WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"regiao-sul-do-brasil-oxitona"

Biomas do Brasil - Pampa

O Pampa, constituído principalmente por vegetação campestre, também chamado de Pampas, Campos do Sul, Campos Sulinos e Campanha Gaúcha, é o segundo menor bioma brasileiro, perdendo só para o Pantanal. No Brasil só está presente do Estado do Rio Grande do Sul. É uma das áreas de campos temperados mais importantes do planeta, ocupa 63% do território gaúcho e é o único bioma brasileiro situado nos limites de um único Estado. Tem uma área de 176.496 Km², correspondente a 2,07% do território nacional e estende-se também pelo Uruguai e Argentina.

Horta: como plantar Grão-de-bico (Cicer arietinum L.)

O grão-de-bico (Cicer arietinum L.) é uma leguminosa produzida, principalmente, no Sul do Brasil. É uma planta de origem asiática, de regiões muito frias e, por este razão, se adapta melhor na região Sul, por suas temperaturas mais baixas. Apesar disto, existem variedades que podem se adaptar às condições do cerrado e com uma produtividade muito boa, acima das médias mundiais. É uma planta herbácea, de ciclo anual, com folhas verde-amareladas, flores brancas e que alcança até 60 cm de altura.

Biomas do Brasil - Zona Costeira

O Brasil, devido a sua grande extensão territorial e localização, é um país privilegiado quando comparado aos demais. Possui 7.367 km de litoral, composto por diversos tipos de formações vegetais, enorme variabilidade de espécies animais, formada por uma grande diversidade de ecossistemas. Toda essa extensão da Zona Costeira ou faixa litorânea brasileira é caracterizada por vários tipos de paisagem ? dunas, ilhas, praias, recifes, costões rochosos, baías, estuários, brejos e falésias, e vai do Norte (Cabo Orange, na foz do Rio Oiapoque) ao Sul do país (Chuí), passando por 17 Estados e mais de 400 Municípios. É uma faixa complexa, dinâmica, mutável e sujeita a vários processos geológicos, provocados pela ação mecânica das ondas, das correntes e das marés, fatores modeladores das zonas costeiras.

Culinária da região Sul: Costela Suína com Repolho Roxo e Purê de Maçã

A região Sul é formada pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, todos com um cardápio bem variado de pratos típicos, mostrando hábitos, costumes e tradições populares desordenados e criativos na sua cozinha, provindos da imigração de países europeus, como Portugal, Alemanha, Itália, Polônia e Ucrânia. Tudo isso se encontra associado ainda às influências secundárias de holandeses, belgas, sírio-libaneses, ingleses e japoneses.

O segundo maior roedor do Brasil? A paca. Conheça!

A paca (Agouti paca) pode medir cerca de 70 cm e pesar até 10 kg, representando um dos maiores roedores do Brasil, perdendo, em tamanho, para a capivara. Em geral, só tem um filhote por vez e até duas gestações por ano. “Notívaga, a paca se alimenta de frutas e raízes. Assim como a capivara, era encontrada originariamente em quase todo Brasil”, afirma Prof. Fábio Morais Hosken, professor do Curso CPT Criação Comercial de Paca.

As cobras mais venenosas do Brasil

Classificar as serpentes mais venenosas do Brasil é um assunto um pouco complexo, pois temos de avaliar a quantidade de acidentes ofídicos, bem como as consequências do envenenamento. No entanto, quatro delas são bastante significativas, como a coral verdadeira, a cascavel, a surucucu e a jararaca. A coral verdadeira é a mais venenosa, embora cause apenas 1% dos acidentes com cobras no país. Em segundo lugar, está a cascavel; em terceiro, a surucucu pico-de-jaca; e, em quarto, a jararaca, responsável por mais de 80% dos acidentes no Brasil. Independente de seu tamanho, uma única picada de uma dessas criaturas pode ser tão letal quanto o ataque voraz de um grande carnívoro. Por outro lado, as serpentes (ou cobras) contribuem, e muito, para a medicina. O Captopril (hipertensão), isolado do veneno da jararaca, é um exemplo disso, além da cola para fins cirúrgicos. Daí a importância de se preservar as espécies, respeitando-as.

