WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Alimentos alternativos para reduzir os custos da produção rural

Em todo o Brasil existe uma variedade de alimentos que podem ser utilizados nas dietas dos animais

O larvário é o local onde as moscas domésticas criam suas larvas, que após quatro dias estão prontas para serem servidas às galinhas.

O larvário é o local onde as moscas domésticas criam suas larvas, que após quatro dias estão prontas para serem servidas às galinhas.

Um dos maiores desafios que o produtor rural encontra é baixar os custos de produção, e a alimentação dos animais é uma das maiores despesas. Para a produção de galinhas caipiras a recomendação é que se adote uma alimentação diferenciada, sem a incorporação de ingredientes sintéticos que promovam o crescimento mais rápido e acelerem a produção de ovos.

Em todo o Brasil existe uma variedade de alimentos que podem ser utilizados nas dietas das aves. De acordo com o pesquisador da Embrapa Meio-Norte, Firmino Barbosa, a própria observação cotidiana do produtor pode ajudá-lo a definir que alimentos fornecer para as galinhas caipiras. “As  alternativas que mais se destacam são as farinhas das raízes e folhas de mandioca, algumas batatas, frutos de época  e subprodutos resultantes do beneficiamento de produtos agrícolas”, informa o pesquisador.

Para o professor Renato Brandão Bravo, no curso Como Tornar seu Sítio Lucrativo, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, a melhor forma de alimentar os animais e baixar custos é o manejo integrado. “Manejo integrado é feito por meio da antiga prática do aproveitamento de sobras de uma cultura na cultura seguinte”, ensina o saudoso professor, que usou todas essas técnicas na Granja Nova Cambuci, em Brasília, tendo um faturamento de sucesso.

Entretanto, quando se fala em alimentos alternativos, no manejo integrado, devemos pensar se tais alimentos fornecerão aos animais energia, proteína, vitaminas e minerais necessários para o seu pleno desenvolvimento produtivo. Em outras palavras, o produtor não deve pensar somente em baixar os custos com a alimentação alternativa, mas também se ela trará bons resultados para a produtividade dos animais.

No caso dos ruminantes, por exemplo, o bagaço de cana é uma excelente alternativa, pois pode ser fornecida ao animal em sua forma "in natura". Entretanto, para um melhor aproveitamento de suas principais características nutritivas, deve-se submeter a cana-de-açúcar ao processo de hidrólise, o que aumenta a sua digestibilidade pelos ruminantes. Outra excelente alternativa são os resíduos de mandioca, pois estes contêm 60% de amido, sendo uma excelente fonte de carboidratos e energia para o animal.

Quanto aos ovinos e caprinos, no Nordeste, usa-se o bagaço do caju como fonte de alimento, ou ainda o farelo de castanha. Este é rico em proteína e fibras, ou seja, uma alternativa alimentar bastante viável para o pequeno produtor rural. Da mesma forma, pode-se oferecer aos ovinos e caprinos os restos de outras culturas de frutíferas, como abacaxi, abacate, banana, maracujá, coco, mamão, entre outras.

O mesmo pode ser feito com aves e suínos, pois, além de baratear os custos com a alimentação animal, os restos de culturas produzidas na própria propriedade recebem um destino final. Entretanto, cabe ao produtor seguir alguns procedimentos, para o máximo aproveitamento dos valores nutritivos e energéticos dos alimentos alternativos fornecidos, o que aumentará a produtividade dos animais e, consequentemente, os lucros do empreendedor rural.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Fábio Oliveira da silva

12 de ago de 2012

Amigos, trabalho com pesquisa de minério há mais de 10 anos. Mas estou cansado de viver viajando e queria trabalhar com frango e galinhas caipiras. Tenho um sítio em Goiás e lá mesmo que queria viver e trabalhar com a criação de frangos. O que quero saber é se e rendável esta atividade. Tenho 10 mil para iniciar. É possíveis com esta verba ? Ainda não tenho nada.

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de out de 2012

Olá, Fábio!

Agradecemos sua visita e seu comentário em nosso site.

A criação de galinha caipira é uma atividade rentável e engana-se quem a avalia como uma atividade condenada ao prejuízo. Se bem planejada e administrada, e com a utilização do manejo correto, a produção de carne e de ovos pode alcançar excelente lucratividade.

