WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Aprenda a fazer: adubo orgânico com esterco de galinha

O adubo preparado a partir do esterco de galinha é de fácil preparo. Faça você mesmo

Esterco

Para qualquer produtor rural, a redução de custos é ideal para maximizar os lucros da propriedade. Quando há redução atrelada à otimização de recursos caseiros, isso se torna ainda mais vantajoso. Um exemplo é a reutilização de esterco de galinha para a produção de adubo orgânico, que pode ser usado em hortas e plantações.

Kunio Nagai, Newton Miyasaka, Shiro Miyasaka, professores do Curso a Distância CPT Agricultura Natural, ressaltam que os fertilizantes químicos são caros e, em alguns casos, prejudicias à saúde, podendo ser substituídos pelos naturais, como é o caso do obtido a partir do esterco de galinha.

O adubo preparado a partir do esterco de galinha é de fácil preparo, podendo ser feito por criadores de galinhas caipiras, isto é, criadores que alimentam as aves com alimentos naturais e orgânicos. Para fazer o seu, tome nota:

Você precisará de:

Esterco
Palhagem usada no chão do galinheiro
Obs.: Pode-se usar também matéria orgânica de resíduos da cozinha, como cascas e talos de vegetais.

Preparo

Após definir o local onde o material ficará (composteira, caixotes de pallets, etc), faça a montagem, intercalando camadas de esterco, serragem e outros materiais, caso utilize.

- As camadas deverão ser feitas em tamanho proporcional aos “ingredientes” disponíveis para a produção do adubo. Como média, um palmo para cada camada.

- O adubo demorará de 3 a 6 meses para ficar pronto, variando por interferência do clima e do local de produção.

- Para que a decomposição seja feita com sucesso, deve-se verificar a umidade do solo, prestando atenção para ver se o esterco “desapareceu”. Na forma bruta, ele nunca deve ser adicionado diretamente no jardim ou plantação, o que pode comprometer a saúde das plantas.

- Não se deve inserir água, pois ela pode comprometer a qualidade. O ideal é deixar a umidade do composto agindo.

- O adubo estará pronto quando a terra estiver úmida, solta, leve, fresca, sem cheiro e com coloração quase preta.

- O adubo produzido adiciona matéria orgânica no solo e aumenta a capacidade de retenção de água.

- Caso o processo dê errado, deve-se realizá-lo novamente com atenção ao que pode ter prejudicado. O excesso de umidade, por exemplo, pode ser controlado com a adição de elementos de sucção, como folhas secas e até papel picado.

- O “prazo de validade” é de 12 meses, mas o adubo pode ser revitalizado com o acréscimo de novos compostos.

 


Conheça os Cursos a Distância CPT da Área Agricultura Orgânica:

Agricultura Natural
Como Tornar Sua Fazenda Orgânica
Cultio Orgânico de Hortaliças – Sistema de Produção

Fonte: Globo Rural – revistagloborural.globo.com
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!