WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Curso Segredos do Vinho

Quer plantar Inhame? Tenho dicas ótimas para você!

Você vai plantar inhame? Então, siga as dicas que vou deixar abaixo. Com elas, as chances de sucesso em sua investidas aumentarão bastante

Quer plantar Inhame? Tenho dicas ótimas para você!   Artigos CPT

Você vai plantar inhame? Então, siga as dicas que vou deixar abaixo. Com elas, as chances de sucesso em sua investidas aumentarão bastante. Vamos lá? Bem, a primeira coisa a se saber é que o inhame é uma planta de caules volúveis. Ele produz tubérculos isolados ou em feixes, com coloração escura na casca e polpa de cor branca, amarelada ou avermelhada.

“Essa planta também é chamada de cará. Porém, para uniformizar com o nome popular em espanhol nãme, usado internacionalmente, usa-se também o termo inhame”, explica Jacimar Luiz de Souza, professor do Curso CPT Curso Cultivo Orgânico de Gengibre, Taro e Inhame.

Diversas plantas do gênero Dioscorea são chamadas de inhame e dentro de cada espécie, existe, ainda, uma variação entre os clones, principalmente no aspecto dos tubérculos, na cor da polpa e na adaptação ecológica. A variedade cará São Tomé é bastante difundida na Região Centro-Sul do Brasil e no Nordeste, o cará da Costa é o mais cultivado.

Clima e Solo ideais para o plantio do Inhame


O inhame é tipicamente tropical e gosta de clima quente e úmido. Não é muito exigente em termos de água durante os cinco primeiros meses. A temperatura média deve ser de 23 a 25 graus centígrados. É intolerante ao frio e às geadas. Desenvolve-se melhor em solos areno-argilosos ou mesmo arenosos, leves e bem drenados, com pH na faixa de 5,5 a 6. Quando atinge o ponto de colheita, o excesso de umidade no solo pode provocar apodrecimento e brotação dos rizomas. Se o teor de fósforo no solo for baixo, recomenda-se corrigir essa deficiência. No entanto, é capaz de aproveitar bem os resíduos de adubação de outras culturas, no plano de rotação.

Mudas


O inhame propaga-se exclusivamente através de material vegetativo. Podem ser usados tubérculos pequenos, inteiros, que não atingem o padrão comercial, mas com peso mínimo de 100 gramas; ou os tubérculos maiores podem ser cortados em pedaços, contendo de duas a três gemas cada um, com peso na faixa de 250 a 350 gramas. Todas as partes podem ser usadas no plantio. No entanto, a parte de cima apresenta melhor pegamento do que as partes do meio e da ponta, pois tem maior quantidade de gemas. É preciso deixar os rizomas em repouso, após cortados, em local ventilado, para que a parte cortada cicatrize, formando um “selo” que impede a entrada de patógenos.

Preparo do solo


O inhame pode ser plantando em sulcos de 15 a 20 centímetros de profundidade abertos no solo, ou em leiras. A altura das leiras deve ser de, pelo menos, 30 centímetros. Deve ser feito um sulco no topo das leiras, com cerca de 15 centímetros de profundidade. Neste sulco, é distribuído o adubo, na dose de um quilo de composto orgânico ou esterco de gado por metro linear.

Adubação e Plantio


- A recomendação com composto orgânico ou esterco curtido de curral deve ser baseada na quantidade plantada.
- No Nordeste, o plantio irrigado é feito de setembro a outubro, e, sem irrigação, de janeiro a março.
- No Centro-Sul, o plantio é feito de setembro a dezembro, quando começa o período das chuvas.
- Em regiões de baixa altitude, com temperaturas médias anuais mais elevadas, planta-se de junho a setembro.
- No plantio, as mudas devem ser distribuídas ao longo da leira ou do sulco, colocando-se a parte cortada virada para baixo. Após a distribuição, as mudas devem ser cobertas com uma camada de 5 centímetros de terra.
- O espaçamento entre linhas e entre plantas depende da forma de condução da lavoura, da fertilidade e do tipo de solo.
- Se o solo for fértil e a umidade alta, recomenda-se a utilização de espaçamentos mais apertados, para evitar que as raízes cresçam muito, o que dificulta sua aceitação em mercados mais exigentes.

Um pouco mais sobre o que encontrar no Curso CPT? Assista ao vídeo!


 

Conheça os Cursos CPT da área área Agricultura Orgânica.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!