Quanto ao valor a ser gasto para implantação da atividade, varia de acordo com cada região. Por isso, é recomendável que sempre procure contar com a assessoria de técnicos, principalmente quando o objetivo é implantar uma criação que envolve disponibilização financeira. É melhor planejar corretamente o que será feito, e como será feito, para que os erros e gastos inúteis sejam minimizados e até evitados.

Faça orçamentos diversos, pesquise e avalie. Outro fator importante para o sucesso do negócio é a preparação e a qualificação. O produtor deve entender o seu negócio para acompanhar cada detalhe.

O curso Criação de Frango e Galinha Caipira, produzido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas pode orientá-lo em sua nova atividade.

Os artigos dessa área, disponibilizados em nosso site podem ser de seu interesse: O tipo de alimentação do frango e galinha caipiras promove economia e qualidade do produto final; Agricultores familiares aumentam renda com criação de galinha caipira e Frango e galinha caipira criados de forma planejada geram bons lucros.

Atenciosamente,

Natália Parzanini

 

Amisse

20 de jun de 2012

Sou estudante em licenciatura veterinária. Estou interessado em fazer uma dissertação do final do curso com o tema: Alternativa Alimentar para as galinhas do setor familiar. Gostaria que me enviassem algumas obras sobre esse tema. Ciente de que este assunto é do meu grande interesse, ficarei esperando uma resposta satisfatória. Sem mais.

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de jun de 2012

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } -->

Olá, Amisse!

A partir dos 65 dias de vida, os frangos caipiras não precisam mais ser alimentados com ração. O produtor rural pode oferecer vegetais e subprodutos de atividades agrícolas, como a folha e a raiz da mandioca e restolhos de frutas, que normalmente são descartados na propriedade. Vale ressaltar que as folhas destinadas ao consumo dos animais podem ser oferecidas inteiras ou processadas, em forma de farinha. Além do consumo desses subprodutos, o desempenho da galinha caipira também vai depender dos insetos e das minhocas que ela consegue nas suas pastagens diárias. Os frangos podem ainda ser alimentados com os restos de comida da propriedade e com milho, o que normalmente ocorre em pequenas criações.

Para mais esclarecimentos, entre em contato conosco!

Camila Guimarães Ribeiro

 

Boa tarde, Amisse!

 

A partir dos 65 dias de vida, os frangos caipiras não precisam mais ser alimentados com ração. O produtor rural pode oferecer vegetais e subprodutos de atividades agrícolas, como a folha e a raiz da mandioca e restolhos de frutas, que normalmente são descartados na propriedade. Vale ressaltar que as folhas destinadas ao consumo dos animais podem ser oferecidas inteiras ou processadas, em forma de farinha. Além do consumo desses subprodutos, o desempenho da galinha caipira também vai depender dos insetos e das minhocas que ela consegue nas suas pastagens diárias. Os frangos podem ainda ser alimentados com os restos de comida da propriedade e com milho, o que normalmente ocorre em pequenas criações.

 

Para mais esclarecimentos, entre em contato conosco!

 

Camila Guimarães Ribeiro

amisse

5 de mai de 2012

Qual seria a alternativa alimentar fazendo o reaproveitamento das sobras para a ração da galinha na zona rural?

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jun de 2012

Boa tarde, Amisse!

A partir dos 65 dias de vida, os frangos caipiras não precisam mais ser alimentados com ração. O produtor rural pode oferecer vegetais e subprodutos de atividades agrícolas, como a folha e a raiz da mandioca e restolhos de frutas, que normalmente são descartados na propriedade. Vale ressaltar que as folhas destinadas ao consumo dos animais podem ser oferecidas inteiras ou processadas, em forma de farinha. Além do consumo desses subprodutos, o desempenho da galinha caipira vai depender dos insetos e das minhocas que ela consegue nas suas pastagens diárias. Os frangos  podem ainda ser alimentados com os restos de comida da propriedade e com milho, o que normalmente ocorre em pequenas criações.

Vale a pena conferir os diversos cursos que o CPT – Centro de Produções Técnicas elaborou na área de avicultura. Não deixe de ler também algumas das nossas matérias sobre aves: Criação de galinha caipira resulta em produtos mais saudáveis, Agricultores familiares aumentam renda com criação de galinha caipira e Frango e galinha caipira criados de forma planejada geram bons lucros.

Para mais esclarecimentos, entre em contato conosco!

Camila Guimarães Ribeiro

Últimos Artigos

Fique por dentro das novidades!