WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Dia do Cliente

Métodos mais utilizados na avaliação de impactos ambientais

A escolha do melhor método envolve a disponibilidade de dados, características intrínsecas do tipo de empreendimento e dos produtos finais pretendidos

 

O método dos modelos matemáticos é o mais moderno e permite  simular a estrutura e o funcionamento dos sistemas ambientais.

 

Os métodos de avaliação de impactos ambientais são instrumentos utilizados para coletar, analisar, comparar e organizar informações qualitativas e quantitativas originadas de uma determinada atividade modificadora do meio ambiente, em que são consideradas, também, as técnicas que definirão a forma e o conteúdo das informações a serem repassadas aos setores envolvidos.

A incorporação dos conhecimentos técnico-científicos à avaliação de impacto ambiental exige a utilização de técnicas e modelos específicos de análise da vulnerabilidade, sensibilidade de cada fator natural, como solo, clima, águas superficiais, águas subterrâneas, biótipo, e do potencial de danos representados por cada atividade humana.

De acordo com o professor Dr. Elias Silva, no curso Técnicas de Avaliação de Impactos Ambientais, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, existe um número relativamente grande de métodos de avaliação, cada um apresentando potencialidades e limitações. “A escolha do melhor método envolve a disponibilidade de dados, características intrínsecas do tipo de empreendimento e dos produtos finais pretendidos”, comenta o professor, especialista em impactos ambientais.

O método Ad Hoc utiliza a prática de reuniões entre especialistas de diversas áreas, para se obter dados e informações em tempo reduzido, imprescindíveis à conclusão dos estudos. Já a metodologia da listagem de controle, gera dados sobre os possíveis indicadores do meio natural e do meio antrópico usados nas análises tecnológicas, dos efeitos do projeto e das alternativas.

Também pode-se trabalhar com o método da sobreposição de cartas. Esse é associado à técnica de SIG – Sistemas de Informações Geográficas, uma vez que deve ser assistido por computador, o que permite o armazenamento, a análise e a representação de dados ambientais. A essência desse método é a elaboração e a posterior sobreposição de cartas temáticas, solo, categoria de decline e vegetação de uma determinada área.

Ainda pode-se trabalhar com o método dos modelos matemáticos, que é o mais moderno e permite  simular a estrutura e o funcionamento dos sistemas ambientais, considerando todas as relações biofísicas e antrópicas possíveis de serem compreendidas no fenômeno estudado.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!