WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Pacu e Tambaqui NOTA 10? Sistema semi-intensivo de criação!

Quer ter sucesso na criação de Pacu e Tambaqui? Opte pelo sistema semi-intensivo, o mais adotado para produção dessas espécies


Quer ter sucesso na criação de Pacu e Tambaqui pelo sistema semi-intensivo? Então eu posso te ajudar. Para iniciar nossos estudo, então, saiba que o sistema semi-intensivo é o mais adotado para produção dessas espécies.


Neste sistema, "o objetivo é aumentar a produtividade utilizando adubações controladas para aumentar a quantidade de alimento natural disponível, associada a rações que podem ser complementares ou completas", explica Manuel Vazquez Vidal Júnior, professor do Curso CPT Criação de Pacu e Tambaqui.


Mas, quais rações são essas? As rações mais utilizadas são as peletizadas e as extruzadas, devendo o piscicultor dar preferência a extruzada em função do hábito alimentar e do tipo de boca destas espécies que estão acostumadas e adaptadas a comer na superfície.


O manejo da alimentação neste sistema é fundamental, pois o custo de alimentação representa mais de 50% do custo total de produção. Uma boa tática para baratear o custo com a alimentação dos peixes é o uso de adubações frequentes para a produção de organismos-alimento. Estes terão a função de fornecer aos peixes alguns nutrientes essenciais que não estão presentes na ração.


E quanto aos tanques de criação? O que dizer sobre eles?


Os tanques são, em geral, de formato retangular e não muito largos para facilitar a despesca e evitar a aquisição de arrastões muito extensos. A profundidade média desses tanques é de 1 a 2 metros com uma suave declividade no sentido entrada saída de água. Todos os tanques deverão possuir sistemas para escoamento de água, sendo o mais recomendado o do tipo monge.


Pacu e Tambaqui NOTA 10? Sistema semi-intensivo de criação!


E quantos peixes colocar no tanque?


A densidade usualmente adotada é de um peixe por m2 com mortalidade prevista de 10% durante toda a engorda. A expectativa de crescimento nestas condições é de um ganho de peso anual de 800 g a 1200 g por indivíduo.


O crescimento será mais rápido em regiões mais quentes.


Por que usar aeradores?


O uso de aeradores permite um aumento na densidade de cultivo, pois um dos fatores que a limita é a quantidade de oxigênio disponível para os peixes, principalmente durante a noite. Em dias quentes e nublados (mormaço) a quantidade de oxigênio dissolvido na água é reduzida e quando abaixo de 2 mg de O2 /l a utilização de alimentos fica comprometida e podem aparecer doenças oportunistas.


Estando o aerador ligado nestes momentos (que são determinados com uso de oxímetros), podemos incorporar ar na água aumentando, assim, a quantidade de O2 dissolvido e permitindo um maior conforto aos peixes mesmo em densidades um pouco mais elevadas (1,2/m2 ).


E quanto ao fluxo de água. O que saber sobre isso?


O fluxo de água deve ser de aproximadamente 10 l/seg./ha.


Conheça os Cursos CPT da Área Piscicultura.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!

Precisa de ajuda?