianus), sendo a mais conhecida a Bobwhite, além das chinesas (Coturnix adansonii) e das africanas. Cada uma delas com características bem peculiares: uma dóceis, outras nervosas; outras grandes produtoras de ovos, outras baixas produtoras de ovos, mas com excelente produção de carne.

Codornas: manejo de produção

A codorna pertence à ordem dos Galliformes, família Phasianídeas, gênero Coturnix. No mercado, podemos encontrar três tipos de codorna: a Coturnix coturnix coturnix (codorna europeia); a Coturnix japonica (codorna japonesa) e a Colinus virginianus (codorna americana). De todas, a mais difundida mundialmente é a codorna japonesa, pois seu desenvolvimento é precoce, possuindo alta produtividade quanto à postura.

Sexagem: como identificar o sexo das codornas

A identificação do sexo das codornas deve ser feita a partir das 10 primeiras horas de vida – e se estende até 24 horas após o nascimento. Na sexagem das codornas, é possível separar mil aves por hora, com índice de acerto acima de 95%. Para leigos, a codorna macho e a codorna fêmea são idênticas. Entretanto, graças ao dimorfismo sexual, é possível separá-las.

Dicas para prevenir doenças em codornas

No mercado, podemos encontrar três tipos de codorna: a Coturnix coturnix coturnix (codorna europeia), a Coturnix japonica (codorna japonesa) e a Colinus virginianus (codorna americana). De todas, a mais difundida mundialmente é a codorna japonesa, pois seu desenvolvimento é precoce, com alta produtividade quanto à postura.

Criação de codornas

A produção avícola brasileira ocupa atualmente o segundo lugar no ranking mundial. A criação de codornas se destaca entre as demais criações de aves pelo seu excelente desempenho como poedeira. O comércio de ovos de codorna se intensifica a cada ano em virtude do seu elevado valor proteico e da sua digestibilidade. Já a produção de codornas para corte visa o abastecimento de um mercado crescente à procura de carnes nutritivas cujo sabor seja exótico e peculiar. Vale citar que, apesar da procura pela carne de codorna ter crescido, mais de 90% das criações no Brasil são destinadas exclusivamente ao comércio dos ovos.

Como garantir que as codornas produzam ovos

Na criação de codornas, há alguns casos em que criadores não têm sucesso na produção dos ovos, o que não acontece quando os animais são criados de maneira correta. Caso o manejo seja adequado, os animais atingem a idade ideal rapidamente e oferecem ovos com muita frequência.

O que fazer para as codornas botarem mais ovos?

Uma das vantagens da criação de codornas é o investimento em uma estrutura simples. Entretanto, as aves alcançam rapidamente a fase de reprodução e produção de ovos, de qualidade e em boa quantidade, quando manejadas corretamente. Fatores como alimentação e alojamento das aves, por exemplo, são essenciais para que as codornas botem mais ovos.

Fases da criação de pavões - cria, recria, crescimento, jovem e adulto

As fases pelas quais passam os pavões, desde o seu nascimento até a sua morte ou comercialização, quando criados em cativeiro são: cria, recria, crescimento e jovem. A fase de cria tem seu início no primeiro dia de vida e vai até o 30º. A recria inicia-se a partir do 30º e perdura até o 60º dia. A fase de crescimento dura dos 2 meses de vida ao 6º mês de idade dos pavões. A partir de então, os pavões entram na fase jovem. Esta, por sua vez, inicia-se no sexto mês de vida da ave só termina quando os pavões completam 2 anos de idade. A partir de então, ou seja, dos 2 anos de idade, os pavões entram na fase adulta.

Crias em crescimento: qual a sua importância nos apiários?

Considerando que o pólen é a fonte de proteína da colmeia, e que as crias são as principais consumidoras desse alimento, pode-se concluir que o sucesso da colmeia está diretamente ligado à presença de crias em crescimento no maior número possível. Então, todo o manejo deve estar voltado para que a colmeia tenha sempre uma grande quantidade de crias, o que depende do volume de posturas da rainha, e do espaço para que elas sejam feitas.

5 doenças comuns em codornas jovens e adultas

Na criação de codornas, o controle de doenças é essencial ao sucesso do coturnicultor. Afinal, essas aves estão suscetíveis a doenças bacterianas, viróticas e fúngicas e, por isso, devem ser bem nutridas para melhorar a sua imunidade. Além disso, devem ser desenvolvidos bons programas de vacinação para que as codornas sejam imunizadas de doenças como a Newcastle.

Fique por dentro das novidades!