Tipos de pimentas mais consumidas no Brasil

As pimentas pertencem ao gênero Capsicum. As Capsicum annuum são originadas do México e do Norte da América Central. Já as Capsicum frutescens são originadas da América do Sul. As primeiras são as designadas pimentas doces, como o pimentão e as últimas, pimentas picantes, como a tabasco. Além de conferirem um sabor todo especial aos pratos, a capsaicina contida em algumas espécies de pimenta alivia dores de cabeça e dores musculares, além de melhorar a digestão. Tais propriedades são encontradas na Malagueta, na Dedo-de-Moça e na Cumari. Estas representam a grande maioria das pimentas cultivadas no Brasil. Já a pimenta-do-reino pertence a outro gênero e a substância que causa sua ardência recebe o nome de piperina.

A fabricação de doces em calda e compotas aumenta a renda familiar no Brasil

O Brasil, País de enorme extensão territorial, possui todos os fatores desejáveis à produção de frutas. De norte a sul, listam-se inúmeras variedades produzidas para atender ao consumo interno, externo e, também, para a industrialização. No entanto, tamanha demanda acarreta também em prejuízos, já que muitas das frutas, de alguma maneira, acabam se estragando, seja na colheita, no transporte ou até mesmo durante a comercialização. Apesar dos danos físicos sofridos, muitas vezes as frutas não perdem suas propriedades, tornando o descarte uma ação impensada. Essas frutas podem e devem ser reaproveitadas e, quando feitas de forma correta, geram renda extra às famílias. Uma boa forma de fazer do descarte de frutas um lucro real é com a fabricação de doces em calda e compotas.

Zebuínos no Brasil - raça Nelore e Nelore Mocho

O primeiro casal de Ongole ao chegar ao Brasil foi em 1875. A princípio, o Nelore era cruzado com o Guzerá, tanto quanto com outras raças que chegavam da Índia, pois na concepção antiga "tudo era Zebu". Devido ao fato de os criadores gostarem de orelhas grandes, característica que diferenciava o gado europeu do indiano, ganhavam destaque os produtos que mais se assemelhavam ao Guzerá (Guzonel). Com isto, o Nelores, de curtas orelhas caía em depreciação e menos prestígio. Apenas na década de 1950, o Nelore passou a frequentar as Provas de Ganho de Peso nos concursos, mostrando ser um animal realmente precoce e de alta velocidade de ganho de peso. Por se tratar de um gado rústico, exigir pouca mão de obra, ser resistente, precoce e também pelo fato de as vacas não precisarem ser recolhidas aos currais no momento da parição, o Nelore começou a ?ganhar o mundo?, desbravando fronteiras agropecuárias antes inimagináveis. Com isto, a vaca Nelore garantiu o predomínio da raça no país inteiro. Pela primeira vez, o pecuarista podia ter um gado que exigia pouco trabalho, permitindo que a atenção ficasse voltada para o melhoramento zootécnico. Desde 1955, o Nelore nunca mais parou de aumentar seu efetivo e hoje predomina na maior parte do território pecuário nacional.

Biomas do Brasil: Mata dos Pinhais ou Mata de Araucárias

A Mata dos Pinhais, caracterizada devido a grande presença de pinheiros, principalmente o Pinheiro-do-Paraná, está localizada na região Sul do Brasil (Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), em locais com altitudes superiores a 500 m. Está incluída dentro do Bioma Mata Atlântica e é também conhecida como Mata de Araucárias, em função da forte presença da Araucária angustifolia neste bioma. Registros apontam que a Mata dos Pinhais já ocupou cerca de 2,6% do território nacional e assim como outras formações florestais do Brasil ela vem sendo degradada em função do corte ilegal de árvores, para a produção de madeira e resinas. Outro fator que tem contribuído para o desmatamento é a abertura de novas áreas destinadas à agricultura e pecuária e, com isto, 95% da mata nativa já foi derrubada nas últimas décadas.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!