WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Acerola: tutoramento, poda, quebra-vento e capina

Tutoramento, podas, implantação de quebra-ventos e capina são tratos culturais que devem ser realizados para que a produção de acerola dê bons resultados e lucros o ano inteiro

Acerola: tutoramento, poda, quebra-vento e capina    Artigos CPT

A acerola, também conhecida como cereja das Antilhas, é uma das frutas que mais tem despertado o interesse dos produtores brasileiros. Trata-se de uma cultura perene, que produz durante praticamente o ano inteiro, e seu cultivo pode ser encontrado em todas as demais regiões do Brasil, porém, com menos intensidade nas regiões sul e sudeste, devido às baixas temperaturas durante o inverno.

Entre as inúmeras frutíferas exploradas comercialmente no País, ela está entre as mais procuradas pelo mercado consumidor, devido ao seu alto grau de Vitamina C, outras vitaminas e sais minerais essenciais ao homem. Seja em forma de suco ou “in natura”, é crescente a demanda por esta fruta e é exatamente esta grande procura do consumidor que faz com que os produtores invistam cada vez mais nesta cultura.

Os custos de implantação, manutenção e produção de um pomar de aceroleira variam de acordo com o local onde ele será instalado, a finalidade da produção e os tratos culturais adotados. Portanto, caberá aos produtores tomar todos os cuidados possíveis para que a produção tenha muito sucesso. Entre os tratos culturais indispensáveis à produção, citam-se o tutoramento, as podas, a implantação de quebra-ventos e a capina.

Tratos culturais necessários à produção de acerola


Este tutoramento tem o objetivo de auxiliar a formação de ramos voltados para o alto, impedindo que os frutos encostem no chão. Foto/crédito: Agricultura SP

Este tutoramento tem o objetivo de auxiliar a formação de ramos voltados para o alto, impedindo que os frutos encostem no chão. Foto/crédito: Agricultura SP

1- Tutoramento

Depois de plantada, a aceroleira necessita de um tutor para sua condução. Este tutoramento tem o objetivo de auxiliar a formação de ramos voltados para o alto, impedindo que os frutos encostem no chão. A intenção é deixá-la ereta e impedir a ação do vento sobre ela. Como tutor, pode ser usada uma estaca de madeira bem firme, com 80 cm de comprimento. Já em fase adulta, pode-se usar um sistema de tutoramento com arames para os ramos das plantas.

2- Podas

A acerola exige alguns tipos de podas desde o momento em que ela começa a soltar os ramos.

- Poda de formação: tem o objetivo de promover a formação da copa com três a quatro galhos mestres, distribuídos simetricamente, os quais formarão a estrutura básica da copa. Quando a planta estiver com 50 a 60 cm acima do nível do solo, faz-se um desponte, a fim de  diminuir a dominância apical sobre os ramos principais.

- Poda corretiva ou poda de limpeza: vai eliminar as brotações que surgem nos três ou quatro ramos principais, especialmente as que se dirigem para o solo. Esta prática é indispensável para facilitar a insolação e ventilação das plantas e evitar que esses ramos cubram o solo na área de projeção da copa e dificultem o trabalho de adubação e irrigação. A poda dos ramos indesejáveis deve ser feita tão logo se faça necessária. Quando a poda é feita tardiamente, além de ser trabalhosa e mais cara, pode determinar a formação de uma copa defeituosa. A poda corretiva deve ser efetuada sistematicamente, sempre após cada ciclo fenológico de produção ou sempre que necessária, de modo a manter as plantas na altura padrão do pomar. Uma planta bem conduzida torna o seu manejo mais fácil.

- Poda em fase adulta: em plantas adultas, já em produção, as podas devem ser efetuadas com o propósito de reduzir o tamanho dos ramos assimétricos em relação à arquitetura da copa. Cortam-se apenas os galhos muito vigorosos e mal localizados que dificultam tanto o trabalho de colheita quantos os outros tratos culturais.

A acerola exige alguns tipos de podas desde o momento em que ela começa a soltar os ramos. Foto/crédito: Agricultura SP

A acerola exige alguns tipos de podas desde o momento em que ela começa a soltar os ramos. Foto/crédito: Agricultura SP

3- Quebra-ventos ou barreiras vegetais

Os ventos são bastante prejudiciais ao produtor rural de acerola. Eles derrubam flores e folhas, derrubam frutos, expulsam insetos polinizadores e queimam novas brotações em regiões onde, no inverno, os ventos são frios. O método mais indicado para evitar esse problema é erguer barreiras vegetais, conhecidas como quebra-ventos, que amortecem o impacto da ventania e impedem que ela sopre diretamente sobre o pomar.

4- Capina

A capina é necessária para o controle das plantas daninhas, pois elas concorrem por água, luz e nutrientes, prejudicando o crescimento das plantas.

- Capina em pequenos plantios: para os pequenos plantios, a capina pode ser feita com o auxílio de enxadas, ou quimicamente, com o uso de herbicidas.

- Capina em grandes plantios: nos grandes plantios, a prática tem sido a eliminação das invasoras na linha de plantio, usando-se herbicidas ou capina manual e, nas entrelinhas, a roçadeira. Este sistema retém a umidade do solo, diminui sua temperatura, controla a erosão, fornece sustentação aos inimigos naturais das pragas da acerola e evita cortar raízes das plantas.

Gostou da matéria? Conheça os Cursos CPT, da área Fruticultura.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Elisiane

24 de jan. de 2022

Olá! Tenho uma aceroleira de mais ou menos 3 anos que tem dois galhos principais, já deu frutos algumas vezes e somente um dos galhos principais enche de frutas o outro nem flores não dá. Será que devo retirar esse galho que não frutifica?

Resposta do Portal Cursos CPT

3 de fev. de 2022

Olá, Elisiane! Tudo bem? 

Agradeço pela visita e nosso site! 

Nesse caso, é importante que você procure um especialista no assunto para orientá-la de forma mais eficiente. 

Abraço! 

Lorena 

Valdilene

19 de mai. de 2017

Otimas informações

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de mai. de 2017

Olá Valdilene,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

 

paulo afonso de sousa costa

28 de fev. de 2016

A poda das aceroleiras devem ser feitas depois da produção nos pequenos quintais?

Resposta do Portal Cursos CPT

29 de fev. de 2016

Olá Paulo Afonso,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Na cultura da aceroleira, a poda drástica pode ser realizada uma vez ao ano e durante o repouso vegetativo (inverno), para reduzir os galhos de maior vigor. É importante que a planta esteja bem nutrida. Tenha cautela na realização do procedimento, para não prejudicar a produção da fruteira. A realização de uma poda de limpeza já é o suficiente para eliminar ramos secos e aumentar a penetração de luz solar, facilitando o manejo. O volume da copa da aceroleira está relacionado diretamente com a produtividade da planta.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Donizete Toledo

4 de jun. de 2015

Temos um pé de acerola em nossa propriedade que fornece frutos com defeito, manchas, aparência de estragada.O que fazer ?

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de jun. de 2015

Olá, Donizete!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações seria interessante consultar um consultor na área.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!