WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Curso Segredos do Vinho

Dicas para transportar o gado magro no período entressafra

Transportar o gado no período da entressafra é uma operação que deve ser feita com todo cuidado para não produzir prejuízos ao pecuarista

Transporte de gado

A partir das condições climáticas brasileiras, entre agosto e novembro, a quantidade de animais prontos para o abate diminui e, como consequência, os preços da carne sobem. O período, conhecido como a entressafra do boi, pode e deve ser utilizado a favor do pecuarista, com algumas estratégias comerciais apropriadas para a condução do negócio pecuário, que permitem tirar proveito com eficiência dos recursos disponíveis na entressafra.

Dessa forma, o pecuarista aumenta a sua receita, a indústria frigorifica estabiliza o seu potencial de abate e o comércio regulariza o fornecimento de carne bovina com qualidade durante todo o ano, beneficiando toda a cadeia produtiva e, claro, os consumidores.

Diante do período de entressafra, o pecuarista precisa voltar toda a sua atenção para o transporte do boi para o boitel, de forma que esse transporte não prejudique o desempenho dos animais.

Gilmar Ferreira, professor do Curso a Distância CPT Alimentação de Bovinos de Corte, avalia que o período entressafra é um dos que mais exigem dedicação do pecuarista para que não haja prejuízos, alertando para o transporte do gado magro, que também é um processo delicado.

Geralmente, ao transportá-los em grandes distâncias, os prejuízos podem ser grandes, mas podem ser evitados colocando atenção em alguns pontos:


- Em primeiro lugar, é importante estar atento ao número de cabeças transportadas, para definir o número de veículos que serão usados na operação, dando preferência, quando possível, aos veículos de grande porte, para que o custo do transporte seja diluído por cabeça;

- Realizar uma avaliação das áreas de embarque e desembarque, a fim de se certificar que os veículos não terão dificuldade em estacionar e que os animais não possam sofrer contusões que prejudiquem o seu desenvolvimento;

- Inspecionar a estrada e verificar as condições dela. O transporte realizado em distâncias menores e em trechos menos acidentados é menos prejudicial e melhor será a viagem para o animal;

- Planejar as etapas de saída e chegada do gado com a equipe de logística, de forma a fazer com que o trabalho flua de forma calma e o gado não se estresse em nenhum ponto do embarque ou do desembarque;

- Preferir empresas especializadas em transportar bovinos e obter informações sobre o seguro da carga.

Transportes inadequados podem provocar o surgimento de contusões, perda de peso, estresse e até a morte do animal, sendo fundamental dedicar-se para que o transporte seja feito de maneira segura e benéfica para os animais.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online da Área Gado de Corte:


Alimentação de Bovinos de Corte
Bovinos de Corte em Confinamento – Instalações, Produção de Alimentos e Escolha dos Animais
Instalações e Equipamentos para Pecuária de Corte

Fonte: Canal Rural – Giro do boi – girodoboi.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!