Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp (31) 99294-0024
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Empresas realizam projetos para energia solar

Companhias querem oferecer energia limpa em grande escala

 

 A energia solar é uma boa alternativa para o meio rural e residências, mas ainda é inviável em grande escala. Foto: DeviantART.

A energia solar é uma fonte de energia renovável e totalmente limpa, ao contrário da energia hidrelétrica, adotada para a maior parte da produção nacional. Embora as hidrelétricas não poluam o ambiente na produção, elas devastam grandes áreas para a construção das barragens e das usinas. Do mesmo modo, as usinas nucleares produzem energia limpa, renovável, mas que sempre oferece risco, pelo próprio material atômico usado.

Assim, os painéis fotovoltaicos, juntamente com as turbinas eólicas, seriam as fontes mais limpas, seguras e inesgotáveis para a produção energética. No entanto, o custo alto delas ainda inviabiliza a oferta em grande escala. Uma esperança para o setor de energia limpa renovável tem sido o desenvolvimento de projetos de pesquisa que buscam tornar a energia solar economicamente viável no Brasil. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, só no ano passado, 18 propostas para encontrar tecnologias que tornem a energia fotovoltaica mais competitiva.

Nos próximos meses, devem ser instalados painéis fotovoltaicos em pontos estratégicos de São Paulo, como o Parque Villa-Lobos e o Estádio do Itaquerão, que ainda está sendo construído. Outras iniciativas experimentais também pretendem testar a viabilidade da produção comercial desse tipo de energia. As empresas têm prazos de até 3 anos para apresentar resultados.

Apesar das boas perspectivas para o futuro, a produção de energia solar no Brasil ainda é bem pequena. Apenas oito projetos, a maioria administrados por grandes empresas privadas nacionais e multinacionais, são responsáveis atualmente pelo desenvolvimento do setor. Em parte pela dificuldade em concorrer com a energia hidrelétrica, que é bem mais barata, mas também pela crença na autosuficiência energética do país (o que começou a dar sinais de falhas com o apagão em 2001).

Enquanto a produção comercial em grande escala de energia solar está na fase de desenvolvimento e investimentos, o mercado de painéis fotovoltaicos se encontra em perfeito andamento. O engenheiro eletricista Nelson Fernandes Maciel, professor do curso Energia Solar para o Meio Rural, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, afirma que eles são uma boa alternativa para as residências. Os painéis domésticos possuem um custo acessível e o retorno é razoavelmente rápido.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!