WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

OMS divulga novos parâmetros para a segurança alimentar

Organização pretende proteger a saúde dos consumidores

 

 Os frutos do mar também receberam atenção especial da OMS.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou novos parâmetros alimentares que visam a segurança dos consumidores. Entre elas está a quantidade máxima de melanina que pode ser encontrada na formulação de leite e alimentos para bebês. Além disso, a Comissão Codex Alimentarius, de responsabilidade da OMS e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), também estabeleceu novos padrões para frutos do mar, figos secos, melões e rotulagem de alimentos.

De acordo com a OMS, no caso da melanina, a medida foi tomada porque em altas concentrações ela pode causar doenças e até a morte em crianças. Muitas empresas têm adicionado a substância para aumentar a quantidade de proteína aparente nos produtos, incluindo alimentos infantis e leite em pó. A organização estabeleceu um limite de 0,15mg por quilo para o leite de bebês.

Outra medida adotada pela comissão foi estabelecer um limite para as aflatoxinas, que são produzidas por fungos e encontradas em figos secos. Foi firmado um limite de 10 microgramas por quilo e ainda foi determinado como devem ser os testes para detectar as toxinas. As aflatoxinas são cancerígenas e encontradas, se o produto não for armazenado corretamente, em frutas secas, cereais, especiarias, nozes e outros alimentos.

A Codex Alimentarius recomendou que os melões vendidos pré-cortados devem ser rapidamente embalados e refrigerados, já que a exposição da polpa pode favorecer a contaminação por bactérias. Além disso, a comissão propôs a adoção de diversas medidas para evitar a contaminação de frutos do mar, principalmente os moluscos. O objetivo é prevenir contra a transmissão de vírus de origem alimentar. Eles são bem mais resistentes do que as bactérias, sendo sensíveis apenas ao calor.

Por: Maria Clara Corsino.

Fonte: ONU.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Fique por dentro das novidades!